sábado, outubro 09, 2010

Bicharada

Djalma Ferreira
Bicharada (baião, 1951) - Djalma Ferreira (lançado em 1945)

Deliciosa onomatopéia produzida pelo instrumento do Djalma e do  pessoal do acompanhamento. É incrível escutar os "sons dos bichos" neste baião tão criativo, tão original. Muito bom ouvir a autêntica e boa música popular de um Brasil de outra época... hoje em dia.... sem comentários...

Disco 78 rpm / Título da música: Bicharada / Autoria: Ferreira, Djalma (Compositor) / Ferreira, Djalma (Intérprete) / Milionários do Ritmo (Intérprete) / Imprenta: [S.l.]: Continental, 1950-1951 / Nº Álbum 16384 / Lado B / Gênero musical: Baião /

Ronoel Simões

Ronoel Simões
Ronoel Simões, violonista e professor (São Paulo-SP, 24/3/1919), começou a tocar violão em 1939 e, dois anos depois, estudou violão clássico com Atílio Bernardini, com quem permaneceu por seis anos.

A partir de 1947, passou a se apresentar em público, principalmente em duos e trios de violão. Iniciando atividade didática, abriu sua escola de violão, a Academia Brasileira de Violão, em 1953.

Foi colaborador por muitos anos da Rádio Gazeta e do jornal A Gazeta, de São Paulo. Colaborou na primeira edição da Enciclopédia da Música Brasileira (Editora Art), em 1977, e selecionou as músicas do disco gravado por Toquinho Violão brasileiro, distribuído juntamente com a enciclopédia.

Grande colecionador de gravações de violão, é mundialmente reputado como possuidor de um dos maiores acervos desse material.

Em 1984 fechou a Academia e deixou o ensino, embora continue praticando o instrumento. 

Publicou os seguintes artigos sobre violão, entre outros: Américo Jacomino Canhoto (1887- 1928): un grande chitarrista brasiliano, L’Arte Chitarristica, Modena, Itália, v. 3, n°17, p. 3, 1949; The Guitar in Brazil, Guitar Review, New York, E.U.A., n° 22, p. 6-7, 1958; Américo Jacomino, o Canhoto, Violão e Mestres, São Paulo, v. 1, n° 1, p. 4-8, março 1964, e v. 1, n° 2, p. 24-28, agosto 1964; O violão no Rio de Janeiro”, Violão e Mestres, São Paulo, v. 1, n° 4, p. 44-45, setembro 1965; O violão em São Paulo, Violão e Mestres, São Paulo, v. 2, n° 7, p. 25-29, 1967.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha.

Mozart de Araújo

Mozart de Araújo
Mozart de Araújo (José Mozart de Araújo), musicólogo, professor e historiador, nasceu em Campo Grande CE (25/1/1904) e faleceu no Rio de Janeiro RJ (23/06/1988). Chegou ao Rio de Janeiro em 1928 para cursar medicina.

Freqüentando o meio artístico, começou a pesquisar e analisar documentos sobre a música no Brasil, reunindo grande coleção de manuscritos e edições raras desde o período colonial.

Ocupou inúmeros cargos públicos relativos à música, entre os quais os de vice-presidente da Orquestra Sinfônica Brasileira, presidente do Clube do Choro, membro da Academia Brasileira de Música, vice-presidente do Conselho de Música Popular do Museu da Imagem e do Som, do Rio de Janeiro. No Conselho Federal de Cultura, dirigiu a Revista Brasileira de Cultura.

Publicou A modinha e o lundu no século XVIII, São Paulo, 1964. Foi colaborador (modinha, lundu, choro e chorões, pianeiros, maxixe) da Enciclopédia da Música Brasileira (São Paulo, Art Editora, 1977). Foi responsável por textos do encarte, selecão do repertório, arranjadores e indicacão de intérpretes dos álbuns Chorada, chorões, chorinhos (1976) e A modinha, da série Cantares Brasileiros (1977), oferecidos como brindes de Natal pela Companhia Internacional de Seguros.

Após sua morte, foi publicado o livro Rapsódia brasileira, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 1994, coleção de textos publicados na imprensa.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha.