sábado, outubro 04, 2008

Mãe solteira

Roberto Silva
Mãe solteira (samba, 1954) - Wilson Batista e Jorge de Castro

Intérprete: Roberto Silva - LP Descendo o Morro Nº 4 - Copacabana (1961) -

Hoje não tem ensaio não
Na escola de samba
O morro está triste
E o pandeiro calado
Maria da Penha
A porta-bandeira
Ateou fogo às vestes
Por causa do namorado

Hoje não tem ensaio não...

O seu desespero
Foi por causa de um véu
Dizem que essas Marias
Não tem entrada no céu
Parecia uma tocha humana
Rolando pela ribanceira
A pobre infeliz
Teve vergonha de ser mãe solteira

Francisco Alves




Nelson Gonçalves
Francisco Alves (samba-canção, 1954) - Herivelto Martins e David Nasser - Intérprete: Nelson Gonçalves

Até a lua do Rio,
No céu tranquilo e vazio,
Não inspira mais amor;
O violão desafina
Porque chora em cada esquina
A falta do seu cantor.

Escravo da melodia,
Ele cantando escrevia
O que na alma brotava;
Subindo os degraus da glória,
Ele escreveu a história
Da cidade que adorava.

O Rio foi o seu berço,
O violão foi o terço,
O samba sua oração;
Sambista de um mundo novo,
Da alma simples de um povo
Que samba de pé no chão.

Velho Chico tu recordas
Um violão, cujas cordas
A mão de Deus rebentou;
Porque está faltando agora
A lágrima que o samba chora
Na voz que a chama apagou.

Encantamento




Ângela Maria
Encantamento (fox-trot, 1954) - Othon Russo e Nazareno de Brito - Intérprete: Ângela Maria

A luz que vem do céu
Numa noite de luar
É o mesmo alvor que vejo
No azul de teu olhar

Quando estás em meus braços
Há calor e emoção
E no ardor de teus carinhos
Há inspiração

Desde que te encontrei
Amo a lua e odeio o sol
Pois longe estás querido
Da aurora ao arrebol
Anelando as noites calmas
Passo os dias a sonhar
Venturosa por que és meu
Feliz de te amar....
(bis)

A mulher do Aníbal




Jackson do Pandeiro
A mulher do Aníbal (coco, 1954) - Genival Macedo e Nestor de Paula - Intérprete: Jackson do Pandeiro

Que briga é aquela que tem acolá
É a mulher do Anibal com Zé do Angá
Numa brincadeira lá no brejo do véio
A mulher do Anibal foi pra lá dançar
Vocês não sabem o que aconteceu
O Zé, inxirido, quis lhe conquistar
De madrugada terminada da festa
Era gente à beça a se retirar
No meio da estrada o pau tava comendo
Era a mulher do Aníbal e Zé do Angá
Que briga é aquela que tem acolá...

Perguntei:"por que brigam vocês dois agora?"
Ela diz: "este cabra quis me conquistar
Então fui obrigada a quebrar-lhe a cara
Para mulher de homem saber respeitar"
O dotô Xumara, subdelegado
Veio ver o ocorrido
Quando chegou no local da luta
O Zé do Angá havia morrido
Que briga é aquela que tem acolá

Vai na paz de Deus

Dalva de Oliveira
Vai na paz de Deus (samba, 1953) - Ataulfo Alves e Antônio Domingos

Disco 78 rpm / Título: Vai na paz de Deus / Autoria: Domingues, Antônio (Compositor) / Alves, Ataulfo, 1909-1969 (Compositor) / Dalva de Oliveira (Intérprete) / Orquestra (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1952 / Nº Álbum 13382 / Gênero: Samba /

Vai na paz de Deus
Não devo impedir
Sei que os olhos meus
Vão reclamar
Vão te seguir

(bis)

Sei que a tua ausência
Vai causar, meu padecer
Mas com paciência
Poderei te esquecer

Só vives prá lua



Ângela Maria
Só vives prá lua (samba-canção, 1953) - Othon Russo e Ricardo Galeno - Intérprete: Ângela Maria

Noite após noite
Vivo a soluçar
Sem teu beijo quente
Sem poder te amar

Desesperançada
E a morrer de dor
Choro amargurada

A falta do teu amor

Tens a mania da rua
Das noites de lua
Das horas sem fim
Amigo é mais importante
Do que um instante
De amor, junto a mim

Por isso vivo a sofrer
A sofrer e a culpa é tua
Pois te casaste comigo
Mas só vives pra lua...