quinta-feira, novembro 30, 2006

Televisão

"Televisão" foi o segundo álbum da banda Titãs, lançado em 19 de Junho de 1985 pela WEA. Tal como o álbum de estréia "Titãs", este disco ainda representava a faceta mais pop do grupo e não conseguiu trazer um verdadeiro sucesso de público. A proposta sonora ainda estava confusa e a estética do LP não agradou aos membros, como lembrado anos depois, de cada faixa simbolizar um diferente canal de TV.

Assim, passamos pela new wave ("Televisão"), reggae (na versão inicial de "Pra Dizer Adeus", ainda com Nando Reis nos vocais), misturas entre funk e new wave ("Pavimentação") e doo-wop ("Sonho com Você"). No entanto, uma faixa ao final do álbum simboliza a direção que a banda tomaria em trabalhos posteriores. Com apenas um minuto e quarenta segundos de duração, "Massacre" prepararia o caminho que levaria o grupo ao pesado disco seguinte: "Cabeça Dinossauro".

Naquele tempo, o octeto paulistano não era muito bem recebido pelo público carioca. Chamar o cantor e guitarrista Lulu Santos foi um meio que eles acharam que poderia quebrar esta barreira, mas a banda, poucos dias depois do começo dos trabalhos de produção do álbum, não conseguiu encontrar uma relação pacífica com o artista carioca. Este implicava com a presença da faixa-título no trabalho, a técnica dos músicos (declarando que Nando Reis tocava seu baixo como se estivesse tocando um cavaquinho) e não satisfez a banda com a mixagem que fez para o trabalho.

Até o final de dezembro, "Televisão" chegou apenas às 24 mil cópias vendidas, e o seu fracasso comercial não se justificou apenas pelo não entendimento do público do conceito do álbum. A WEA mostrava-se mais empenhada em fazer a promoção do disco de estréia do Ultraje a Rigor, "Nós Vamos Invadir Sua Praia", lançado poucas semanas após o segundo LP dos Titãs, emplacando nada menos do que nove de suas onze faixas nas rádios e garantindo excelente desempenho comercial, com cerca de 450 mil exemplares vendidos.

O ano de 1985 se encerraria de uma forma ainda mais infeliz para os Titãs: Arnaldo Antunes e Tony Bellotto foram detidos por posse de heroína. Bellotto foi libertado após o pagamento da fiança, entretanto, Arnaldo teve de amargar a cadeia por quase um mês. Foi algo impactante para o grupo, que teve treze shows cancelados e correu o perigo de se extinguir (Fonte: Wikipédia).

Televisão (1985) - Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer e Tony Bellotto - Intérprete: Titãs
[Intro:] A F#
A                                           F#
A televisão me deixou burro, muito burro demais
A                                           F#
Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais
A                                           F#
O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida
A                                           F#
E agora toda noite quando deito é boa noite, querida
E
Ô cride, fala pra mãe
F#
Que eu nunca li num livro que um espirro
E
fosse um virus sem cura
F#                                        E
Vê se me entende pelo menos uma vez, criatura
A                 F#
Ô cride, fala pra mãe!
A mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu nao faço nada
A luz do sol me incomoda, entao deixa a cortina fechada
É que a televisão me deixou burro, muito burro demais
E agora eu vivo dentro dessa jaula junto dos animais
Ô cride, fala pra mãe
Que tudo que a antena captar meu coração captura
Vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!
Ô cride, fala pra mãe!

Sua impossível chance

Titãs
Tom: E  
Introdução: ( E G A/C# )
G-----------------------------
D-----------------------------
A--------------2-5-2-4-2------
E-0-0--0-0-2-3-----------3-0--
E                        G        A/C#
Só sorriu depois que chorou na véspera
E                     G         A/C#
Com a mão na testa os olhos enxugou
E
Sabe que sorrir é bom
G         A/C#
E quem não detesta ?
E                   G           A/C#
Sofrer a espera de quem sempre amou
C               D
Há sempre a pequena chance
A
De o impossível rolar
C                     D/F#
Soterrar o mundo com uma avalanche
D
Só pra que possa sobrar
E
Apenas eu
A
E você
E/G#
Apenas eu
A
E você, iê iê
E
Apenas eu
F#m
E você
E/G#
Apenas eu
A
E você , iê iê
E
Bastaria pra que o mundo desse em qualquer lugar
Repete parte 1
Repete parte 2
Introdução C D C D C D

Sonífera ilha


Entre os grupos de rock que proliferavam no início dos anos oitenta, chamava a atenção a banda Titãs, ex-Titãs do Iê-Iê. Muitas vezes convidada a participar de programas de televisão, o conjunto apresentava um repertório anárquico, de títulos assustadores — “Bichos Escrotos”, “Lilian, a Suja”, “Querem Meu Sangue”, “Sonífera Ilha” —, na maioria constituído de músicas de seus integrantes.

Fixados como um octeto, os Titãs estreariam em disco em 1984, num elepê cuja faixa de abertura era a citada “Sonífera Ilha”. Um besteirol dançante, muito animado (“Não posso mais viver assim ao teu ladinho / por isso colo o meu ouvido num radinho / de pilha / pra te sintonizar / sozinha numa ilha...”), “Sonífera Ilha” caiu no gosto da garotada, a começar pela de São Paulo, cidade de origem da banda, tendo sua popularidade muito aumentada quando foi relançada num compacto simples.

A glória maior dos Titãs, porém, só chegaria dois anos depois com o álbum Cabeça dinossauro, considerado pelos especialistas uma obra-prima do rock brasileiro (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Sonífera ilha (1984) - B. Melo, M. Fromer, Toni Bellotto, C. Pessoa e C. Bermak
Introdução: (Am) 

          Am  
Não posso mais viver assim ao ladinho  
         Dm                               Am  
Por isso colo meu ouvido no radinho de pilha  
           G        F           E  
Pra te sintonizar sozinha, numa ilha  
          Am                   Dm  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
               E                 Am  
Sossega minha boca / Me enche de luz  
     Am                   Dm  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
               E7                 Am  
Sossega minha boca / Me enche de luz
   
Interlúdio:  (Am) 

          Am  
Não posso mais viver assim do seu ladinho  
         Dm                               Am  
Por isso colo meu ouvido no radinho de pilha  
           G        F           E7  
Pra te sintonizar sozinha, numa ilha  
          Am                   Dm  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
               E7                 Am  
Sossega minha boca / Me enche de luz  
     Am                   Dm  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
               E7                 A7  
Sossega minha boca / Me enche de luz  
          Dm   G                C9  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
                E                 A7  
Sossega minha boca / Me enche de luz  
Dm   G                C9  
Sonífera ilha / Descansa meus olhos  
F               E                  
Sossega minha boca  

Sete cidades

Titãs
Tom: C
Intro: C  Am  Dm  G
       C    Am         F     G
Já me acostumei com a tua voz
C       Am    F  G       C     Am
Com teu rosto e teu olhar, me partiu em dois
F      G         C  Am    F    G
E procuro agora o que é minha metade
Am          G
Quando não estás aqui
Am             G
Sinto falta de mim mesmo
Bb           Am             F  G
E sinto falta do meu corpo junto ao teu
C  Am   F  G
Meu coração
C     Am          F   G
é tão tosco e tão pobre
C    Am  F G C   Am          F    G
Não sabe ainda    os caminhos do mundo
Am          G
Quando não estás aqui
Am             G
Tenho medo de mim mesmo
Bb           Am             F  G (C)
E sinto falta do teu corpo junto ao meu
G                        F       C
Vem depressa pra mim que eu não sei esperar
F       Am      G
Já fizemos promessas demais
C    F          C     
Já me acostumei com a tua voz,
Am            G       F G (C)
quando estou contigo estou em paz
Am          G
Quando não estás aqui
Am          G
Meu espírito se perde
(Bb Am F G C)
Voa longe, longe, longe

Será que é isso o que eu necessito?

Titãs
Tom: E
Intr.: 4x(E A) = E B7
          E
Quem é que precisa tomar cuidado com o que diz?
Quem é que precisa tomar cuidado com o que faz?
B7
Será que é isso o que eu necessito?
Será que é isso o que eu necessito?
E
Ninguém fez nada, ninguém tem culpa.
Ninguém fez nada de mais, filha da puta!
B7
Quem aqui não tem medo de passar o ridículo?
Quem aqui, como eu tem a idade de Cristo quando morreu?
(Introdução)
         E
Quem é que se importa com o que os outros vão dizer?
Quem é que se importa com o que os outros vão pensar?
B7
Será que é isso o que eu necessito?
Será que é isso o que eu necessito?
E
Não sei o que você quer, nem do que você gosta.
Não sei qual é o problema seu bosta!
B7
Quem aqui não tem medo de se achar ridículo?
Quem aqui, como eu tem a idade de Cristo quando morreu?
(Introdução)

Ser estranho

Titãs
D
Sempre que eu acordo
D7+
Nunca me recordo
G               A
Do lugar onde eu estou
D
Hoje é um novo dia
D7+
Parece o mesmo dia
G               A
Igual ao dia que passou
D
Sempre que eu me deito
D7+
Nunca eu aproveito
G            A
Eu não sei adormecer
D
A noite é tão comprida
D7+
Eu penso em minha vida
G            A
Não consigo entender
G            Em
O que aconteceu?
G                 Em
O que será que eu sou?
G            Em
Eu sou essa coisa louca
A            Em
Eu sou esse ser estranho
G            D             A
Eu sou esse cristo redentor
G            Em
Eu sou essa santa ceia
A            Em
Eu sou esse grão de areia
G            A        D
Eu sou esse caso de amor
D
Sempre que eu acordo
D7+
Nunca me recordo
G              A
Do lugar onde eu estou
D
Hoje é um novo dia
D7+
Parece o mesmo dia
G             A
Igual ao dia que passou
G            Em
O que aconteceu?
G                 Em
O que será que eu sou?
G            Em
Eu sou essa coisa louca
A           Em
Eu sou esse ser estranho
G            D         A
Eu sou esse disco voador
G            Em
Eu sou essa noite escura
A            Em
Eu sou essa criatura
G            D           A
Eu sou esse filme de terror
G           Em
O que aconteceu?
G                 Em
O que será que eu sou?
G            Em
Eu sou essa coisa louca
A            Em
Eu sou esse ser estranho
G             A          D
Eu sou esse cristo redentor
G            Em
Eu sou essa santa ceia
A             Em
Eu sou esse grão de areia
G            D         A
Eu sou esse caso de amor

Senhora e senhor

Titãs
Intr: (G  G7+)
e-3-5-2-0------
b--------2-5---
g--------------
d--------------
a--------------
E--------------
(G  G7+)
Veja só o que restou
Do nosso caso de amor
C                      C4 C
Uma casa com varanda
G    G7+
E um jardim que não dá flor
(G  G7+)
Uma geladeira cheia de comidas sem sabor
Um programa interminável diante do televisor
C                     C4   C           ( G  C9  G/B  D )
Uma lâmpada queimada no lustre do corredor...
G         C         G/B      D         G
O pensamento distante para evitar a dor
C      G/B       D             C
O olhar tão desbotado que já não distingue cor
G/B
Velhas rugas escondidas
C/Bb                (Riff 1)
Debaixo do cobertor
Am7            D
Saudades, indiferença
G              A/G
Decadência e mau humor
G            A/G
Tratamento respeitável
C   D4       G
De senhora    e senhor
(repete desde a introdução até o fim)
Riff 1:

E-----------------
B-----------------
G-----------0-2-4-
D-------0-2-------
A-0-2-3-----------
E-----------------

Saia de mim

Titãs
Introd.: Am D  Am D  Am D
  Am                 D
Saia de mim como suor
Am                      D
Tudo que eu sei de cor
Am                 D
Saia de mim como excreto
Am                    D
Tudo que está correto
Am          D
Saia de mim
Am          D
Saia de mim
Am                  D
Saia de mim como um peido
Am                     D
Tudo que for perfeito
Am                  D
Saia de mim como um grito
Am                   D
Tudo que eu acredito
Am                      D
Tudo que eu não esqueça
Am                   D
Tudo que for certeza
     (Am  D  Am  D)  E7
  E7
Saia de mim vomitado
Expelido, exorcizado
Tudo que está estagnado
Saia de mim como escarro
Espirro pus, porra, sarro
Sangue, lágrima, catarro
     E7  G  E7  (Am  D  Am  D)

Am                 D
Saia de mim como suor
Am                      D
Tudo que eu sei de cor
Am                 D
Saia de mim como excreto
Am                    D
Tudo que está correto
Am          D
Saia de mim
Am          D
Saia de mim
Am                  D
Saia de mim como um peido
Am                     D
Tudo que for perfeito
Am                  D
Saia de mim como um grito
Am                   D
Tudo que eu acredito
Am                      D
Tudo que eu não esqueça
Am                   D
Tudo que for certeza
     (Am  D  Am  D)
  E7
Saia de mim vomitado
Expelido, exorcizado
Tudo que está estagnado
Saia de mim como escarro
Espirro pus, porra, sarro
Sangue, lágrima, catarro
  E7
Saia de mim a verdade
Saia de mim a verdade
Saia de mim a verdade
Saia de mim a verdade 

Racio símio

Titãs
Introdução: A C G
   C                                G
O anão tem um carro com rodas gigantes
A                         C
Dois elefantes incomodam muito mais
G                     A
Só os mortos não reclamam
C
Os brutos também mamam
G
Mamãe eu quero mamar
A                   C
Eu não tenho onde morar
G                           A
Eu moro aonde não mora ninguém
C                    G
Quem tem grana que dê a quem não tem
A            C           A                     C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio 
  A                       C
Quem esporra sempre alcança
A            C
Com Maná adubando dá
A                C
Ninguém joga dominó sozinho
A                        C
É dos carecas que elas gostam mais
A                      C
A soma dos catetos é o quadrado da hipotenusa
A                       C
Nem tudo que se tem se usa
G          F            G             F
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
A             C            A            C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio 
  C                       G
Os cavalheiros sabem jogar damas
C                        G
Os prisioneiros podem jogar xadrez
C                     G
Só os chatos não disfarçam
C
Os sonhos despedaçam
G
A razão é sempre do freguês
C                   G
Eu não tenho onde morar
A                        C
Moro aonde não mora ninguém
G
Quem come prego sabe o cú que tem
G             F            G           F
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
A             C            A           C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio

Querem meu sangue

Titãs
[Intro:] C G F G C G F
          G
Dizem que guardam um bom
lugar pra mim no céu
F
logo que eu for pro beleléu
G
A minha vida só eu sei como guiar
F
Pois ninguém vai me ouvir se eu chorar
E
Mas enquanto o sol puder arder
Am
Não vou querer meus olhos escurecer
         G
Pois se eles querem meu sangue
F             C B C
Verão o meu sangue só no fim
G
E se eles querem meu corpo
F            C B C
Só se eu estiver morto, só assim
         G
Meus inimigos tentam sempre me ver mal
F
Mas minha força é como o fogo do Sol
G
Pois quando pensam que eu já estou vencido
F
É que meu ódio não conhece perigo
E
Mas enquanto o sol quiser brilhar
Am
Eu vou querer a minha chance de olhar
(refrão)
         G
Eu vou lutar pra ter as coisas que eu desejo
F
Não sei do medo, amor pra mim não tem preço
G
Serei mais livre quando não for mais que osso
F
Do que vivendo com a corda no pescoço
E
Enquanto o sol no céu ainda estiver
Am
Só vou fechar meus olhos quando quiser
(refrão)

terça-feira, novembro 28, 2006

Querem acabar comigo

Titãs
Introdução: G7+ Am7 D7 G7+ Am7 D7 


Am            D7
Querem acabar comigo
Am7                 D7
Nem eu mesmo sei porque 
G7+          Am7
Enquanto eu tiver   você aqui 
G7+       Am7
Ninguém poderá me destruir  


Am           D7
Querem acabar comigo
Am7                D7
Isso eu não vou deixar 
G7+             Am7
Me abrace assim, me olhe assim 
G7+         Am7
Não vá ficar longe de mim  


G                      D     C    Am7   D7
Pois enquanto eu tiver você comigo 
G               D      C    Am   D7
Sou mais forte para mim não há perigo

Am7       D7
Você está aqui, 
Am7          D7
E eu estou também 
Am7                 D7
E com você eu temo ninguém 

G7+                 Am7
Você sabe bem de onde eu venho 
G7+           Am7
E no coração o que tenho 
G
Tenho muito amor 
D     C         Am7   D7
E é só o que interessa 
G
Fique sempre aqui
D     C          Am7   D7
Pois a verdade é essa.  

Qualquer negócio

Titãs
Intro: E A (4x)
E          A                    E
Está ao alcance das mãos-experimente
A                E
Como é antigo o passado recente
A              E  
Dentro de mais alguns instantes
A             E   
De novo tudo igual ao que era antes
Repete Intro 2x
B                 A                  B
Sem conservantes, cem por cento natural
A                  B
Cada um é seu próprio animal
A                    B
Troque a armação e leve grátis as lentes
A                  E   
O que os olhos não vêem o coração não sente
A              E
O sexo do homem que é mulher
A                     E
Até mesmo o que você não quer
A                   E
O espírito santo está na sua tevê
A                          E
O pior cego é aquele que não quer ver
Repete intro 2x
B          A             B
Compra-se tudo, tudo se vende
A                      B
É conversando que a gente se entende
A                    B
Você pode ser a namorada do Brasil
A                    E
De novo pra você o que você nunca viu



( E D ) (2X)
E           D      E               D
E antes de ir, doe aqui o seu coração
E             D                 E             D 
Guarde o que tem agora para a próxima encarnação
(B B B B A A A A)
Morreram Sérgio de Britto Álvares Affonso
e Charles de Souza Gavin
Desaparecido Paulo Roberto de Souza Miklos,
desde sábado de manhã
INTRO 2X
E           A                   E
Dentro de apenas mais alguns segundos
A                      E
Pra você, agora sim, um novo mundo
A                 E
A estátua da Nossa Senhora que chora
A                     B
Estamos abertos vinte e quatro horas
A                 B
Para crianças, jovens e adultos
A                B
A nossa mais nova linha de produtos
A             B
Os cavaleiros do zodíaco estão aqui
A                E
O sorriso do homem que não sorri
A               E
Divirta-se, você é o que você come
A                    E
Aqui é o paraiso para mulheres e homens
A            E
E antes que mais um dia acabe
A                  B
De novo pra você tudo como já se sabe
A                         B
Dinheiro é bom, dinheiro é bom até assim
A                   B
Ainda é muito bom mesmo quando é ruim
A                        B
Se você não provou, um dia ainda vai provar
A                    B
É fácil dizer, difícil é acreditar
(E D) (2X)
E              D                 E              D
E quem é que quer ver as coisas como realmente são?
E            D                       E  
Sempre tem alguma farmácia que fica aberta de
D
plantão
(B B B B A A A A)
Internados Joaquim Claudio Corrêia de Mello Junior
e José Fernando Gomes dos Reis
Detidos Antonio Carlos Liberalli Bellotto e Marcelo
Fromer, desde o último dia seis
E
Libertado Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho,
poeta e compositor
Que havia sido sequestrado ao sair de um baile funk
do morro chapéu
mangueira na zona sul no Rio de Janeiro

Provas de amor

Titãs
___1ª estrofe___
G5
Acabo de te trair

Em pensamento
C C/B  Am7
Não deixo você ouvir
C/B    C9  C#º  C/D
O que te traz sofrimento
C      C/B         Am7
Acabo de me trair
G5
O que é que eu estou dizendo ?
G5
Se é amor tem desencontros
Amar também um contra o outro
C9     C9/B Am7  C9/G  C9/E C9/G
E lutar sempre por esse amor
C9        C9/B     C9 C#º C9/D
Que morre e reascende
G5
Melhor
----------(REFRAO)-----------
C9
Existem provas de amor
Provas de amor apenas
Provas de amor
G5
Não existe o amor
C9
Não existe o amor
Não existe o amor não existe
O amor
G5
Apenas provas de amor
___2ª estrofe
(harmonia igual a 1ª - seguindo a letra)
Acabo de me separar
Sem fazer alarde
Te ligo quando chegar lá
E te escondo a verdade
Nós vamos nos reconciliar
E você nem sabe
Se é amor tem
Desencontros
Amar também
Um contra o outro
E lutar sempre
Por esse amor
Que morre e reascende
E não tem fim
Combinamos
Destruir mas
Sempre estamos
Enganados
Vendo-o ressurgir
É você que eu amo
Existem provas de amor
Provas de amor apenas
Provas de amor
Não existe o amor
Não existe o amor
Não existe o amor não existe
O amor
C9     G5
Apenas provas de amor

Prá dizer adeus

Titãs
Introdução: G
   D       C   D     C
Você apareceu do nada
G        D      C     G
E você mexeu demais comigo
G        D      C     G
Não quero ser só mais um amigo
D             C   D    C
Você nunca me viu sozinho
G        D      C     G
E você nunca me ouviu chorar
G        D      C     G    C D
Não dá pra imaginar quanto
   G       B7       C
É cedo ou tarde demais
G    D           C     G
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
G       B7       C  
É cedo ou tarde demais
G    D           C     G
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
    D       C       D     C
Às vezes fico assim pensando
G        D      C     G
Essa distância é tão ruim
G        D      C     G
Por que você não vem pra mim
D             C   D    C
Eu já fiquei tão mal sozinho
G        D      C     G
Eu já tentei, eu quis chamar
G        D      C     G    C D
Não dá pra imaginar quanto

Porrada

Titãs
Tom: G
Intro: (G5   E5    G5    E5 F5 G5)
      G5      E5
Nota dez para as meninas da torcida adversária
G5      E5
Parabéns aos acadêmicos da associação
G5     E5
Saudações para os formandos da cadeira de direito
G5    E5
A todas as senhoras muita consideração.
    G5        E5
Porrada! Nos caras que não fazem nada.
G5   E5
Porrada! Porrada! Nos caras que não fazem nada.
(A)
Medalinhas para o presidente
Condecorações aos veteranos
Bonificações para os bancários
Congratulações para os banqueiros
    G5        E5
Porrada! Nos caras que não fazem nada.
G5   E5
Porrada! Porrada! Nos caras que não fazem nada.
G5   E5
Distribuição de panfletos
G5     E5
Reivindicação dos direitos
G5     E5
Associação de pais e mestres
G5   E5
Proliferação das pestes
    G5        E5
Porrada! Nos caras que não fazem nada.
G5   E5
Porrada! Porrada! Nos caras que não fazem nada. 

Polícia

Titãs
(B  D  A)
Dizem que ela existe pra ajudar
Dizem que ela existe pra proteger
Eu sei que ela pode te parar
Eu sei que ela pode te prender
2 vezes ->   B             A
Polícia! Para quem precisa?
B             D           A
Polícia! Para quem precisa de polícia?
 (B  D  A)
Dizem pra você obedecer
Dizem pra você responder
Dizem pra você cooperar
Dizem pra você respeitar
2 vezes ->   B             A
Polícia! Para quem precisa?
B             D           A
Polícia! Para quem precisa de polícia?

Pelo avesso

Titãs
e--------------------------
B--------------------------
G--------------------------
D--------------------------
A----7-7-7-4-2-4-7-7-7-9-7-
E--------------------------

E
Vamos deixar que entrem
Que invadam o seu lar
Pedir que quebrem
Que acabem com seu bem-estar
Vamos pedir que quebrem
O que eu construi pra mim
Que joguem lixo
Que destruam o meu jardim
F#m
Eu quero o mesmo inferno
                                      A
A mesma cela de prisão - a falta de futuro
E
Eu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
E
Vamos deixar que entrem
Que invadam o meu quintal
Que sujem a casa
E rasguem as roupas no varal
Vamos pedir que quebrem
Sua sala de jantar
Que quebrem os móveis
E queimem tudo o que restar
F#m
Eu quero o mesmo inferno
A
A mesma cela de prisão - a falta de futuro
E
Eu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
F#m
Eu quero o mesmo inferno
A
A mesma cela de prisão - a falta de futuro
E
O mesmo desespero
F#m
Vamos deixar que entrem
Bm
Como uma interrogação
F#m
Até os inocentes
Bm
Aqui já não tem perdão
F#m
Vamos pedir que quebrem
Bm
Destruir qualquer certeza
F#m
Até o que é mesmo belo
A
Aqui já não tem beleza
E
Vamos deixar que entrem
E fiquem com o que você tem
Até o que é de todos
Já não é de ninguém
Pedir que quebrem
Mendigar pelas esquinas
Até o que é novo
Já esta em ruinas
Vamos deixar que entrem
Nada é como você pensa
Pedir que sentem
Aos que entraram sem licença
Pedir que quebrem
Que derrubem o meu muro
Atrás de tantas cercas
Quem é que pode estar seguro?
F#m      
Eu quero o mesmo inferno
A
A mesma cela de prisão - a falta de futuro
E
Eu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
F#m
Eu quero o mesmo inferno
A
A mesma cela de prisão - a falta de futuro
E
O mesmo desespero

A mesma humilhação

Palavras

Titãs
Intro: (B9  A9)
(B9  A9)
Palavras não são más Palavras não são quentes
Palavras são iguais Sendo diferentes
(E  E4  E  E9/4)
Palavras não são frias Palavras não são boas
Os números pra os dias E os nomes pra as pessoas
(B9  A9)
Palavra eu preciso Preciso com urgência
Palavras que se usem em caso de emergência
Dizer o que se sente Cumprir uma sentença
Palavras que se diz Se diz e não se pensa
(B9   A9)
Palavras não têm cor Palavras não têm culpa
Palavras de amor Pra pedir desculpas
(E  E4  E  E9/4)
Palavras doentias Páginas rasgadas
Palavras não se curam  Certas ou erradas
(B9  A9)
Palavras são sombras As sombras viram jogos
Palavras pra brincar Brinquedos quebram logo
(B9  A9)
Palavras pra esquecer Versos que repito
Palavras pra dizer De novo o que foi dito   (2x)
B9     A9     E      E4
Todas as folhas em branco Todos os livros fechados
B9    A9   E      E9/4
Tudo com todas as letras Nada de novo debaixo do sol 

Os cegos do castelo

Titãs
Intro: C Fm6
C       C5+/9            C      Fm13/C
Eu não quero mais mentir
C       C5+/9                  C      Fm13/C
Usar espinhos que só causam dor
C                       C5+/9             C      Fm13/C
Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu
C              C5+/9              Am7   Am6
Dos cegos do castelo me despeço e vou
F
A pé até encontrar
Fm
Um caminho, o lugar
(C  C5+/9)
Pro que eu sou
C       C5+/9            C      C5+/9
Eu não quero mais dormir
C          C5+/9                  C      C5+/9
De olhos abertos me esquenta o sol
C                     C5+/9               C      C5+/9
Eu não espero que um revólver venha explodir
C         Fm6           Am7   Am6
Na minha testa se anunciou
F
A pé a fé devagar
Fm
Foge o destino do azar
C       C5+/9
Que restou
C         C5+/9    C        C5+/9
E se você puder me olhar
C             C5+/9     C        C5+/9
E se você quiser me achar
C           Bb        G
E se você trouxer o seu lar
C                            F
Eu vou cuidar, eu cuidarei dele
Bb
Eu vou cuidar
C
Do seu jardim
F
Eu vou cuidar, eu cuidarei muito bem dele
Bb
Eu vou cuidar
Dm
Eu cuidarei do seu jantar
F                   C
Do céu e do mar, e de você e de mim.

Obrigado

Titãs
A
Obrigado
B
de nada
A
Obrigado
B
a nada    (2X)
A       B
Obrigado
A   B
de nada
A      B
Obrigado
A   B
a nada

segunda-feira, novembro 27, 2006

O que

Titãs
Tom: Dm
Intro:  55 55 50 53 53 55 55
(Dm C)

Que não é o que não pode ser que
Não é o que não pode
Ser que não é
O que não pode ser que não
É o que não
Pode ser
Que não
É
O que não pode ser que
Não é o que não pode ser
Que não é o que
O que ?
O que ?
O que ?
O que ?
Que não é o que não pode ser
Que não é o que não pode ser
Que não é o que não pode ser
que não é

O pulso

Titãs
TOM: E
INTRODUÇÃO: E A
   E                 A
O pulso ainda pulsa
E                 A
O pulso ainda pulsa
E
Peste bubônica, câncer, pneumonia
A
Raiva, rubéola, tuberculose, anemia
E
Rancor, cisticircose, caxumba, difteria
A
Encefalite, faringite, gripe, leucemia
E                         A
O pulso ainda pulsa (pulsa)
E                         A
O pulso ainda pulsa (pulsa)
E
Hepatite, escarlatina, estupidez, paralisia
A
Toxoplasmose, sarampo, esquizofrenia
E
Úlcera, trombose, coqueluche, hipocondria
A
Sífilis, ciúmes, asma, cleptomania
E                   A
E o corpo ainda é pouco
E                   A
E o corpo ainda é pouco
E
Reumatismo, raquitismo, cistite, disritinia
A
Hérnia, pediculose, tétano, hipocrisia
E
Brucelose, febre tifóide, arteriosclerose, miopia
A
Catapora, culpa, cárie, câimba, lepra, afasia
E                 A
O pulso ainda pulsa
E                   A
O corpo ainda é pouco
D            C
Ainda pulsa
D            C    D   C  D C E
Ainda é pouco (pulso)...

O mundo é bão Sebastião

Titãs
Tom: E
Introducao: F#m  F#m7
Solo: B A F#m E (final)
         E
Por que o Sol saiu
B
Por que seu dente caiu
A
Por que uma flor se abriu
G#                F#
Por que iremos viajar no verãããããão
A
Por que aqui o mundo será cão
B
O mundo é bão, Sebastião
A 
O mundo é bão, Sebastião
F#
O mundo é bão, Sebastião
A
O mundo é teu, Sebastião
             E      
Quando o Goodzila atacar
B           
Quando essa febre baixar
A
Quando o mamute voltar
G#                    F#
Descongelado a caminhar na Sibééééééria
A
Quando invento, o mundo é feito de idééééééééias
B
O mundo é bão, Sebastião...
                E
Como escrever certo o seu nome
B
Como comer se der fome
A
Como sonhar pra quem dorme
G#                  F#
E deixa o cansaço acalmar lá em caaaaaaaaasa
A
Como soltar o mundo inteiro com asas
E
Tiranossauro Rex tião
B
Dentro dos seus olhos virão
A
Monstros imaginários ou não
G#                   F# 
Por forte somos todos outros Titããããããããs
A
E a vida assim irá sarar, virá sãããããããã
B
O mundo é bão, Sebastião...
E
O mundo é bão, o mundo é bão
O mundo é bão, o mundo é bão

Nós estamos bem

Titãs
Introd: B A~G E G~A B A~G E
B A~G
Hey, hey

E      G~A
Como estão vocês?

B A~G E
Hey, hey

B  A~G    E      G~A
Nós estamos bem, queremos estar bem

B       A~G E
Agora estamos muito bem

B  A~G    E      G~A
Nós estamos bem, podemos estar bem

B       A~G E
Agora estamos muito bem

A       G    F#  B
Não é o mundo ideal na cabeça de ninguém

B A~G
Hey, hey

E      G~A
Como estão vocês?

B A~G E
Hey, hey

B  A~G    E      G~A
Podemos viver sem, o que a gente não tem

B       A~G E
Podemos ficar muito bem

B  A~G    E      G~A
Queremos viver bem e muito mais também

B       A~G E
Queremos ficar muito bem

A       G    F#  B
Não é o mundo ideal na cabeça de ninguém

B   A~G  E     G~A
Sono, sede, fome, frio

B A~G    E
Agora não dói mais

B   A~G E     G~A
Sono, sede, fome, frio

B A~G    E
Já ficou pra trás

B A~G
Hey, hey

E      G~A
Como estão vocês?

B A~G  E
Nós estamos bem

Nome aos bois

Titãs
Introdução: E
   E
Garrastazu,
Stalin,
Erasmo Dias,
Franco,
Lindomar Castilho,
Nixon, Delfin,
Ronaldo Boscoli,
   A
Baby Doc,
Papa Doc,
Mengele,
Doca Street,
Rockfeller
   E
Afanásio,
Dulcídio Wanderley Bosquila,
Pinochet,
Gil Gomes,
Reverendo Moon,
Jim Jones,
   E
General Custer,
Flávio Cavalcanti,
Adolf Hitler,
Borba Gato,
Newton Cruz,
Sérgio Dourado
   G
Idi Amin,
Plínio Correia de Oliveira,
Plínio Salgado,
   E
Mussolini,
Truman,
Khomeini,
Reagan,
Chapman,
Fleury

Nem sempre se pode ser Deus

Titãs
A C D (4X)
D
Não é que eu me arrependi
A
Eu tô com vontade de rir
D
Não é que eu me sinto mal
A
Eu posso fazer igual
A                          G
Não é que eu vou fazer igual
D
Eu vou fazer pior
A                          G
Não é que eu vou fazer igual
D
Eu vou fazer pior
A C D
Nem sempre se pode ser Deus
A C D
Nem sempre se pode ser Deus
B
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando
(A C D)
D
Não é que eu passei do limite
A
Isso pra mim é normal
D
Não é que eu me sinto bem
A
Eu posso fazer igual
A                          G
Não é que eu vou fazer igual
D        
Eu vou fazer pior
A                          G
Não é que eu vou fazer igual
D
Eu vou fazer pior
A C D
Nem sempre se pode ser Deus
A C D
Nem sempre se pode ser Deus
B
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando
Por isso que estou gritando 

Nem 5 minutos guardados

Titãs
Introdução: B9 F# B9 F#
  B9                 F#
Teus olhos querem me levar
B9                 F#
Eu só quero que você me leve
E                        
Eu ouço as estrelas
F#/E
Conspirando contra mim
E                        
Eu sei que as plantas me
F#/E
Vigiam do jardim...
  B9                  F#
As luzes querem me ofuscar
B9                    F#          
Eu só quero que essa luz me cegue
E                             F#/E
Nem cinco minutos guardados dentro de cada cigarro
E                                  F#/E
Não há pára-brisa pra limpar, nem vidros
no teu carro 
  D#m7             C#m7/4
O meu corpo não quer descansar
D#m7                                   
Não há guarda-chuva (não há guarda-chuva)   
C#m7/4
Contra o amor...
D#m7          C#m7/4
O teu perfume quer me envenenar
D#m7              C#m7/4
Minha mente gira
B9
como um ventilador
 F# B9 F#
 
(repete os mesmos acordes da primeira parte)
   A chama do teu isqueiro quer incendiar a cidade
Teus pés vão girando igual aos da porta estandarte
Tanto faz qual é a cor da sua blusa
Tanto faz a    roupa que você usa
Faça calor ou faça frio
Eu estou no meio da rua
Você está no meio de tudo
O teu relógio quer acelerar,
Quer apressar os meus passos
Não há pára-raio contra o que vem de baixo
  E           F#/E     E         F#/E
Tanto faz qual é a cor da sua blusa
E           F#/E       E        F#/E
Tanto faz a    roupa que você usa
E        F#/E  E        F#/E
Faça calor ou faça frio

E          D#m7    C#m7/4       F#  (B9 F#)
É sempre carnaval   no Brasil

Não vou me adaptar

Titãs
Tom: Bb
Intr.: Bb Eb7M Bb Bb/F F7


Bb                             Eb
1- Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia,
F                       Bb    Eb
Eu não encho mais a casa de alegria.
Bb                              Eb
Os anos se passaram enquanto eu dormia,
F                          Bb   Bb7
E quem eu queria bem me esquecia.
  Eb                       Dm
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Bb                         F
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
       Eb         Dm     Bb    Eb     Bb   Eb
Ref:Eu    não vou me adaptar / me adaptar.
      Bb                           Eb
2- Eu não tenho mais a cara que eu tinha,
F                     Bb     Eb
No espelho essa cara náo é minha.
Bb                               Eb
Mas é que quando eu me toquei, achei tão estranho,
F                          Bb     Bb7
A minha barba estava desse tamanho.
  Eb                       Dm
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Bb                         F
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
       Eb         Dm      Bb    Eb     Bb   Eb
Ref:Eu    não vou me  adaptar / me adaptar /
Bb    Eb         Gm
não vou me adaptar / me adaptar a.
                   SOLO: Gm Cm Eb Bb / Gm Eb Bb4 
          Bb                             Eb
3- Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia,
F                       Bb    Eb
Eu não encho mais a casa de alegria.
Bb                              Eb
Os anos se passaram enquanto eu dormia,
F                          Bb   Bb7
E quem eu queria bem me esquecia.
  Eb                       Dm
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Bb                         F
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
       Eb         Dm      Bb            
Ref:Eu    não vou me  adaptar (não vou) /
    Eb     Bb            Eb             Bb
me adaptar(não vou) /não vou me adaptar
Eb
(não vou).
          Bb                       Eb
4- Eu não tenho mais a cara que eu tinha,
F                        Bb     Eb
No espelho essa cara já não é minha.
Bb                           Eb
Mas é que quando eu me toquei, achei tão... estranho,
F                          Bb     Bb7
A minha barba estava desse tamanho.
  Eb                       Dm
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Bb                         F
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
       Eb         Dm      Bb            
Ref:Eu    não vou me  adaptar (não vou) /
    Eb     Bb            Eb             Bb  
me adaptar(não vou) /não vou me adaptar
Eb          Bb       
(não vou)/eu não vou me adaptar (não vou) /
Eb      Gm       Cm Eb Bb4 Bb Bb9 Bb
me adaptar aaa.. 

Não vou lutar

Titãs
De: Paulo Miklos / Sérgio Britto
Riff:
C           F  
e------------------------------------
B------------------------------------
G----------------2-2-2-3--3-2--------    Abafado
D-2-2-2-3--3-2---3-3-3-3--3-3--------
A-3-3-3-3--3-3-----------------------
E------------------------------------
C          F                   C     F
Não vou lutar contra o que eu sinto
C            F              C                F
Vou me entregar como um soldado cansado e faminto
C          F                   C    F
Não vou lutar contra o que eu sinto
C         F                 C           F
Porque a verdade explode cada vez que eu minto
C          F           C      F
não posso mais viver em conflito
Solo:

e------------------------------------
B------------------------------------
G------------------------------------
D-----------------------10-8--10-----
A----7-10-8-7------8-10--------------
E--8----------10-8-------------------
C          F                C    F
não vou negar o que é tão claro
C            F                C   F
Vou me entregar em tudo que eu faço, em tudo que eu falo
C          F                C   F
Não vou negar o que é tão claro
C           F             C             F
Porque a verdade explode mesmo quando eu me calo
C                F          C          F    C F
não posso mais viver sem estar ao seu lado
C          F                   C     F
Não vou lutar contra o que eu sinto
C          F                   C     F
Não vou lutar contra o que eu sinto
 C            F         C          F 
A verdade explode cada vez que eu minto
C         F      C         F
Não posso mais viver em conflito
C          F                   C     F
Não vou lutar contra o que eu sinto
C          F                   C     F
Não vou lutar contra o que eu sinto

Não fuja da dor

Titãs
Tom: E
Intr:(B A G) B A B  E
    E
Não tome comprimido
Não tome anestesia
Não há nenhum remédio
B
Não vá pra drogaria
E
Deixe que ela entre
Que ela contamine
Que ela te enlouqueça
Que ela te ensine
     D         C Bm7
Não fuja da dor
D         C Bm7
Não fuja da dor
   
E
Não tome novalgina
Não tome analgésico
Nenhuma medicina
B
Não ligue para o medico
E
Deixe que ela chegue
Que ela determine
Que ela te consuma
Que ela te domine
     D         C Bm7
Não fuja da dor
D         C Bm7
Não fuja da dor
     B       G#m
Querer sentir a dor
B             A
Não é uma loucura
B                G#m          A  B
Fugir da dor é fugir da própria cura

sexta-feira, novembro 24, 2006

Mundo cão

Titãs
Tom:Am

Introd.: Am C Am Em
          Am
Você pode se iludir
C
Mas ilusão  custa caro
Am
Pode até se divertir
Em
Como animal adestrado
Am                      C
Você tem direito a ter um advogado
Am
Você pode falar
Em
Mas é melhor ficar calado
        Am
A verdade é cruel
C
Mas é melhor que seja dita
Am
Eu vou cuspir pro céu
Em
Que ao menos me refresca a vista
Am                              C
Você pode pensar o que bem entender
Am
Mas é melhor tomar cuidado
Em
Que alguém pode se ofender
Am
Mundo cão, mundo cão
Não estou vendo nada novo
Mundo cão, todos estão
Com uma coleira no pescoço
Am
Ninguém mandou ficar de quatro
Am             Em
Ninguém mandou
Am
Você pode ir em frente
C
Mas não pode olhar pros lados
Am
Pode até comprar
Em
O que não queria ter comprado
Am
Pode ter razão
C                          
Mas não pode estar certo
Am
Você pode se mexer
Em
Mas é melhor ficar quieto
Am
A verdade liberta
C
A verdade é essa
          Am
Você pode querer mais
Em
Mas tudo tem a dose certa
Am
Pode reclamar
C
Ninguém tem nada a ver com isso
Am
Pode ler o que quiser mas vão
Em    
Queimar todos os livros
            Am
Mundo cão, mundo cão
Não estou vendo nada novo
Mundo cão, todos estão
Com uma coleira no pescoço
Você pode gritar
Você pode latir
Pode aguardar na fila
Não adianta insistir
Pague os impostos
Vá brincar no quintal
Finja-se de morto
Obedeça o sinal
Faça  o favor de não falar
Faça favor de se humilhar
Pode esperar a sua vez
Não adianta reclamar
Vá pegar o jornal
Com pareça a audiência
Leve uma vida normal
Vá brincar, role no chão
              Am
Mundo cão, Mundo cão
Não estou vendo nada novo
Mundo cão, todos estão
Com uma coleira
     Am                   C  
Ninguém mandou ficar de quatro
Am       Em (G A)
Ninguém mandou

Miséria

Titãs
Tom: F#m
Introdução: F#m7
   (F#m7)
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Índio, mulato, preto, branco
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Miséria é miséria em qualquer canto
Filhos, amigos, amantes, parentes
Riquezas são diferentes
Ninguém sabe falar esperanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Todos sabem usar os dentes
                       (F#m7)
Riquezas são diferentes
   (F#m7)
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Miséria é miséria em qualquer canto
Fracos, doentes, aflitos, carentes
Riquezas são diferentes
O Sol não causa mais espanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Cores, raças, castas, crenças
                           (F#m7)
Riquezas são diferenças
   (F#m7)
A morte não causa mais espanto
O Sol não causa mais espanto
A morte não causa mais espanto
O Sol não causa mais espanto
Miséria é miséria em qualquer canto
Riquezas são diferentes
Cores, raças, castas, crenças
             (F#m7) F#m E C# B
Riquezas são diferenças
   (F#m7)
Índio, mulato, preto, branco
Filhos, amigos, amantes, parentes
Fracos, doentes, aflitos, carentes
Cores, raças, castas, crenças
Em qualquer canto miséria
Riquezas são miséria
Em qualquer canto miséria
Riquezas são misérias...

Mesmo sozinho

Titãs
Tom: C
Intro: ( C  C7+  F ) 4x
C      C7+
Uh... Baby!
Dm
Porque você foi pra tão longe?
F7
Não precisava tanto
C   C7+  F
Bastava só não telefonar
C       C7+
Uh..., Baby, baby!
Dm
O que aconteceu?
F7                                    
O ar não foi suficiente?

Você não viu, você sumiu
C  G  Bb
Mudou de lugar
Am                         G/B
No mais, estou vivendo normalmente
F
Não vou ficar pensando
Se tivesse sido o contrário
C
Estou feliz
G/B
Mesmo sozinho
F
Esse silêncio é paz
Nesse momento cai
C              G/B
Uma forte chu....va
F
Quem vai ficar chorando?
(C G Bb)
C      C7+
Uh... baby!
Dm
Sabe do que eu sinto saudades?
F7
Do seu sorriso de manhã
C   G  Bb
E do quarto tão desarrumado
C      C7+
Uh... baby!
Dm
Saiba que gosto muito de você
F7
Espero que esteja feliz
C   G  Bb
E bem acompanhada

Am                           G/B
Normal, estou vivendo, simplismente
F
Eu vou ficar pensando
Se tivesse sido o contrário
C             
Estou feliz
G/B
Mesmo sozinho
F
Esse silêncio é paz
Nesse momento cai
C              G/B
Uma forte chu....va
F
Quem vai ficar chorando?
(C G Bb)Am C

Massacre

Titãs
Tom: E
Introdução: F# E F# E
   (F# E)
Massacre! Massacre de uomo!
Matança! Matança de dona!
       E
Eu vi, eu vi, eu vi, eu vi, eu vi
En jornal nacionale!
   (F# E)
El Duce! El Duce en Itália!
El führer! El führer en Germânia!
     (E)                             (F# E)
Brazil, Brazil, Brazil, Brazil, Brazil,
Aldeia Globale! 
  (F# E)
Massacre! Massacre de uomo!
Matança! Matança de dona!
       E
Eu vi, eu vi, eu vi, eu vi, eu vi
En jornal nacionale!

Marvin

Titãs
De: R. Dunbar e G.N. Johnson
Versão: Sérgio Britto e Nando Reis
Intro: 2x
      Bm                         E
E------------------------0-------------------0---------
B-----------------------------------------------------
G--------7-----7-----7--------9---9-----9-----------
D----9-9---9-----9-9---9---9-9---9---9-9---9----...4x
A-----------------------------------------------------
E-----------------------------------------------------
F#
Meu pai não tinha educação
E
Ainda me lembro, era um grande coração
F#
Ganhava a vida com muito suor
E
E mesmo assim não podia ser pior
F#
Pouco dinheiro pra poder pagar
E
Todas as contas e despesas do lar
    Bm      
Mas Deus quis vê-lo no chão
E
Com as mãos levantadas pro céu

Implorando perdão
Bm
Chorei, meu pai disse: "Boa sorte",
E
Com a mão no meu ombro

Em seu leito de morte
E disse
B                    B7+
"Marvin, agora é só você
B7
E não vai adiantar
E     G#7    C#m
Chorar vai me fazer sofrer"
Três dias depois de morrer
Meu pai, eu queria saber
Mas não botava nem um pé na escola
Mamãe lembrava disso a toda hora
Todo dia antes do sol sair
Eu trabalhava sem me distrair
As vezes acho que não vai dar pé
Eu queria fugir, mas onde eu estiver
Eu sei muito bem o que ele quis dizer
Meu pai, eu me lembro, não me deixa esquecer
Ele disse
"Marvin, a vida é pra valer

Eu fiz o meu melhor

E o seu destino eu sei de cor"
E então um dia uma forte chuva veio
E acabou com o trabalho de um ano inteiro
E aos treze anos de idade eu sentia
todo o peso do mundo em
minhas costas
Eu queria jogar mas perdi a aposta,
Trabalhava feito um burro nos campos
Só via carne se roubasse um frango
Meu pai cuidava de toda a família
Sem perceber segui a mesma trilha
Toda noite minha mãe orava
"Deus, era em nome da fome que eu roubava"
Dez anos passaram, cresceram meus irmãos
E os anjos levaram minha mãe pelas mãos
Chorei, meu pai disse: "Boa sorte"
Com a mão no meu ombro
Em seu leito de morte
"Marvin, agora é só você
E não vai adiantar
Chorar vai me fazer sofrer"
Marvin, a vida é pra valer
Eu fiz o meu melhor
E o seu destino eu sei de cor"

Lugar nenhum

Titãs
Intro.:
   E(Riff)8x     A  G A 4x    E(Riff)4x  
e--------------------------------------
B--------------------------------------
G--------------------------------------
D--------------77-5-7------------------
A-224455-2245--77-5-7------224455-2245-
E-000000-0000--55-3-5------000000-0000-
   G    G7  4x    E(Riff)8x
e-7777-7777-----------------
B-8888-6666-----------------
G-7777-7777-----------------
D---------------------------
A---------------224455-2245-
E---------------000000-0000-
E7
Não sou brasileiro
Não sou estrangeiro
Não sou brasileiro
Não sou estrangeiro
A  G  A
Eu não sou de nenhum lugar
G  A
Sou de lugar nenhum
G  A  G  A  E7
Sou de lugar nenhum   
G
Não sou de São Paulo
F
Não sou japonês
G
Eu não sou carioca
G
Não sou português
G
Eu não sou de Brasília
F  G
Não sou do Brasil 
F  E7
Nenhuma pátria me pariu 
Solo:(D A B)
e---------10----------------------
B-12--10--12^---------------------
G-14^-12^------4-77-44------------
D----------------------4-6-4------2x
A----------------------------6-2~-
E---------------------------------
  (D A B)
e7777777777777777777777777---------------------
B7777777777777777777777777---------------------
G----------------------------------------------
D----------------------------------------------4x
A----------------------------------------------
E----------------------------------------------


  "Eu não tô nem aí, Eu não tô nem aqui"
E(Riff) 8x
Não sou.........
Não sou.....
Final: (E Eb D C#) (C B A D)  (E Eb D C#) (C B A E)
e------77775555----3333557----77775555----3333550-
B------55553333----1111335----55553333----1111335-
G-------------------------------------------------
D-------------------------------------------------
A-------------------------------------------------
E-------------------------------------------------

Livres para escolher

Titãs
intro: D A 2x
 D
Quanto mais olho, menos eu vejo
A
Quanto mais ando, menos eu chego
D
Quanto mais falo, menos eu digo
A
Quanto mais tento, menos eu consigo
C         G          D
Vocês ainda vão se amar
C         G              A
Ainda que tenham que cobrar pra se entregar
 (D A)2X
 D
Quanto mais peço, menos eu ganho
A
Quanto mais faço, menos eu acho
D
Quanto mais quero, menos eu tenho
A
Quanto mais penso, menos eu entendo
C         G           D
Vocês ainda vão se olhar
C         G           A
Ainda que tenham que chorar pra se enxergar
C                                             G
Livres para escolher, prontos para a indecisão
C                                            G
Livres para arriscar, prontos para a decepção
A
Nada no bolso ou nas mãos
D
Quanto mais fujo, menos me escondo
A
Quanto mais corro, menos alcanço
D
Quanto mais leio, menos aprendo
A
Quanto mais durmo, menos eu descanso
C         G      D
Vocês ainda vão se ouvir
C         G           A
Ainda que tenham que gritar pra se escutar
C                                           G
Livres para escolher, prontos para indecisão
C                                           G
Livres para arriscar, prontos para a decepção
A
Prontos pra contradição
 D
Quanto mais olho - ando, falo,tento
A
Quanto mais ando, menos eu chego
D
Quanto mais falo - faço, quero, penso
A
Quanto mais tento, menos eu consigo
C        G     D
Vocês ainda vão se amar
C        G          A                          D
Ainda que tenham que cobrar pra se entregar....

KGB

Titãs
E
São todos ex-agentes da KGB
Que não tem mais o que fazer
F#m      A
Em tempos de paz
E
São ex-agentes do SNI
Que não tem mais aonde ir
F#m        A
Em tempos de amor
E
São todos ex-agentes do DOPS
Que não tem mais, que agora estão sós
F#m       A
Em tempos de paz
E
São todos ex-agentes da CIA
Que não tem mais onde trabalhar
F#m        A
Em tempos de amor
               G#m   F#m           G#m
E mesmo em tempos de paz e amor
D                A
Ainda querem salvar o mundo
A                F#m      D        E
Ainda estão enterrados debaixo da cama
A        F#m       D         E
Desaparecidos generais de pijama
A              F#m      D          E
Estão bem guardados no fundo do armário
A         F#m  D         A
Seqüestradores e seqüestrados
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D             E
E vão voltar todos juntos
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D                 A
Para assombrar o mundo
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D             E
E vão voltar todos juntos
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D                 A
Para assombrar o mundo
A#  
E
Simpatizantes do Terceiro Reich
Que agora juram que não são mais
F#m       A
Em tempos de paz
E
Ex-integrantes da Ku-Klux-Klan
Que agora sim estão no divã
F#m        A
Em tempos de amor
               G#m   F#m           G#m
E mesmo em tempos de paz e amor
D                A
Ainda querem salvar o mundo
A              F#m   D     E
Ainda estão vagando desocupados
A          F#m   D     E
Ex-torturadores aposentados
A           F#m        D        E
Estão enterrados junto aos indigentes
A          F#m     D        A
Ex-guerrilheiros e ex-presidentes
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D             E
E vão voltar todos juntos
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D                 A
Para assombrar o mundo
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D             E
E vão voltar todos juntos
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D                 A
Para assombrar o mundo
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D             E
E vão voltar todos juntos
A          F#m
Ainda vão todos voltar
D                 A
Para assombrar o mundo
A9   A

Isso

Titãs
Tom: E
Intro:E E7 A Am
E    E7
Isso
A       Am
Que acontece com a gente
E         E7             A      B
Acontece sempre com qualquer casal
E    E7
Isso
A         Am
Ataca de repente
E            E7     A          B
Não respeita cor, credo ou classe social
E   E7 A   Am E E7 A B
Isso,  isso
E       G#      A              B  
Parecia que não ia acontecer com a gente
E       G#      A              B  
Nosso amor era tão firme, forte e diferente
E   G#m   A
Não vá dizer
F#m               B
Que não avisei você
F#m               B
Olha o que vai fazer
G#m        B
Não vá dizer
F#m          A          B
Não adianta mesmo reclamar
F#m            A                        B
Acreditar que basta apenas se deixar levar
E   E7
Isso
A           Am
Que atrapalha nossos planos
E           E7        A             B
Derrubou o muro, invadiu nosso quintal
E   E7
Isso
A           Am
Passam-se os anos
E           E7        A             B
Sempre foi assim e será sempre igual
E   E7 A   Am
Isso, isso
E       G#      A              B  
Parecia que não ia acontecer com a gente
E       G#      A              B  
Nosso amor era tão firme, forte e diferente
E   G#m   A
Não vá dizer
F#m               B
Que não avisei você
F#m               B
Olha o que vai fazer
G#m        B
Não vá dizer
E   E7 A   Am
Isso, isso...

Igreja

Titãs
Intro:(D Bm)
E----------------------------
B--7-8-10---7-8-10-8-7-------
G----------------------9-7---
D--------------------------7-
A----------------------------
E----------------------------
--------------------------------
--7-8-10---7-8-10-8-7------7/15-
----------------------9-7-------
--------------------------------
--------------------------------
--------------------------------
     D
Eu não gosto de padre
Eu não gosto de madre
Bm
Eu não gosto de frei
D
Eu não gosto de bispo
Eu não gosto de Cristo
Bm
Eu não gosto de amém
D
Eu não gosto do presépio
Eu não gosto do vigário
Bm    D   Bm
Nem da missa das seis, não,
D       Bm
Não
D
Eu não gosto do terço
Eu não gosto do berço
Bm
De Jesus de Belém
D  
Eu não gosto de Papa
Eu não acredito na graça
Bm
Do milagre de Deus
D
Eu não gosto de igreja
Eu não entro na igreja
Bm     
Não tenho religião
(Dm D)
D
Não, não gosto
Bm
Eu não gosto
D
Não, não gosto
Bm  
Eu não gosto

quinta-feira, novembro 23, 2006

Homem primata

Titãs
Tom: C#
Intro: (C# F# G#) (F# C# F# C#)
(F# G#)
C#
Desde os primórdios
F#         G#
Até hoje em dia 
C#
O homem ainda faz
F#      G#
o que o macaco fazia
C#               F#        G#
eu não trabalhava, eu não sabia
C#               F#        G#
que o homem criava e também destruia
  [C#
[Homem primata
b [F#        G#       C#
i [ Capitalismo Selvagem
s [ F# G#
[Ôô ô
C#
Eu aprendi
F#         G#
a vida eh um jogo
C#
cada um por si
F#          G#
e Deus contra todos
C#
você vai morrer,
F#          G#
e nao vai pro céu
C#
é bom aprender,
F#        G#
a vida eh cruel
  [C#
[Homem primata
b [F#       G#      C#
i [ Capitalismo Selvagem
s [ F# G#
[Ôô ô
 F#        G#    F# G#      C#
Eu me perdi na selva de pedra
F#        C#   F#        C#
Eu me perdi, eu me perdi
 F#
"I'm a cave man
a young man

C#
I fight with my hands
(with my hands)

F#
I am a jungle man,
a monkey man

C#
Concrete jungle!
Concrete jungle!!"
  F# G# Bbm Solo

Hereditário

Titãs
Introdução: E
     E
A cada parto
D
A cada luto
E
A cada perda
D
A cada lucro
E
O sol que dura, só um dia
D
A cada dia, o sol diário
E                    D
Contra o que for hereditário.
E
Contra o que for hereditário.
     E
Em cada mira
D
Em cada muro
E
Em cada fresta
D
Em cada furo
E
O sol que nasce, a cada dia
D
A cada aniversário
E                       D
Contra o que for hereditário
E
Contra o que for hereditário
E                       D
Contra o que for hereditário
E
Contra o que for hereditário

Go back

Titãs
C       Em
Você me chama
Dm       G
Eu quero ir pro cinema
C       Em
Você reclama
Dm        G
Meu coração não contenta
C       Em
Você me ama
Dm   G
Mas de repente a madrugada
C
mudou
Em    Dm G
E certamente
C
Aquele trem já passou
Em
E se passou
Dm  G         C  Em
Passou daqui pra melhor,
Dm G
foi!
   C           Em
Só quero saber
4X                  Dm   G
do que pode dar certo
C
Nao tenho tempo a perder.

Gina superstar

Titãs
Intro: A
A
Gina quer ser capa revista
Gina andar com milionário
Gina quer levar vida de artista
Gina quer posar pro calendário
A
Ela quer ser chique
Quer comprar uma mansão
Quer gravar um clipe
Ser a musa do verão
B              A
Vão te conquistar
B         A
E te seduzir
B            A
Vão te contratar
B          A
E te produzir
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E  A
Gina
E  A  E  A  E  A  E  A

A
A
Gina que trocar o silicone
Gina quer sair na avenida
Gina quer ganhar um sobrenome
Gina quer mudar a sua vida
A
Ela quer dinheiro
E ser estrela de cinema
Quer o mundo inteiro
Seja loira ou morena
B           A
Vão te explorar
B          A
E te consumir
B             A
Vão te abandonar
B           A
E te destruir
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E
Pop star
D
Movie star
A
Rock star
B
Super star
E  A
Gina
E  A  E  A  E  A  E

Fuga nº II

Titãs
De: Rita Lee
Tom: C
Introdução: C Cm Dm/C C#7+/5- C
C                        
Hoje eu vou fugir de casa,
Cm               
vou levar a mala cheia de ilusão.
Dm/C                          
Vou deixar alguma coisa velha,
C#7+/5-            
esparramada toda pelo chão.
C                      
Vou correr num altomóvel,
Cm                     
enorme, forte, a sorte, a morte a esperar,
Dm/C                
vultos altos e baixos
C#7+/5-
que me assustavam só em olhar.
REFRÃO:
    C            F      
Prá onde eu vou, ah...
F             C  
Prá onde eu vou, venha também.
F             C  
Prá onde eu vou, venha também.
Ab Bb/Ab
Prá onde eu vou .....
Repete introdução
C                    
Faróis altos e baixos
Cm                 
que me fotografam a me procurar.
Dm/C                   
Dois olhos de mercúrio,
C#7+/5-              
iluminam meus passos a me espionar.
C                    
O sinal está vermelho,
Cm
e os carros vão passando,

e eu ando, ando, ando.
Dm/C                
Minha roupa atravessa
C#7+/5-
e me leva pela mão

do chão, do chão, do chão, do chão.
REPETE REFRÃO
              F                C 
3x {Prá onde eu vou, venha também,
Ab Bb/Ab
Prá onde eu vou ....  

Flores

Titãs
Intro: (solo 5x) > D
D                          G
Olhei até ficar cansado de ver
os meus olhos no  espelho
D                          G
Chorei por ter despedacado as flores
que estão no canteiro
D                                G
Os punhos e os pulsos cortados e o resto
do meu corpo inteiro
D                              G
Há flores cobrindo o telhado e embaixo
do meu travesseiro
D                              G
Há flores por todos os lados Há flores
em tudo que eu vejo
D                     G
A dor vai curar estas lastimas
D                   G
O choro tem gosto de lágrimas
D                       G
As flores têm cheiro de morte
D                      G    
A dor vai fechar estes cortes
(SOLO)A
Flores
(SOLO)A
Flores
D             G            D      G D G
As flores de plástico não morrem


Felizes são os peixes

Titãs
Intro: (G G# A A#)
 G     G#  A A# G G# A A#  G   G#  A A# G G# A A#
Tanto faz,                é igual
C                                       (G G# A A#)
Felizes são os peixes, felizes são os peixes
G      G# A A# G   G#  A A# G      G# A A# G   G# A A#
Tanto faz,     é igual,     tanto faz,     é igual
C                                       
Felizes são os peixes, felizes são os peixes
 (C F#)(C C# C F# G A) 
(G G# A A#)
Nada, nada, nada, nada

Família

Titãs
Tom:D
Intr.: (D G)
  A
Família, família
D            G
Papai, mamãe, titia,
A
Família, família
D           G
Almoça junto todo dia,
D            G
Nunca perde essa mania
D                            G
Mas quando a filha quer fugir de casa
D                      G
Precisa descolar um ganha-pão
D                        G
Filha de família se não casa
D                          G
Papai, mamãe, não dão nenhum tostão
A
Família ê
G
Familia á
D    G
Família
  A
Família, família
D              G
Vovô, vovó, sobrinha
A
Família, família
D            G
Janta junto todo dia,
D              G
Nunca perde essa mania
D                        G
Mas quando o nenê fica doente
D                     G
Procura uma farmácia de plantão
D              G
O choro do nenê estridente
D                      G
Assim não dá pra ver televisão
A
Família ê
G
Familia á
D      G
Família
   A
Família, família,
D               G
Cachorro, gato, galinha
A
Família, família,
D        G
Vive junto todo dia,
D             G
Nunca perde essa mania
D                     G
A mãe morre de medo de barata
D                     G
O pai vive com medo de ladrão
D                       G
Jogaram inseticida pela casa
D                     G
Botaram um cadeado no portão
A
Família ê
G
Familia á
D    G
Família

Eu não sou um bom lugar

Titãs
Introdução: (D A G D A D) X2
A          G             D           A           G
Em cada buraco que eu entrava, eu cavava e não cabia
A    G               D            A                 G
Toda porta em que eu batia, tava fechada ninguém abria
(D A G D A D)
A           G             D          A              G
Em cada esquina que eu parava, eu falava, ninguém ouvia
A        G               D         A            G
Toda sargeta em que eu caia, eu rolava e não dormia
D     A       D      A
Vou sair, não vou mentir
G                   A      G                 A
Eu não sou um bom lugar, aqui eu já não fico mais
D     A        D      A
vou mudar, não vou parar
G                      A    G                  A
Não quero mais ficar assim, eu vou começar por mim
(D A G D A D) X2
A         G               D            A             G
Em cada espelho que eu olhava, eu procurava e não me via
A       G                D             A             G
Toda gaveta em que eu mexia, não tinha nada, tava vazia
A        G             D             A                G
Em cada rua que eu passava, eu perguntava pra onde eu ia
A    G               D          A               G
Toda placa que eu seguia, tava errada, e eu me perdia
D     A       D      A
Vou sair, não vou mentir
G                   A      G                 A
Eu não sou um bom lugar, aqui eu já não fico mais
D     A        D      A
vou mudar, não vou parar
G                      A    G                  A
Não quero mais ficar assim, eu vou começar por mim
(C G D A) X3 (C G A)
D     A       D      A
Vou sair, não vou mentir
G                   A      G                 A
Eu não sou um bom lugar, aqui eu já não fico mais
D     A        D      A
vou mudar, não vou parar
G                      A    G                  A
Não quero mais ficar assim, eu vou começar por mim
(D A G D A D) X2

Eu não sei fazer música

Titãs
Intro: E
E
Eu não sei fazer música mas eu faço
D
Eu não sei cantar as músicas que faço mas eu canto
E
Eu não tenho certeza mas eu acho
D
Eu não sei o que falar mas eu falo
C
Ninguém sabe nada
Ninguém sabe nada
 Intro
E
Eu não sei fazer música mas eu faço
D
Eu não sei cantar as músicas que faço mas eu canto
E
Eu não tenho certeza mas eu acho
D
Eu não sei o que falar mas eu falo
C
Ninguém sabe nada
Ninguém sabe nada
Ninguém sabe nada
Ninguém sabe nada

Eu não presto

Titãs
A         C#m
Eu vivo mudando de opinião
F#m     Bm           E
Teias de aranhas habitam o meu coracão
A                  C#m 
Pessoas tão honestas vagando pelas ruas
F#m                         Bm       E
Me fazem lembrar que eu não passo de um canalha
A              E
Eu nao presto, eu nao presto
F#m            E 
Eu nao presto, eu nao presto
A                                 C#m
Eu já tentei de tudo pra me modificar
F#m                     Bm                 E
Dos vícios eu larguei até Deus fui procurar
A                            C#m
Mais num mundo tão sincero não há lugar pra mim
F#m              Bm              E
Todos dizem a verdade só eu sou falso assim

Eu não agüento

Titãs
Tom: E
Introdução: [2x]
E--------------------
B--------------------
G--------------------
D--------------2-----
A-2-4------2-4-------
E-----0~---------0~--
Intr.: E A  E A

E                               A
Eu não agüento,eu não agüento
E                                A
Eu não agüento,eu não agüento
E                    A 
É de  noite é de dia
E                           A (G#m F#m E)
Mão na cabeça e o documento
(F# E F# G)
E--------------------
B--------------------
G--------------------
D-4---4-2-4---4-4-5-4
A--------------------
E--------------------
 (F#  E  F#   G)
Eu vou me embora para a ilha fazer a cabeça
sob o sol que irradia queimando em ritual
E na batida do reggae, com o cabelo trançado
Eu livre na vida, o que é que há de errado
Com a noite que brilha, o que é que há de errado
Com a noite que brilha
Eu não aguento, eu não aguento,
eu não aguento, eu não aguento
É de noite é de dia, mão na cabeça e documento  (F#)
E--------------------
B--------------------
G--------------------
D--------------------
A-(2-3-2)------------
E---------3-0-2------

Eu vou me embora..... (2X)
En mão agüento ... documento (2X)
Na terceira e na quarta vez:
E--------------------
B--------------------
G--------------------
D-6---6-4-6---6-6-7-6
A--------------------
E--------------------
(F#  E  F#   G)
É malandragem a vida não tá fácil não,
Mas deixa que eu seguro esta broca, se liga.
Mão na cabeça e o documento
Avisa pra galera, que eu sei mais nada
Eu fico esperando ele vem me dá
A arma pra mim agora está apontada
Só vai para uma geral vou ter que aguentar
Tá liberado vai embora some da minha frente
Se te encontro na sua frente vou te matar (enquadrar)
Nnão posso viver a vida alegremente
Tem sempre autoridade para me discriminar
Todo mundo pinta o sete eu também quero pintar