quinta-feira, outubro 11, 2007

Pelos ares

Adriana Calcanhotto
Dm
Não lhe peço nada
Gm           Dm Dm7+ Dm Dm7+
Mas se acaso você perguntar
Dm           Gm              Dm Dm7+ Dm Dm7+
Por você não há o que eu não faça

Gm
Guardo inteira em mim
A casa que mandei
Um dia
Dm Dm7+ Dm Dm7+
Pelos ares
Gm
E a reconstruo em todos os detalhes
Dm Dm7+ Dm Dm7+
Intactos e implacáveis

Gm
Eis aqui
Dm Dm7+ Dm Dm7+
Bicicleta, planta, céu,
Gm
Estante cama e eu
Logo estará
Dm       Gm    Dm
Tudo no seu lugar

Eis aqui
Chocolate, gato, chão,
Espelho, luz, calção
No seu lugar
Pra ver você chegar

Parangolé Pamplona

Adriana Calcanhotto

(Dm7 G7)
O parangolé pamplona você mesmo faz 
O parangolé pamplona a gente mesmo faz 
Com um retângulo de pano de uma cor só 
E é só dançar 
E é só deixar a cor tomar conta do ar 
Verde 
Rosa 
Branco no branco no peito nu 
Branco no branco no peito nu 
O parangolé pamplona 
Faça você mesmo 
E quando o couro come 
É só pegar carona 
Laranja 
Vermelho 
Para o espaço estandarte 
"Para o êxtase asa-delta" 
Para o delírio porta aberta 
Pleno ar 
Puro Hélio 
Mas 
O parangolé pamplona você mesmo faz  

Orgulho de um sambista

Adriana Calcanhotto

    Dm                            E7
Você falou que junto comigo não mais desfilava
Gm             A7                Dm   BIS
E se a minha escola perdesse você nem ligava
Gm
Ensaiei, fiz meu samba enredo pra minha escola ganhar
C7                           F                  A7
E na ala de porta bandeira você não quis desfilar
Dm              D7            Gm
O meu povo inteiro chorou e você sorria
C7
Pois trocou nossa escola de tempos
F                      A7
Por um simples amor de três dias
Dm                  D7            Gm
Sufoquei minha dor em sorrisos para não chorar
A7                            Dm
Tudo isso ajudou minha escola a ganhar
E7
Mas esse orgulho eu vou levar comigo pro resto da vida
Gm                A7                Dm         A7 BIS
Me contaram que você chorou quando eu passei na avenida 
Gm
Eu vi outra de porta bandeira desfilando em seu lugar
C7                                     F            A7
Comissão julgadora presente falou que meu samba ia ganhar
D    A7           F#m       B7
Meu bem   o  azar foi seu
E7        A7      D        A7
Ganhei o carnaval e você me perdeu  
D    A7          F#m       B7
Meu bem   o  azar foi seu
E7      A7        Dm
Ganhei o carnaval e você me perdeu  

Oito anos

Adriana Calcanhotto

     D
Por que você é Flamengo
E meu pai Botafogo?
G
O que significa
"Impávido Colosso"?
D
Por que os ossos doem
Enquanto a gente dorme?
A
Por que os dentes caem?
G                  D  G
Por onde os filhos saem?

D
Por que os dedos murcham
Quando estou no banho?
G
Por que as ruas enchem
Quando está chovendo?
D
Quanto é mil trilhões
Vezes infinito?
A
Quem é Jesus Cristo?
G                     D  G
Onde estão meus primos?

D                    G
Well, well, well... Gabriel
D
Well, well, well...
A    G
Well

D
Por que o fogo queima?
Por que a lua é branca?
G
Por que a Terra roda?
Por que deitar agora?
D
Por que as cobras matam?
Por que o vidro embaça?
A
Por que você se pinta?
G               D  G
Por que o tempo passa?



D
Por que que a gente espirra?
Por que as unhas crescem?
G
Por que o sangue corre?
Por que que a gente morre?
D
Do que é feita a nuvem?
Do que é feita a neve?
A
Como é que se escreve
Bb A  G
Reveillon?

D                   G
Well, well, well... Gabriel (4x)

FINAL: D A/C# Bm A G F#m Em A
D A/C# Bm A G  Em  D

O outro

Adriana Calcanhotto

Am
Eu não sou eu
Em
Nem sou outro
Am
Sou qualquer coisa
Em
De intermédio
Am
Pilar
Em
Da ponte de tédio
Am                              Em
Que vai de mim para o outro

Vocalização: Am Em

Metade

Adriana Calcanhotto

Eu perco o chão
Eu não acho as palavras
Eu ando tão triste
Eu ando pela sala
Eu perco a hora
Eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim
Eu perco as chaves de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos
Eu estou ao meio
Onde será que você está agora?

Mentiras

Adriana Calcanhotto

A
Nada ficou no lugar
D                D7+
Eu quero quebrar essas xícaras
A          A7+
Eu vou enganar o diabo
D            D7+
Eu quero acordar  sua família
A            A5+
Eu vou escrever no seu muro
D         Dm
E violentar o seu gosto
A            A7+
Eu quero roubar  no seu jogo
Dm         E7                A
Eu já arranhei os seus discos
D7+                    Dm
Que é pra ver se você volta
A          A7+
Que é pra ver se você vem
D                     Dm
Que é pra ver se você olha
A
pra mim
A       A7+
Nada ficou no lugar
D              D7+
Eu quero entregar suas mentiras
A          A7+
Eu vou invadir sua aula
D          D7+
Queria falar  sua língua
A           A5+
Eu vou publicar seus segredos
D              Dm
Eu vou mergulhar  sua guia
A            A7+
Eu vou derramar nos seus planos
Dm            E7          A
O resto da minha alegria
D7+                    Dm
Que é pra ver se você volta
A                     A7+
Que é pra ver se você vem
D                      Dm
Que é pra ver se você olha
A      A7+
pra mim 

Medo de amar nº 3

Adriana Calcanhotto
Intro: B B7+ B B7+

B
Você diz que eu te assusto
B7+
Você diz que eu te desvio
A
Também diz que eu sou um bruto
E               E4 E
E me chama de vadio

Você diz que eu te desprezo
Que eu me comporto muito mal
Também diz que eu nunca rezo
Ainda me chama de animal

B
Você não tem medo de mim
C#
Você não tem medo de mim
A
Você tem medo é do amor
E                     E4 E
Que você guarda para mim

Você não tem medo de mim
Você não tem medo de mim
Você tem medo de você
Você tem medo de querer

B
Você diz que eu sou demente
D#m
Que eu não tenho salvação
A
Você diz que simplesmente
E            E4    E
Sou carente de razão

Você diz que eu te envergonho
Também diz que eu sou cruel
Que no teatro do teu sonho
Para mim não tem papel

Marítimo

Adriana Calcanhotto

 C7+        
Pela orla, pela beira,
pela areia afora a tarde inteira
D7/9
Pela borda, pedra portuguesa
F7+                     B7(b9)
Pelo pepê, pelo copa,   pela costeira
F7+                     B7(b9)
Pelo recorte do mapa,   pela restinga
F7+                        B7(b9)
Pela praia até Marambaia até onde vai a vista
F7+                          B7(b9)       C9
No posto nove a onda revolta devolve o surfista
F7+               B7(b9)        
Pelo posto nove,  nove e meia
F7+                         B7(b9)
A onda branca, preta, branca, preta, a praia vermelha
F7+      B7(b9)     F7+      B7(b9)
Cobalto,   no alto,  o azul    marinho
F7+                     B7(b9)         C7+/9
A nuvem prata, a espuma pérola, a areia  marfim. 

Maresia

Adriana Calcanhotto
Intro: D#7 D#7/4 D#7 D7 C7 B7

E
O meu amor me deixou
Bbm7/b5
Levou minha identidade
A7/b5                   G#7+ G#m6
Não sei mais bem onde estou
F#7+
Nem onde a realidade
Bb7/9               D#7
Ah, se eu fosse marinheiro
D#7/4   D#7      G#7+
Era eu quem tinha partido
G#m6               F7/4 F7
Mas meu coração ligeiro
F7/4     F7     Bb   B7
Não se teria partido

Ou se partisse colava
Com cola de maresia
Eu amava e desamava
Sem peso e com poesia
Ah, se eu fosse marinheiro
Seria doce meu lar
Não só o Rio de Janeiro
A imensidão e o mar

E
Leste oeste norte e sul
Bbm7/b5
Onde um homem se situa
A7/b5                 G#7+ G#m6
Quando o sol sobre o azul
F#7+ Bb7/9
Ou quando no mar a lua
D#7 D#7/4     D#7    G#7+
Não buscaria conforto nem juntaria dinheiro
G#m6             Eb7+/9
Um amor em cada porto
Bb7/9                D#7
Ah, se eu fosse marinheiro
D#7/4  D#7         G#7+
Nem pensaria em dinheiro
G#m6             Eb7+/9
Um amor em cada porto
Bb7/9   D#7+
Ah...



Lição de baião

Adriana Calcanhotto
Intro: G7

G7
Un, Deux

S'il vous Plait
2x  G7
Montrez ma chérie

Que vous savez danser

G7
Jogue o corpo pra lá

Jogue o corpo pra cá
2x          D7/#9
O corpo e...
G7
Tudo legal pra começar

G7
O seu Renato, o professor
C7/9
Já vai chegar pra lhe esplicar
2x         G7
E os defeitos seu Renato
C7/9
Logo os corrigirá


G7
Apprenez la leçon

2x  Dancez le baion

Allons-y dansons
D7/#9
Ah! Que c'est bon! 

Justo agora

Adriana Calcanhotto
Cm7/9
Eu ouvi dizer
G#7+
Que você assim
Fm6
Como quem não quer nada
Cm7/9
Perguntou por mim

G#7+ G#m6
Agora
Cm7/9
Logo agora
G#7+       G#m6
Justo agora

Eu ouvi você
me dizer que sim
Mas era silêncio que se ouvia
Quando dei por mim

Graffitis

Adriana Calcanhotto
{Intro:} F Em Dm Em F Em Dm C
Dm7 G/D

Gm7
Por meus passos velozes
A7(b13) Dm7 G7 Dm7    Gm7
Vapores, suores, sotaques
A7(b13)       Dm7 G7 Dm7
Antenas, antunes, stones
Gm7
Por meus passos ligeiros,
A7(b13)  Dm7     G7 Dm7
Graffitis, mau cheiro
Gm7        A7(b13)            Dm7 G7 Dm7
Não fosse por você eu não notava essa cidade

Gm7     A7(b13)
O meu amor pelas misérias, me leva
Bb7   A7(b13)     Gm7
Me trouxe, roça o que interessa
A7(b13)                    Dm7 G7 Dm7
E fez de mim alguém que eu sou hoje

Em meus passos, sapatos,
Poeiras, postes, postos, poetas
Profetas, projetos, notícias, negócios
Por meus passos rápidos,
Meus alvos, meu norte
Por minha lente, meu olhar, meu foco, meus olhos

A vida não é filme, você não entendeu... 

Fico assim sem você

Adriana Calcanhotto
 Bb7+          Dm7
Avião sem asa, fogueira sem brasa
Cm7            F4 F7
Sou eu assim sem você
Bb              Dm7
Futebol sem bola. Piu-Piu sem Frajola
Cm7            F7
Sou eu assim sem você 
Eb                    F7
Por que é que tem que ser assim?
Gbº               Gm7
Se o meu desejo não tem fim
Cm7          
Eu te quero a todo instante 
C7/9
Nem mil alto-falantes
F4                 F7
Vão poder falar por mim
Bb7+   
Amor sem beijinho,
Dm7 
Buchecha sem Claudinho
Cm7           F7
Sou eu assim sem você
Bb7+                  Dm7
Circo sem palhaço, namoro sem amasso
Cm7            F7
Sou eu assim sem você
Eb                  F7
To louco pra te ver chegar 
Gbº                 Gm7
To louco pra te ter nas mãos 
Cm7               C7/9
Deitar no teu abraço, retomar o pedaço
F4             F7
Que falta no meu coração
Gm7            Dm7
Eu não existo longe de você 
Eb7+             Bb7+  Gbº
E a solidão é o meu pior castigo
Gm7              Dm7
Eu conto as horas pra poder te ver 

Eb7+            F7        Bb7+ Dm7 Eb7 F7
Mas o relógio tá de mal comigo, por que?
Bb7+                Dm7
Neném sem chupeta, Romeu sem Julieta
Cm7            F4 F7
Sou eu assim sem você
Bb7+                 Dm7
Carro sem estrada, queijo sem goiabada
Cm7            F4 F7
Sou eu assim sem você
Eb                F7
Por que é que tem que ser assim?
Gbº               Gm7
Se o meu desejo não tem fim
Cm7          
Eu te quero a todo instante 
C7/9
Nem mil alto-falantes
F4             F7
Vão poder falar por mim
Gm7            Dm7
Eu não existo longe de você 
Eb7+               Bb7+ Gbº
E a solidão é o meu pior castigo
Gm7              Dm7
Eu conto as horas pra poder te ver 
Eb7+             F7
Mas o relógio tá de mal comigo
Gm7            Dm7
Eu não existo longe de você 
Eb7+             Bb7+ Gbº
E a solidão é o meu pior castigo
Gm7               Dm7
Eu conto as horas pra poder te ver 
Eb7+             F4  F7     Bb7+ Dm7 Eb7+ F7
Mas o relógio tá de mal comigo, por que?

Eu espero

Adriana Calcanhotto
Intro: Para pa pa.....
(Dm7 – G7 – Dm7 – G7 – F – G7 – Dm7 – G7) 2x

Dm7

Dm7         F
Entre nós
Dm7         G7
O desejo
Dm7         F
Entre nós
G7
Nosso tempo
Dm7           F
Não vá me deixar
G7
Sem seu beijo
Dm7            F
Se tudo o que há
G
Não é muito mais do que um momento
Dm7
Quanto mais
F
Eu te quero
G7
Mais sei esperar

E eu espero

(intro)


Inverno

Adriana Calcanhotto
D7+                   Bm7
No dia em que fui mais feliz
G7+
eu vi um avião
Em                    A7            Bm7/9
se espelhar no seu olhar até sumir
D7+                Bm7
De lá pra cá não sei
G7+
caminho ao longo do canal
Em
faço longas cartas pra ninguém
A7               Bm7/9
e o inverno no Leblon é quase glacial
D7+        Bm7                   G7+
Há algo que jamais esclareceu
Em           A7
onde foi exatamente que larguei
Bm7/9
naquele dia mesmo
o leão que sempre cavalguei
D7+            Bm7
Lá mesmo esqueci que o destino
G7+
sempre me quis só
Em              A7                      Bm7/9
no deserto sem saudade, sem remorso só
sem amarras, barco embriagado ao mar
D7+              Bm7
Não sei o que em mim
G7+
só quer me lembrar
Em                A7
que um dia o céu
Bm7/9
reuniu-se à terra um instante por nós dois
pouco antes do ocidente se assombrar

Mais feliz

Adriana Calcanhotto

Mais feliz - Dé, Bebel Gilberto e Cazuza
Intr.: Am7/9 E7/G# (4 vezes)


Am7/9                   F7+/9
O nosso amor não vai parar de rolar
Bb7/9       E7
De fugir e seguir com um rio
Am7/9              F7+/9
Como uma pedra que divide o rio
Bb7/9             E7
Me diga coisas bonitas
Am7/9                     F7+/9
O nosso amor não vai olhar para trás
Bb7/9                     E7
Desencantar nem ser tema de livro
Am7/9                       F7+/9
A vida inteira eu quis um verso simples
Bb7/9                      E7
Pra transformar o que eu digo
Dm7/9
Rimas fáceis, calafrios
E7
Furo o dedo, faz um pacto comigo
Dm7/9
Num segundo teu no meu
E7                      Am7/9
Por um segundo mais feliz
Am7/9                   F7+/9
O nosso amor não vai parar de rolar
Bb7/9       E7
De fugir e seguir com um rio
Am7/9              F7+/9
Como uma pedra que divide o rio
Bb7/9             E7
Me diga coisas bonitas
Am7/9                     F7+/9
O nosso amor não vai olhar para trás
Bb7/9                     E7
Desencantar nem ser tema de livro
Am7/9                       F7+/9
A vida inteira eu quis um verso simples
Bb7/9                      E7
Pra transformar o que eu digo
Dm7/9
Rimas fáceis, calafrios
E7
Furo o dedo, faz um pacto comigo
Dm7/9
Num segundo teu no meu
E7                      Am7/9
Por um segundo mais feliz
Dm7/9
Rimas fáceis, calafrios
E7
Furo o dedo, faz um pacto comigo
Dm7/9
Num segundo teu no meu
E7                      Am7/9
Por um segundo mais feliz

Esquadros

Adriana Calcanhotto
   A
Eu ando pelo mundo prestando atenção

Em cores que eu não sei o nome
F#m
Cores de Almodóvar
Bm        E7
Cores de Frida Kahlo, cores
A
Passeio pelo escuro
F#m
Eu presto muita atenção no que meu irmão ouve
Bm                                   E7
E como uma segunda pele, um calo, uma casca
A
Uma cápsula protetora
F#m
Eu quero chegar antes
Bm                       E7
Pra sinalizar o estar de cada coisa

Filtrar seus graus
A                         F#m
Eu ando pelo mundo divertindo gente

Chorando ao telefone
Bm                      E7
E vendo doer a fome dos meninos que têm fome
Am
Pela janela do quarto
Dm
Pela janela do carro

Pela tela, pela janela
Am
(Quem é ela?  Quem é ela?)

Eu vejo tudo enquadrado
F7+        E7
Remoto controle
A
Eu ando pelo mundo
F#m
E os automóveis correm para quê?
Bm                      E7
As crianças correm para onde
A
Transito entre dois lados, de um lado
F#m
Eu gosto de opostos
Bm
Expondo meu modo, me mostro
E7
Eu canto para quem?
A               F#m                   Bm
Eu ando pelo mundo  e  meus amigos, cadê?
E7
Minha alegria meu cansaço?
A           F#m
Meu amor, cadê você?
Bm
Eu acordei
E7
Não tem ninguém ao lado

Ciranda da bailarina

Adriana Calcanhotto
Intro: Bb6/9 Eb6/9 Bb6/9 Eb6/9

Bb6/9      Eb6/9    Bb6/9        Eb6/9
Procurando bem todo mundo tem pereba
Bb6/9       Eb6/9    Bb6/9 F7/9
Marca de bexiga ou vaci.......na
Bb6/9        Eb6/9     Bb6/9      Eb6/9
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Bb6/9      F7/9        Gm7
Só a bailarina que não tem
Cm7          Bº       Cm7         Bº
E não tem coceira, berruga nem frieira,
Cm7        Bº            F7/9
Nem falta de maneira ela não tem
Bb6/9     Eb6/9    Bb6/9        Eb6/9
Futucando bem todo mundo tem piolho
Bb6/9         Eb6/9  Bb6/9   F7/9
Ou tem cheiro de creoli......na
Bb6/9      Eb6/9    Bb6/9    Eb6/9
Todo mundo tem um irmão meio zarolho
Bb6/9      F7/9        Gm7
Só a bailarina que não tem
Cm7            Bº       Cm7         Bº
Nem unha encardida, nem dente com comida
Cm7        Bº           F7/9
Nem casca de ferida ela não tem
Bb6/9        Eb6/9 Bb6/9            Eb6/9
Não livra ninguém, todo mundo tem remela
Bb6/9            Eb6/9     Bb6/9 F7/9
Quando acorda às seis da mati....na
Bb6/9       Eb6/9   Bb6/9          Eb6/9
Teve escarlatina ou tem febre amarela
Bb6/9      F7/9        Gm7
Só a bailarina que não tem
Cm7            Bº
Medo de subir, gente
Cm7           Bº
Medo de cair, gente
Cm7        Bº             F7/9
Medo de vertigem quem não tem
Cm7            Bº     Cm7          Bº
Sujo atrás da orelha, bigode de groselha
Cm7            Bº            F7/9
Calcinha um pouco velha ela não tem
Bb6/9     Eb6/9 Bb6/9            Eb6/9
O padre também pode até ficar vermelho
Bb6/9        Eb6/9     Bb6/9   F7/9
Se o vento levanta a bati......na
Bb6/9     Eb6/9     Bb6/9        Eb6/9
Reparando bem, todo mundo tem pentelho
Bb6/9      F7/9        Gm7
Só a bailarina que não tem
Cm7        Bº     Cm           Bº
Sala sem mobília, goteira na vasilha
Cm7           Bº             F7/9
Problema na família quem não tem
Bb6/9      Eb6/9       Bb6/9      Eb6/9 
Procurando bem         Todo mundo tem...

Cariocas

Adriana Calcanhotto

Cariocas são bonitos
Cariocas são bacanas
Cariocas são sacanas
Cariocas são dourados
Cariocas são modernos
Cariocas são espertos
Cariocas são diretos
Cariocas não gostam de dias nublados
Cariocas nascem bambas
Cariocas nascem craques
Cariocas têm sotaque
Cariocas são alegres
Cariocas são atentos
Cariocas são tão sexys
Cariocas são tão claros
Cariocas não gostam de sinal fechado ...

Cantada (Depois de ter você)

Adriana Calcanhotto
                C7+
Depois de ter você
Am7/9             Dm7/9
Pra quê querer saber
G7
Que horas são?
C7+
Se é noite ou faz calor
Am7/9
Se estamos no verão
Dm7/9
Se o sol virá ou não
G7                      Am6/9
Ou pra que é que serve uma canção
G7
Como essa?
C7+
Depois de ter você
Am7/9
Poetas para quê?       G7
Dm7/9
Os deuses, as dúvidas?
C7+    Am7/9
Pra quê amendoeiras pelas ruas?
Dm7/9  G7
Para que servem as ruas
C7+
Depois de ter você?

Canção da falsa tartaruga

Adriana Calcanhotto
C9       C5+/9
Que bela sopa
C6/9       C7/9
De osso ou aveia
F             Bb7/9
A ferver na panela cheia

C9       C5+/9
Que bela sopa
C6/9       C7/9
De osso ou aveia
F        Fm    C
A ferver na panela cheia

Refrão: (2x)
C              Bb7/9
Quem não diz: - Ave!
Am             D7/9
Quem não diz: - Eia!
F              Bb7/9
Quem não diz: - Opa!
C
Que bela sopa!

C9
Sopa das sopas
C5+/9
Que bela sopa
C6/9
Sopa das sopas
C7/9
Que bela sopa
F     Bb7/9
Que bela so...
C9
Opa!
C5+/9
So-pá!
C6/9
Só! Ó!
C7/9
So-opa!
F        C
Que bela sopa!

{Refrão} 2x

C9       C5+/9
Que bela sopa
C6/9        C7/9
Quem não se baba?
F
Quem não a papa?
Bb7/9
Quem não a gaba?

C9       C5+/9
Que bela sopa
C6/9        C7/9
Quem não se baba?
F
Quem não a papa?
Fm     C
Quem não a gaba?

C         Bb7/9
Quem não daria
Am      D7/9
Tudo só para
F       Bb7/9
Beliscar essa
C
Bela sopa?

C         Bb7/9
Quem não daria
Am      D7/9
Tudo só para
F       Bb7/9
Beliscar essa
C
Bela sopa?

C9
Beliscar essa bela sopa
C5+/9
Beliscar essa bela sopa
C6/9
Beliscar essa bela sopa
C7/9
Beliscar essa bela sopa
F    Bb7/9
Que bela so...
C9
Opa!
C5+/9
Que bela so...
C6/9
Opa!
C7/9
Sopa. Só ó. So-opa!
F   Fm   C
Que bela so-sopa!

{Refrão} 4x 

Água Perrier

Adriana Calcanhotto
F#m
Não quero mudar você
Nem mostrar novos mundos
Bm
Porque eu meu amor
F#m
Acho graça ate mesmo em clichês 
F#m
Adoro esse olhar blasé
Que não só já viu quase tudo
Bm                      A
Mas acha tudo tão deja vu
C#7/9                   C#7
Mesmo antes de ver
Bm                             F#m
Só proponho alimentar seu tédio
Bm                    A                  C#7/4     C#7
Para tanto exponho a minha admiração
Bm
Você em troca sério
F
E seu olhar sem sonhos
Em                 E7
A minha contemplação
C#7/4                              C#7
Aí eu componho uma nova canção
F#m
Adoro sei lá porque
Esse olhar meio escudo
Bm
Em vez de álcool forte
F#m
Pede água perrier
F#m
Adoro sei lá porque
Esse olhar meio escudo
Bm
Que não quer meu álcool forte
F#m
E sim água perrier
Bm
Em vez de álcool forte
F#m
Pede água perrier
Bm
Que não quer meu álcool forte
F#m
E sim água perrier

Aconteceu

Adriana Calcanhotto
C                             A#
Aconteceu quando a gente não esperava
Dm                          G
Aconteceu sem um sino pra tocar
Am
Aconteceu diferente das histórias
D7                     G
Os romances e a memória têm costume de contar
C                                  A#
Aconteceu sem que o chão tivesse estrelas
Dm                         G
Aconteceu sem um raio de luar
Am
O nosso amor foi chegando de mansinho
D
Se espalhou devagarinho,
G
Foi ficando até ficar
F                              Em
Aconteceu sem o que o mundo agradecesse
Dm
Sem que as rosas florescessem,
G          C
Sem um canto de louvor
F                              Em
Aconteceu sem que houvesse nem um drama
Dm
Só o tempo fez a cama
G           C
Como em todo grande amor

Adriana Calcanhotto



Desde seu nascimento, em 03 de outubro de 1965, Adriana Calcanhotto ouve música de qualidade. Seu pai era baterista de uma banda de jazz e bossa nova, e sua mãe, bailarina. O repertório de músicas ouvidas em sua infância era banhado de Astor Piazzola a Milles Davis e João Gilberto.

Ao iniciar seus estudos de música em 1977, teve como influência de seu professor os músicos Tom Jobim e João Donato. Além da música, Adriana é uma assídua leitora de publicações sobre Modernismo no Brasil e em algumas fases da sua vida chegou a largar a música para atuar como ‘performer’ em peças teatrais e se dedicar à composição.

Foi em Porto Alegre, no ano de 1984, que Adriana Calcanhotto iniciou sua carreira profissional de cantora, tocando e cantando em casas noturnas e bares da cidade. Seu show de estréia teve o nome de “Crepom”, com direção de Luciano Alabarse. Sempre eclética, a cantora estreou em 1987 o show “Nunca Fui Santa”, com composições próprias e músicas de carnaval.

Participou, em Porto Alegre e em São Paulo, de espetáculos em homenagem à Elis Regina e em 1988 estreou o show “Batom”, que na época teve recorde de público. A partir daí, Adriana ganhou projeção nacional, após fazer sucesso com o espetáculo dos melhores momentos de todos os shows já apresentados. Depois do sucesso, a cantora assinou com a CBS e gravou o seu primeiro disco, chamado “Enguiço”, que renderia o prêmio de “Revelação Feminina”, no 4º Prêmio Sharp de Música, além de controvérsias entre os críticos da época, que dividiram suas opiniões sobre seu verdadeiro talento.

Em 1992, Adriana Calcanhotto lançou o 2º disco, intitulado “Senhas”. A música “Mentiras” entrou na trilha sonora da novela “Renascer”, da TV Globo, e estourou em todas as rádios do país. Esse CD abriu as portas para que Adriana fizesse shows em grandes casas de espetáculos, como o Canecão, no Rio de Janeiro, e rendeu ainda o primeiro disco de ouro da intérprete.

Com 10 anos de carreira, a cantora lançou o terceiro disco, o eclético “A Fábrica do Poema”, que em 1994 foi considerado o “disco do ano” pelos críticos de música do Rio de Janeiro e que contava com parceiros como Waly Salomão e Arnaldo Antunes, além dos indispensáveis ‘hits’, como a música “Metade”. Quatro anos mais tarde, surgiu “Marítimo”, CD com as participações especialíssimas de Hermeto Pascoal, Dori Caymmi, Pedro Luis e a Parede e Waly Salomão.

Em 2000, o CD “Público”, desta vez pela gravadora BMG, foi gravado ao vivo, com quatro músicas trabalhadas em estúdio. O DVD veio para coroar e mostrar o encontro de Adriana com seu público.

A cantora participou da produção de “Cantada” em 2002, disco que também teve participações especiais como Los Hermanos e Moreno Veloso, entre outros. Um álbum com intenção de ser simples e que termina em ousadia, como sua criadora.

O ano 2004 marcou a carreira de Adriana Calcanhotto com inovação. Foi o ano de lançamento do CD “Adriana Partimpim”, em que a cantora usou um pseudônimo, utilizado também para o título do disco, feito para crianças, ou como Adriana prefere chamar, “disco de classificação livre”. Esse é o sétimo álbum da carreira e um projeto audacioso iniciado em 1999, que lhe rendeu os prêmios “Faz Diferença” do jornal O Globo, e na categoria “Melhor disco infantil”, o Prêmio Tim.

Com muitas apresentações pelo mundo, Adriana ainda tem projetos paralelos, como a interpretação de “Eu Sei Que Vou te Amar” no filme “Vinícius”, lançado em 2005.

Fonte: Canal Pop - Biografia: Adriana Calcanhotto

Algumas músicas cifradas e letras:

Aconteceu
Água Perrier
Canção da falsa tartaruga
Cantada (Depois de ter você)
Cariocas
Ciranda da bailarina
Disseram que voltei americanizada
E o mundo não se acabou
Esquadros
Eu espero
Fico assim sem você
Graffitis
Inverno
Justo agora
Lição de baião
Mais feliz
Maresia
Marítimo
Medo de amar nº 3
Mentiras
Metade
O outro
Oito anos
Orgulho de um sambista
Parangolé Pamplona
Pelos ares
Se você pensa
Sonífera ilha

Veja também:

Agepê
Alceu Valença
Belchior
Benito Di Paula
Beth Carvalho
Caetano Veloso
Cazuza
Chico Buarque
Clara Nunes
Djavan
Elis Regina
Fagner
Gal Costa
Gilberto Gil
Gonzaguinha
Joanna
João Bosco
Legião Urbana
Mamonas Assassinas
Maria Bethânia
Maria Creuza
Martinho da Vila
Milton Nascimento
Moraes Moreira
Oswaldo Montenegro
Paulinho da Viola
Raul Seixas
Rita Lee
Roberto Carlos
Secos e Molhados
Toquinho
Zé Ramalho

Adelaide Chiozzo

Adelaide Chiozzo
Adelaide Chiozzo, instrumentista, cantora e atriz, nasceu em São Paulo/SP, em 08/5/1931. Aos oito anos começou a aprender acordeom e aos 15, por sugestão de Irani de Oliveira, participou do programa Papel Carbono, de Renato Murce, na Rádio Clube do Brasil (hoje Mundial), imitando o sanfoneiro e cantor Pedro Raimundo.

Estreou no cinema em 1946, atuando em dupla com o pai, Afonso Chiozzo, na comédia Segura esta mulher, de Watson Macedo. Nesse filme apareciam acompanhando o cantor Bob Nelson na canção Boi Barnabé (Afonso Simão e Bob Nelson).

Ainda em dupla com o pai, trabalhou nas comédias carnavalescas Este mundo é um pandeiro (1947), de Watson Macedo, e É com este que eu vou (1948), de José Carlos Burle. Contratada pela Rádio Nacional, do Rio de Janeiro, e artista exclusiva do selo Copacabana, teve seu apogeu no rádio, disco e cinema no início da década de 1950, fazendo sucesso como intérprete de músicas juninas e canções brejeiras.

Estreou no disco em 1950, na etiqueta Star (depois Copacabana), interpretando a rancheira Tempo de criança (João de Sousa e Eli Turquine) e a polca Pedalando (Anselmo Duarte e Benê Nunes). No rádio e em disco, cantou em dupla com Eliana Macedo, ao lado de quem apareceu em diversos filmes.

Entre seus maiores sucessos estão Beijinho doce (Nhô Pai), Cabeça inchada (Hervé Cordovil), em dueto com Eliana Macedo, Sabiá lá na gaiola (Hervé Cordovil e Mário Vieira), Orgulhoso (Nhô Pai e Mário Zan), e Lá vem seu Tenório (Manuel Pinto e Aldari de Almeida Airão).

De 1948 a 1957 atuou em nove filmes, entre os quais Carnaval no fogo (1949), Aviso aos navegantes (1950), É fogo na roupa (1952), O petróleo é nosso (1954), todos de Watson Macedo, Barnabé, tu és meu (1952), de José Carlos Burle, e Sai de baixo (1956), de J. B. Tanko.

Em 1975, com o violonista Carlos Mattos, seu marido desde 1951, apresentou no Rio de Janeiro e Niterói o show Cada um tem o acordeom que merece, com repertório de vários compositores da música brasileira.

Redescoberta pelos autores Bráulio Pedroso e Sílvio de Abreu, participou das novelas Feijão maravilha (1978) e Deus nos acuda (1992), da TV Globo. Em 1994 continuava fazendo shows por todo o Brasil junto com o marido, ocasionalmente com três dos netos. Em julho de 1996 participou, com Francisco Carlos, do Projeto Seis e Meia, no Teatro Dulcina, do Rio de Janeiro, com o show Ídolos da Atlântida.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha