quarta-feira, novembro 24, 2010

Marcha das fãs

Blecaute
Marcha das fãs (marcha, 1956) - Jorge de Castro e Wilson Batista

Título da música: Marcha das fãs / Gênero musical: Marcha / Intérprete: Blecaute / Compositores: Castro, Jorge de - Batista, Wilson / Acompanhamento Coro / Orquestra / Gravadora Copacabana / Número do Álbum 5517 / Data de Lançamento 1956-1956 / Lado B /Disco 78 rpm:



Eu vou sair de fã
Já comprei minha fantasia
No meu bloco vai Aline e a Emilinha
Marlene e Isaurinha
E a Ângela Maria

Eu vou sair de fã
Já comprei minha fantasia
No meu bloco vai Aline e a Emilinha
Marlene e Isaurinha
E a Ângela Maria

Essa marchinha vai fazer sucesso
Vai cair no gosto do pessoal
Vamos dar quinze por cento
Para a BR melhorar seu hospital

Eu vou sair de fã
Já comprei minha fantasia
No meu bloco vai Aline e a Emilinha
Marlene e Isaurinha
E a Ângela Maria

Se a saudade me apertar

Nora Ney
Se a saudade me apertar (samba, 1955) - Ataulfo Alves e Jorge de Castro

Título da música: Se a saudade me apertar / Gênero musica: Samba / Intérprete: Nora Ney / Compositores: Alves, Ataulfo - Castro, Jorge de / Acompanhamento Alves, Ataulfo - Pastoras / Gravadora Continental / Número do Álbum 17065 / Data de Gravação 1954-1955 / Data de Lançamento 01/1955 / Lado B / Disco 78 rpm:


Vai, segue o teu caminho / Eu seguirei o meu
Se a saudade me apertar / Morro de dor
Mas não vou te procurar

Vai, segue o teu caminho / Eu seguirei o meu
Se a saudade me apertar / Morro de dor
Mas não vou te procurar

Meu coração já não me quer / Eu não devo insistir
Vai te embora, se quiser / O amor é muito bom
Quando é dado sem pedir

Vai, segue o teu caminho / Eu seguirei o meu
Se a saudade me apertar / Morro de dor
Mas não vou te procurar

Meu coração já não me quer / Eu não devo insistir
Vai te embora, se quiser / O amor é muito bom
Quando é dado sem pedir

Miss Brasil

A baiana Marta Rocha, Miss Brasil e
Vice Miss Universo 1954, em 1961.

Todo Brasil se ufana
Junto do teu pedestal
E te oferece, ò baiana
A coroa da beleza universal

Todo Brasil se ufana
Junto do teu pedestal
E te oferece, ò baiana
A coroa da beleza universal

És o botão em flor que desabrocha
No encanto do teu perfil
Marta, Marta Rocha
Recebe esta homenagem do Brasil!

Marta, Marta Rocha
Recebe esta homenagem do Brasil!


Título da música: Miss brasil / Gênero musical: Marcha / Intérprete: Victor Bacelar / Compositores: Seixas, Américo - Castro, Jorge de - Batista, Wilson / Gravadora Todamérica / Número do Álbum 5471 / Data de Gravação 00/1954 / Data de Lançamento 00/1954 / Lado A / Disco 78 rpm:

Dá-me tuas mãos

Elizeth Cardoso
Dá-me tuas mãos (samba-canção, 1951) - Erasmo Silva e Jorge de Castro

Título da música: Dá-me tuas mãos / Gênero musical: Samba canção / Intérprete: Elizeth Cardoso / Compositores: Silva, Erasmo - Castro, Jorge de / Gravadora Todamérica / Número do Álbum 5052 / Data de Gravação 00/1951 / Data de Lançamento 00/1951 / Lado A / Disco 78 rpm:


Dá-me tuas mãos
Os seus lábios eu quero beijar
Deixa que eu veja os meus olhos
Nos teus olhos
Para que eu possa sonhar

Dá-me tuas mãos
Meu olhar te procura em vão
Pois quanto mais tu te afastas
Mais padece o mei coração

Quero que os teus olhos
Me olhem
Como te olham os meus
Quero que eles sintam
Em meus olhos
Tudo que sinto nos teus

Dá-me tuas mãos
Fica perto de mim, por favor
Se tu fores embora
Outra vez, amor
Eu morrerei de dor...

Madureira

Emilinha Borba
Madureira (samba, 1947) - Jorge de Castro Peterpan

Título da música: Madureira / Gênero musical: Samba / Intérprete: Emilinha Borba / Compositores: Castro, Jorge de - Peterpan / Gravadora Continental / Número do Álbum 15763 / Data de Gravação 00/1946 / Data de Lançamento 00/1947 / Lado A / Disco 78 rpm:


Mas como é bom / Morar em Madureira
Toda noite tem festa / Todo dia tem cera
E a maior distração / Que a gente tem
É correr atrás do bonde / Correr atrás do trem

Mas como é bom / Morar em Madureira
Toda noite tem festa / Todo dia tem cera
E a maior distração / Que a gente tem
É correr atrás do bonde / Correr atrás do trem

O bonde do horário não se move
E o trem das sete e quinze
Chega sempre dez pras nove
De manhã trabalho / De noite pra cima
Não digo mais nada / Senão meu samba
Não rima (ai, como é bom!)

Como é bom / Morar em Madureira
Toda noite tem festa / Todo dia tem cera
E a maior distração / Que a gente tem
É correr atrás do bonde / Correr atrás do trem

Apaguei o nome dela

Haroldo Lobo
Apaguei o nome dela (samba, 1944) - Wilson Batista, Jorge de Castro e Haroldo Lobo

Título da música: Apaguei o nome dela / Gênero musical: Samba / Intérprete: Arnaldo Amaral / Compositores: Lobo, Haroldo - Castro, Jorge de - Batista, Wilson / Gravadora Continental / Número do Álbum 15260 / Data de Gravação 00/1944 / Data de Lançamento 00/1945 / Lado B / Disco 78 rpm:


Chegou / Chegou pra mim
Até o nome dela / Da minha cuíca
Eu mandei apagar / Seu retrato da sala
Eu mandei retirar / Do lugar

Chegou / Chegou pra mim
Até o nome dela / Da minha cuíca
Eu mandei apagar / Seu retrato da sala
Eu mandei retirar / Do lugar

Suas cartas queimei / Seu retrato também
Eu não quero / Eu não quero
Eu não quero / Recordação de ninguém
Fiz um samba pra ela / Já não vou mais gravar
Tinha o nome de Estela / Eu mudei pra Guiomar

Chegou / Chegou pra mim
Até o nome dela / Da minha cuíca
Eu mandei apagar / Seu retrato da sala
Eu mandei retirar / Do lugar

Outras mulheres

Carlos Gallhardo
Outras mulheres (samba, 1945) - Jorge de Castro e Wilson Batista

Disco 78 rpm / Título: Outras mulheres / Autoria: Castro, Jorge de (Compositor) / Batista, Wilson, 1913-1968 (Compositor) / Carlos Galhardo, 1913-1985 (Intérprete) / Conjunto (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: RCA Victor, 1945 / Nº Álbum 800328 / Gênero: Samba /

É por causa de vocês / Outras mulheres
Que ela já não é a mesma para mim
É por causa de vocês / Outras mulheres
Que eu e ela já chegamos ao fim

Vocês me fizeram leviano
Vocês me ajudaram a fracassar
É por causa de vocês / Outras mulheres
Que ela vai me abandonar

Sempre quis a vocês todas
Sempre fui um leviano / E a coitada padeceu
De joelhos imploro / Vocês devem me esquecer
Sem vocês / Eu vivo outras mulheres
Mas sem ela / Não posso viver...

Meu perdão não terás

Nelson Gonçalves
Meu perdão não terás (samba, 1944) - Jorge de Castro e Nelson Gonçalves

Título da música: Meu perdão não terás / Gênero musical: Samba / Intérprete: Gonçalves, Nelson / Compositores: Castro, Jorge de - Gonçalves, Nelson / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800252 / Data de Gravação 00/1944 / Data de Lançamento 00/1945 / Lado B / Disco 78 rpm:


Meu perdão não terás
És culpada do que aconteceu
E não volto a palavra atrás
Meu coração já não é mais teu

Louca, louca, louca!
Tu não terás mais beijos da minha boca
Louca, louca, louca!
Tu não terás mais beijos da minha boca

Tu não terás meus braços / Pra te abraçar
Tu não terás amor / Igual ao meu
Tu não terás um lar / Ninguém pra te guiar
Tu não terás um homem / Tão carinhoso como eu

Louca, louca, louca!
Tu não terás mais beijos da minha boca
Louca, louca, louca!
Tu não terás mais beijos da minha boca

Meu poema

Orlando Silva
Meu poema (samba, 1944) - José Alcides e Jorge de Castro

Título da música: Meu poema / Gênero musical: Samba / Intérprete: Orlando Silva / Compositores: Castro, Jorge de - Gonçalves, José / Gravadora Odeon / Número do Álbum 12489 / Data de Gravação 00/1944 / Data de Lançamento 00/1944 / Lado B / Disco 78 rpm:


Vai nos meus versos
Toda a súplica do meu peito sofredor
Vai meu poema / Vai dizer a Iracema
Que eu sozinho ainda estou
Quanto mais pra longe ela for
Mais aumenta a minha mágoa
Mais aumenta a minha dor
Quanto mais pouco de mim
Ela fizer / Mais aumenta minha fé
Mais aumenta o meu amor

Uma simples discussão / Não era suficiente
Pra ela partir / Tão inesperadamente
Que daquela triste hora / Que sem meu amor fiquei
Nunca mais tive alegria / Nem os olhos encontrei
(vai nos meus versos)

Vai nos meus versos
Toda a súplica do meu peito sofredor
Vai meu poema / Vai dizer a Iracema
Que eu sozinho ainda estou
Quanto mais pra longe ela for
Mais aumenta a minha mágoa
Mais aumenta a minha dor
Quanto mais pouco de mim
Ela fizer / Mais aumenta minha fé
Mais aumenta o meu amor

A maior mulher do mundo

Cyro Monteiro
A maior mulher do mundo (samba, 1944) - Jorge de Castro

Título da música: A maior mulher do mundo / Gênero musical: Samba / Intérprete: Monteiro, Ciro / Compositor: Castro, Jorge de / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800210 / Data de Gravação 00/1944 / Data de Lançamento 00/1944 / Lado B / Disco 78 rpm


A minha Rosinha é
Melhor que doce de côco
Eu provei do seu amor
Fiquei louco!
Ninguém pode calcular
O sabor de um beijo seu
A melhor mulher do mundo
Deus escolheu
E me deu (toma lá!)

A minha Rosinha é
Melhor que doce de côco
Eu provei do seu amor
Fiquei louco!
Ninguém pode calcular
O sabor de um beijo seu
A melhor mulher do mundo
Deus escolheu
E me deu (toma lá!)

Rosinha lava e cozinha
E passa com perfeição
Não sai de casa sozinha
Nem gosta de discussão
Só ela me faz carinho
Só ela me dá prazer
Mulher igual a Rosinha
Ainda está para nascer
(pode crer!)

Podes crer

Roberto Paiva
Podes crer (samba, 1943) - Ari Monteiro e Jorge de Castro

Título da música: Podes crer / Gênero musical: Samba / Intérprete: Roberto Paiva / Compositores: Monteiro, Ari - Castro, Jorge de / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800126 / Data de Gravação 00/1943 / Data de Lançamento 00/1943 / Lado A / Disco 78 rpm:


Podes crer
Que a tua volta era esperada
Tu erraste
Esqueceste que a justiça divina
Tarda, mas vem
Neste mundo só se deve
Praticar o bem
Sou feliz
Porque nunca eu
Fiz mal à ninguém

A sorte de quem erra
É voltar ao erro
Em que um dia se perdeu
Eu vou te socorrer mais uma vez
O teu passado para mim
Morreu (podes crer)

Você está sumindo

Cyro Monteiro
Você está sumindo (samba, 1943) - Geraldo Pereira e Jorge de Castro

Disco 78 rpm / Título da música: Você está sumindo / Autoria: Pereira, Geraldo (Compositor) / Castro, Jorge de (Compositor) / Ciro Monteiro (Intérprete) / Regional (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Victor, 02/04/1943 / Nº Álbum 800085 / Lado A / Lançamento: 06/1943 / Gênero musical: Samba /

Nega, vem cá / Vem ver só
Como é que teu nego ficou
Depois do tal dia, neguinha
Que você me deixou
Quem me conhece / Passa por mim
Jogando piada / Sorrindo:
-Você tá ficando acabado! e
-Você tá sumindo!

Você foi embora, criança
Minh'alma ficou quase louca
Não tiro você da lembrança
Não tiro seu nome da boca
Eu sinto-me tão acabado
Estou que não posso de dor
Não queira saber de tanto pensar
No seu amor

Eu não sabia

Anjos do Inferno
Eu não sabia (samba, 1943) - Jorge de Castro e Ataulfo Alves

Título da música: Eu não sabia / Gênero musical: Samba / Intérprete: Anjos do Inferno / Compositores: Alves, Ataulfo - Castro, Jorge de / Gravadora Columbia / Número do Álbum 55448 / Data de Gravação 00/1943 / Data de Lançamento 00/1943 / Lado B / Disco 78 rpm:


Juro que sou inocente / Eu não sabia
Que esta mulher lhe pertencia
Além de tudo / Foi um simples cumprimento
Não há razão / Pra tanto aborrecimento

Juro que sou inocente / Eu não sabia
Que esta mulher lhe pertencia
Além de tudo / Foi um simples cumprimento
Não há razão / Pra tanto aborrecimento

Escute aqui / Ouça bem, meu camarada
Mulher séria não enxerga / Não fala
E nem ouve nada / Dessa maneira
Você vai fazer asneira / Pela sua companheira
Que, afinal / Não é tão boa assim
Meu grande amigo / Tenha mais calma
E vai dormir...

Jorge de Castro

Jorge de Castro, compositor, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, RJ, em 25/2/1915. RJ. Teve mais de cem músicas gravadas, em sua maioria sambas. Foi um dos principais parceiros do sambista Wilson Batista com quem compôs mais de 30 músicas.

Em 1943 compôs com Ataulfo Alves o samba Eu não sabia gravado pelos Anjos do Inferno, com Geraldo Pereira, o samba Você está sumindo gravado por Ciro Monteiro e com Henrique Gonçalves o samba As Américas unidas, unidas vencerão!, gravado por  Ruy de Almeida, bem dentro do espírito de guerra que reinava naquele momento. 

Em 1944, Roberto Paiva gravou o samba Podes crer, parceria com Ari Monteiro, Ciro Monteiro o samba A maior mulher do mundo e Orlando Silva o samba Meu poema, com José Gonçalves. Em 1945 compôs com Nelson Gonçalves o samba Meu perdão não terás, gravado pelo próprio Nelson, com Wilson Batista, o samba Outras mulheres, gravado por Carlos Galhardo e com Haroldo Lobo e Wilson Batista o samba Apaguei o nome dela gravado por Arnaldo Amaral.

Em 1946 compôs os sambas Trinta e três, com Wilson Batista, gravado po Jorge Veiga, Há outra santa, com José Batista, gravado por Deo e Madureira, com Peterpan, grande sucesso na voz de Emilinha Borba. Em 1947 fez com Haroldo Lobo o samba Levaram Claudionor no tintureiro, gravado por Araci de Almeida. Em 1951 Elizeth Cardoso gravou dele e Erasmo Silva o samba Dá-me tuas mãos e Jorge Goulart o samba Amor que maltrata, parceria com Wilson Batista. 

Em 1953 lançou com Bruno Gomes o samba canção Natal sem você gravado por Orlando Correia e Trio Madrigal. No mesmo ano seu samba Mãe solteira, parceria com Wilson Batista e gravado por Roberto Silva, fez grande sucesso, tornando-se um clássico do gênero.

Em 1954 teve gravadas diversas de suas parcerias com Wilson Batista entre as quais, o samba Desejo, por Dóris Monteiro, a marcha "Carmem" por Orlando Correia e a marcha Miss Brasil, por Victor Bacelar. Em 1955 compôs com Zé Ramos o Forró do Zé Tatu gravado por Luiz Gonzaga, com Nóbrega de Macedo o samba Nem por compaixão, gravado por Nelson Gonçalves e com Ataulfo Alves o samba Se a saudade me apertar gravado pelo próprio Ataulfo Alves com Nora Ney

Em 1956 compôs com Wilson Batista o samba Samba do tricampeão em homenagem ao tricampeonato carioca conquistado pelo time de futebol do Flamengo, gravado por Roberto Silva. No mesmo ano sua marcha Marcha das fãs, com Wilson Batista foi gravada por Blecaute e o samba  Nega Luzia, parceria com Wilson Batista foi sucesso na voz de Ciro Monteiro.

Em 1957 Mara Silva gravou a Marcha do pião, da parceria com Nássara e Wilson Batista e Raul Moreno gravou o samba Rua Dom Manuel, parceria com Monsueto. No mesmo ano compôs com José Ramos o baião Forró em Caxias, gravado por Luiz Vanderley. 

Em 1958 compôs com Aparecida e Jackson do Pandeiro o samba Querer e não poder gravado por Jackson do Pandeiro e com Wilson Batista o samba Chorei por você gravado por Roberto Silva e com Venâncio, o samba Castiguei, gravado por Noite Ilustrada. Em 1959 João Dias gravou o samba A última mulher, parceria com Wilson Batista. Em 1960 César de Alencar gravou a Marcha da galinha e Araci Costa o samba Samba da lanterna ambos parceria com Wilson Batista.

Em 1961 compôs com Antônio Almeida e Wilson Batista a marcha Garota Bossa Nova gravada por César de Alencar. No mesmo ano, sua parceria com Wilson Batista, a marcha Linda cubana foi gravada por Jorge Goulart. No mesmo ano compôs com Wilson Batista e Luiz Vanderley mais uma música alusiva ao futebol, o cha cha cha Rei Pelé, gravado por Luiz Vanderley. 

Em 1962 a vedete Angelita Martinez alcançou enorme sucesso com a marcha Mané Garrincha, em homenagem ao jogador de futebol Garrinha, composta em parceria com Wilson Batista e Nóbrega de Macedo. Em 1964 obteve grande sucesso com o samba Amigo, palavra fácil, parceria com Verinha Falcão. 

Em 1983, duas parcerias com Geraldo Pereira, Até quarta-feira e Você está sumindo incluídas no LP Geraldo Pereira - Pedrinho Rodrigues e Bebel Gilberto no qual a dupla Pedrinho Rodrigues e Bebel Gilberto interpretaram obras do compositor mangueirense em disco homenagem da Funarte. Segundo alguns pesquisadores, boa parte das músicas assinadas por ele o seria apenas a título de divulgação e inserção nas editoras e gravadoras.

Algumas músicas

A maior mulher do mundo
Ai...Ari
Ai, meu Senhor
Amigo, palavra fácil
Apaguei o nome dela
As Américas unidas, unidas vencerão!
Balbina
Botões de laranjeira
Confiança
Cosme e Damião
Couro do falecido
Dá-me tuas mãos
Desespero de causa
Dia dos meninos
Dolores Sierra
Eu não sabia
História da Lapa
História do Bastião
Inimigo do samba
Lá vem Mangueira!
Lealdade
Madureira
Mãe solteira
Marcha da fofoca
Marcha das fãs
Maria Navalha
Meu perdão não terás
Meu poema
Miss Brasil
Mundo de madeira
Nega Luzia
O princípio do fim
Onde estás?
Outras mulheres
Podes crer
Prece ao sol
Qual é o caso
Quem gosta de passado é museu
Samba borocochô
Se a saudade me apertar
Se não fosse eu
Seu Balzac
Também tenho coração
Tião
Todo mundo enlouqueceu
Tortura mental
Tudo eu fiz
Vem amor
Você está sumindo
Você já foi a São Paulo?
Você se enganou
Vou pra Goiás

Obra

A maior mulher do mundo, A última mulher (c/ Wilson Batista), Alucinação (c/ Lourival Faissal), Amigo, palavra fácil (c/ Verinha Falcão), Amor que maltrata (c/ Wilson Batista), Anjos dos ares (c/ Wilson Batista), Apaguei o nome dela (c/ Haroldo Lobo e Wilson Batista), Apesar dos pesares (c/ Wilson Batista), As Américas unidas, unidas vencerão (c/ Henrique Gonçalves), Até 4º feira (c/ Geraldo Pereira), Bolha d'água (c/ Wilson Batista), Bolinho de cachaça (c/ Wilson Batista e Antônio Almeida), Carmem (c/ Wilson Batista), Castiguei (c/ Venâncio), Chorei por você (c/ Wilson Batista), Cigano (c/ Wilson Batista), Cinderela (c/ Wilson Batista), Coisas do passado (c/ Alberto Jesus), Copacabana à noite (c/ Wilson Batista), Cosme e Damião (c/ Wilson Batista), Cupido (c/ Wilson Batista), Dá-me tuas mãos (c/ Erasmo Silva), Deixai vir a mim as mulheres (c/ Wilson Batista), Depois que a saudade passou (c/ Wilson Batista), Desconfiança (c/ Agenor Lourenço), Desejo (c/ Wilson Batista), Desespero de causa (c/ José Utrichi), Deus lhe dê em dobro (c/ Bastos Neves), Doida (c/ Wilson Batista), Dolores Sierra (c/ Wilson Batista), Drama de amor (c/ Wilson Batista), Duas mulheres e um homem (c/ Ciro de Souza), Dúvida (c/ Wilson Batista), Em alto mar (c/ Wilson Batista), Esperança (c/ V. de Abreu "Dunga"), Eta portuguesa (c/ Alcides Mendonça), Eu e você, Eu não sabia (c/ Ataulfo Alves), Fim do mundo (c/ Wilson Batista), Flerte (c/ Wilson Batista), Forró de Caxias (c/ José Ramos), Forró do Zé Tatu (c/ Zé Ramos), Garçon confidente (c/ Murilo Latini), Garota Bossa Nova (c/ Wilson Batista e Antônio Almeida), Garota enxuta (c/ Wilson Batista e Átila Nunes), Geny (c/ Átila Nunes), Glória (c/ Rui Almeida), Há outra santa (c/ José Batista), História da Lapa (c/ Wilson Batista), História do Bastião (c/ Carlos Galindo e Nicolau Dorso), Incompatibilidade (c/ Wilson Batista), Inimigo do samba (c/ Ataulfo alves), Lealdade (c/ Wilson Batista), Levanta a moral (c/ Wilson Batista), Levaram Claudionor no tintureiro (c/ Haroldo Lobo), Linda cubana (c/ Wilson Batista), Madrugada triste (c/ Erasmo Silva), Madureira (c/ Peterpan), Mãe solteira (c/ Wilson Batista), Mais uma taça (c/ Wilson Batista), Mali (c/ Santos Rodrigues), Mané Garrincha (c/ Wilson Batista e Nóbrega de Macedo), Mangueira meu berço (c/ Wilson Batista e Átila Nunes), Marcha da fofoca (c/ Wilson Batista), Marcha da galinha (c/ Wilson Batista), Marcha do J. J (c/ Wilson Batista), Marcha do pião (c/ Nássara e Wilson Batista), Marcha dos fãs (c/ Wilson Batista), Maria trapalhona (c/ Antônio Almeida),Me dê boné (c/ Wilson Batista), Meu poema (c/ José Gonçalves), Miss Brasil (c/ Wilson Batista e Américo Seixas), Mundo de madeira (c/ Wilson Batista), Não são todas iguais (c/ Ari Monteiro), Não tou charlando (c/ Wilson Batista), Natal sem você (c/ Bruno Gomes), Nega Luzia (c/ Wilson Batista), Nem por compaixão (c/ Nóbrega de Macedo), Ninguém me diga (c/ Peterpan), No tempo do vintém (c/ Wilson Batista), Noite de amor (c/ Wilson Batista), O homem do bilhetinho (c/ Luiz Vanderley e Wilson Batista), O princípio do fim (c/ Wilson Batista), Péssimo defeito (c/ Aldo de Almeida), Podes crer (c/ Ari Monteiro), Prece ao sul (c/ Wilson Batista), Qual é o caso (c/ Erasmo Silva), Quem gosta de passado é museu (c/ Florinda de Oliveira), Querer e não poder (c/ Aparecida e Jackson do Pandeiro), Rabo de saia (c/ Ataulfo Alves),Rei do futebol (c/ Wilson Batista), Rei Pelé (c/ Wilson Batista e Luiz Vanderley), Remorso (c/ Umberto Silva), Rosas vermelhas (c/ Wilson Batista), Rua Dom Manuel (c/ Monsueto Meneses), Samba da lanterna (c/ Wilson Batista), Samba do tri campeão (c/ Wilson Batista), Saudade de Maceió (c/ Catulo de Paiva), Se a saudade me apertar (c/ Ataulfo Alves), Se não fosse eu (c/ Haroldo Lobo e Wilson Batista), Sede de amor (c/ Antonio Almeida e Jota Utrini), Sem você meu amor (c/ Luiz de França), Senhor Juiz (c/ Monsueto Meneses), Seu Balzac (c/ Alfredo Teixeira), Sorria (c/ Wilson Batista), Também tenho coração (c/ Marino Pinto), Tião (c/ Wilson Batista), Tortura mental (c/ Wilson Batista), Trinta e três (c/ Wilson Batista), Tudo eu fiz (c/ Ari Monteiro), Tudo vedete (c/ Wilson Batista), Um brasileiro em Paris (c/ Wilson Batista), Use a cabeça (c/ Carneiro Filho), Vagabundo (c/ Wilson Batista), Vedete (c/ Wilson Batista), Velhice transviada (c/ Wilson Batista), Vem amor (c/ Enésio Silva e Isaías, Ferreira), Vivaldino (c/ Wilson Batista), Você está sumindo (c/ Geraldo Pereira), Você já foi a São Paulo? (c/ Wilson Batista), Você se enganou (c/ Erasmo Silva), Volta do meu barraco (c/ Rosalino Senos).

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB;  Bibliografia Crítica; AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982. SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume1. São Paulo: Editora: 34, 1999.

Meu primeiro amor

Risadinha
Meu primeiro amor (samba, 1950) - J. Piedade e Sebastião Gomes

Título da música: Meu primeiro amor / Gênero musical : Samba / Intérprete: Risadinha / Compositores: Piedade, J - Gomes, Sebastião / Acompanhamento Orquestra / Gravadora Odeon / Número do Álbum 13068 / Data de Gravação 05/10/1950 / Data de Lançamento 12/1950 / Lado B / Disco 78 rpm:


Meu primeiro amor
Para que brigar?
Sou capaz de enlouquecer
Se você me abandonar

Meu primeiro amor
Para que brigar?
Sou capaz de enlouquecer
Se você me abandonar

Eu posso até jurar
Que vou lhe procurar
E você vai me aceitar
...................

Essa não...

Gilberto Alves
Essa não... (marcha, 1951) - J. Piedade e W. Goulart

Título da música:  Essa não... / Gênero musical: Marcha / Intérprete: Gilberto Alves / Compositores: Piedade, J - Goulart, W / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800853 / Data de Gravação 00/1951 / Data de Lançamento 00/1951 / Lado B / Disco 78 rpm


Essa não...
Não é da Espanha, que eu sei
E nem é a que você diz
Essa é aquela conhecida
Margô de Paris
(Essa é aquela conhecida
Margô de Paris)

Essa não...
Não é da Espanha, que eu sei
E nem é a que você diz
Essa é aquela conhecida
Margô de Paris
Essa é aquela conhecida
Margô de Paris

Já comprou um ateliê
Já não quer mais falar o francês
Cada dia tem mais "larjan"
Qualquer um para ela é freguês

Essa não...
Não é da Espanha, que eu sei
E nem é a que você diz
Essa é aquela conhecida
Margô de Paris
Essa é aquela conhecida
Margô de Paris

Não me importa que a tábua rache

Orlando Silva
Não me importa que a tábua rache (marcha, 1951) - J. Piedade e Luiz Monteiro

Título da música: Não me importa que a tábua rache / Gênero musical: Marcha / Intérprete: Orlando Silva / Compositores: Piedade, J - Monteiro, Luiz / Gravadora Carnaval / Número do Álbum 1 / Data de Gravação 00/1951 / Data de Lançamento 00/1951 / Lado B / Disco 78 rpm


Enquanto você não for / Eu não sossego
Enquanto você não for / Eu não sossego

Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego
Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego

Enquanto você não for / Eu não sossego
Enquanto você não for / Eu não sossego

Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego
Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego

Pode até a mula mancar
Pode até o mundo acabar
Pode o sol deixar de raiar
Eu quero, eu quero
Eu quero é bater prego até cansar

Enquanto você não for / Eu não sossego
Enquanto você não for / Eu não sossego

Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego
Não importa / Que a tábua rache
Eu quero é bater prego

Testemunha

Hebe Camargo
Testemunha (samba-canção, 1952) - J. Piedade e Alfredo Godinho

Título da música: Testemunha / Gênero musical: Samba / Intérprete: Hebe Camargo / Compositores: Godinho, Alfredo - Piedade, J / Acompanhamento Regional / Gravadora Odeon / Número do Álbum 13289 / Data de Gravação 28/05/1952 / Data de Lançamento 07/1952:


Você pode fazer minha vida
mudar de repente
Você pode ser mais para mim
Do que toda essa gente
Essa gente que fala, maltrata
Difama o meu nome
Você é testemunha
Que a eles eu matei a fome

Você pode fazer minha vida
mudar de repente
Você pode ser mais para mim
Do que toda essa gente
Essa gente que fala, maltrata
Difama o meu nome
Você é testemunha
Que a eles eu matei a fome

Você é testemunha dos atos
Que eu pratiquei
Você é testemunha da minha
Inocência, bem sei
Você é minha vida
É minha razão
Tudo enfim
Mas de tanto falar em você
Você pode um dia
Virar contra mim...

Quem telefona

Araci de Almeida
Quem telefona (samba-canção, 1952) - J. Piedade e W Goulart

Título da música: Quem telefona / Gênero musical: Samba / Intérpretes: Araci de Almeida / Compositores: Piedade, J - Goulart, W / Acompanhamento Conjunto - Gnattali, Radamés / Gravadora Continental / Número do Álbum 16538 / Data de Lançamento 1952-1952 / Lado A / Disco 78 rpm:


Quem telefona
É você, não sou eu
Quem me abandonou
Foi você, não fui eu
Se você chora
Eu choro também
Os sentimentos são iguais
Pra nosso bem
Não telefone nunca mais

O passado
Sempre iludiu nós dois
Golpe errado
Foi deixarmos tudo pra depois
Mas agora
Tudo já chegou ao seu lugar
Pra nós dois
É melhor não telefonar

Quem telefona
É você, não sou eu
Quem me abandonou
Foi você, não fui eu
Se você chora
Eu choro também
Os sentimentos são iguais
Pra nosso bem
Não telefone nunca mais