quarta-feira, março 12, 2008

Chiribiribi quá quá

Ary Barroso
Chiribiribi quá quá (marcha/carnaval, 1937) - Ary Barroso e Antônio Nássara

Disco 78 rpm / Título da música: Chiribiribi quá-quá / Autoria: Barroso, Ary (Compositor) / Nássara, 1910-1996 (Compositor) / Bando da Lua (Intérprete) / Imprenta[S.l.]: Victor, 23/11/1936 / Nº Álbum 34115 / Lançamento: Dezembro/1936 / Lado B / Gênero musical: marcha


Chiribiribi quá quá
Chiribiribi quá quá
Nosso amor, há de ser campeão
Chiribiribi quá quá
Chiribiribi quá quá
O juiz o juiz é o coração


Eu procurei fazer um gol no teu amor
Fiquei nervoso e perdi a direção
O juiz apitou sem ter razão
O juiz, o juiz é um ladrão

Pra que juiz marcar o jogo entre nós dois
Si vale "foul", vale "offside" e bofetão
É melhor o juiz lamber sabão
Oh! O juiz, o juiz é um ladrão

Boêmio

Orlando Silva
Boêmio (samba, 1937) - Ataulfo Alves e J. Pereira

Disco 78 rpm / Título da música: Boêmio / Autoria: Alves, Ataulfo, 1909-1969 (Compositor) / Pereira, J (Compositor) / Orlando Silva (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1937 / Álbum 34189 / Gênero: Samba


Boêmio
Nos cabarés da cidade
Buscas a felicidade
Na tua própria ilusão.

Boêmio
A boêmia resume
No vinho, o amor, e o ciúme
Perfume, desilusão.


Boêmio
Ó Sultão, porque é que queres
Amar, a tantas mulheres
Se tens um só coração?

Boêmio
Pensa na vida, um instante
E vê, que o amor inconstante
Só traz, por fim solidão.

Boêmio
Que ficas na rua
Em noite de lua
Tristonho a cantar
Na ilusão dos beijos viciosos
E dos carinhos pecaminosos.

Boêmio
Tu vives sonhando
Com a felicidade
Mas não és feliz
Vives, boêmio, sorrindo e cantando
Mas o teu sofrer
O teu riso não diz...

Até breve

Sílvio Caldas
Até breve (samba, 1937) - Ataulfo Alves e Cristóvão de Alencar

Disco 78 rpm / Título: Até breve / Autoria: Alves, Ataulfo, 1909-1969 (Compositor) / Alencar, Cristovão de, 1910-1983 (Compositor) / Sílvio Caldas (Intérprete) / Lacerda, Benedito, 1903-1958 (Acompanhante) / Regional (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1937 / Nº Álbum 11508 / Gênero musical: Samba


Até breve
Você disse ao deixar o nosso lar
Até breve
Eu respondi quase sem poder falar
E depois desse até breve
Muito tempo já passoú
Até breve....até breve
E você nunca mais voltou


E você nunca mais voltou ao nosso lar
Deixando esta saudade em seu lugar
Meu amor, nosso amor já tinha raiz
Sem você jamais serei feliz

Os meus olhos estão cansado de chorar
E perguntam se você vai voltar
Eu não sei responder
Mas meu coração
Bate forte no peito
E diz que não

Acorda Escola de Samba

Sílvio Caldas
Acorda Escola de Samba (samba/carnaval, 1937) - Benedito Lacerda e Herivelto Martins

Disco 78 rpm / Título da música: Acorda escola de samba / Autoria: Lacerda, Benedito, 1903-1958 (Compositor) / Martins, Herivelto (Compositor) / Sílvio Caldas (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1936 / Nº Álbum 11427 / Lado A / Gênero musical: Samba


Acorda, escola de samba, acorda
Acorda, que vem rompendo o dia
Acorda, escola de samba, acorada
Salve as pastoras e a bateria

No Morro

Quando vem rompendo o dia
Na escola também
Vem raiando o samba
A pastora amanhece cantando
E a turma desperta, entoando
Um hino de harmonia

Teus ciúmes

Sílvio Caldas
Teus ciúmes (valsa, 1936) - Laci Martins e Aldo Cabral

Disco 78 rpm / Título da música: Teus ciúmes / Autoria: Cabral, Aldo (Compositor) / Martins, Laci (Compositor) / Sílvio Caldas (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1935 / Nº Álbum 11353 / Data lançamento: 1936 / Lado A / Gênero musical: Valsa


Condeno os teus ciúmes
Que mataram nosso amor
Razão dos meus queixumes
Causa cruel desta dor.

Condeno os teus ciúmes
Que me crucificaram

E me dilaceraram o coração
Na eterna imensidão
Da minha solidão.

Olho para o passado
E tristonho, vejo então
No livro desfolhado
Da minha desilusão
Cenas do nosso amor
Um sonho encantador
Aquele tempo lindo
Que eu julgava infindo.

Na minha vida incalma
No embaçado espelho de minh'alma
Eu vejo os teus ciúmes
Como se refletindo
Dentro de mim, assim me destruindo
Sempre os teus ciúmes
Vem me perseguindo.

Sonhos azuis

Carlos Galhardo
Sonhos azuis (valsa, 1936) - João de Barro e Alberto Ribeiro

Disco 78 rpm / Título da música: Sonhos azuis / Autoria: Ribeiro, Alberto, 1902-1971 (Compositor) / João de Barro, 1907-2006 (Compositor) / Carlos Galhardo, 1913-1985 (Intérprete) / Orquestra Copacabana (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1936 / Nº Álbum 11411 / Lado B / Gênero musical: Valsa


Tu, nem sequer sonhando
Pensas um momento em mim
Eu penso noite e dia em ti
E sou feliz assim
Porque mil sonhos azuis, desde então
Vivem no meu coração.


Uma casa pequenina
Com janelas para o mar
Tendo ao longe, uma colina
Onde a noite, a lua vai passear
Num recanto adormecido
Entre as rosas dos rosais
Os meu olhos, nos teus olhos azuis
Eu e tu, e nada mais.