sábado, dezembro 18, 2010

Nem coberta de ouro

Nelson Gonçalves
Nem coberta de ouro (samba, 1951) - Nelson Gonçalves e Antônio Elias

Título da música: Nem coberta de ouro / Gênero musical: Samba / Intérpretes: Gonçalves, Nelson / Compositores: Elias, Antônio - Gonçalves, Nelson / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800759 / Data de Gravação 00/1951 / Data de Lançamento 00/1951 / Lado A / Disco 78 rpm


Nem que ela venha coberta de ouro,
Eu não a quero mais.
Mulher nenhuma no mundo me fez,
E o que ela me fez, foi demais.

Nem que ela venha coberta de ouro
Da cabeça aos pés
Juro por deus, que perdoar jamais
Juro por deus, que perdoar jamais

Ela não merece o meu perdão
O que ela fez, foi demais
O que ela fez, não se faz
Magoar, enganar, meu coração.

Nem que ela venha coberta de ouro
Da cabeça aos pés
Juro por deus, que perdoar jamais.

Nem que ela venha coberta de ouro,
Eu não a quero mais
Mulher nenhuma no mundo me fez,
E o que ela me fez, foi demais.

Nem que ela venha coberta de ouro
Da cabeça aos pés
Juro por deus, que perdoar jamais

(orquestra)

Nem que ela venha coberta de ouro,
Eu não a quero mais
Mulher nenhuma no mundo me fez,
E o que ela me fez, foi demais.

Nem que ela venha coberta de ouro
Da cabeça aos pés
Juro por deus, que perdoar jamais.

Nem...

Mensageira dileta

Nelson Gonçalves
Mensageira dileta (samba, 1950) - Roberto Martins

Título da música: Mensageira dileta / Gênero musical: Samba / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositor: Martins, Roberto / Acompanhamento Orquestra / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800673 / Data de Gravação 05/06/1950 / Data de Lançamento 08/1950 / Lado B / Disco 78 rpm


As mulheres são ingratas demais
Mulheres, todas elas são iguais
Eu que vivia tão feliz
Hoje vivo sofrendo
Por amar quem não me quis

As mulheres são ingratas demais
Mulheres, todas elas são iguais
Eu que vivia tão feliz
Hoje vivo sofrendo
Por amar quem não me quis

Ela para mim foi tão ingrata
Nem sequer respondeu minha carta
A mensageira dileta
Que conduzia secreta a solicitação
Deste bondoso e afetuoso coração

Ela para mim foi tão ingrata
Nem sequer respondeu minha carta
A mensageira dileta
Que conduzia secreta a solicitação
Deste bondoso e afetuoso coração

Bons tempos aqueles

Nelson Gonçalves
Bons tempos aqueles (samba, 1950) - Adollar e Marino Pinto

Título da música: Bons tempos aqueles / Gênero musical: Samba / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositores: Adollar - Pinto, Marino / Acompanhamento Orquestra / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800673 / Data de Gravação 05/06/1950 / Data de Lançamento 08/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Bons tempos aqueles
Em que ela me cercava de carinho
Bons tempos aqueles
Ela e eu no mesmo ninho

Bons tempos aqueles
Quando o amor ainda estava
No começo
Bons tempos aqueles
Que o destino destruiu
Mas não esqueço

Bons tempos aqueles
Em que tudo era alegria
E a vida pra nós dois
Era adorável fantasia

Pra você talvez não faça diferença
Mas em meu peito reside a descrença
Já não sei o que é sonhar
Já não posso mais amar
E você pertence ao rol
Das criaturas que preferem aventuras
Que preferem variar...

Bons tempos aqueles
Quando o amor ainda estava
No começo
Bons tempos aqueles
Que o destino destruiu
Mas não esqueço

Bons tempos aqueles
Em que tudo era alegria
E a vida pra nós dois
Era adorável fantasia

Se ela perguntar por mim

Nelson Gonçalves
Se ela perguntar por mim (samba, 1950) - Nássara e Roberto Martins

Título da música: Se ela perguntar por mim / Gênero musical: Samba / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositores: Nassara - Martins, Roberto / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800736 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado B / Disco 78 rpm


Se ela perguntar por mim
Não diga que me viu chorando
Diga que me viu cantando
E batucando no meu tamborim
Se ela perguntar por mim

Se ela perguntar por mim
Não diga que me viu chorando
Diga que me viu cantando
E batucando no meu tamborim
Se ela perguntar por mim

Diga que um pandeiro na minha mão
Vale mais do que o seu falso coração
Diga que o nosso amor chegou ao fim
E que eu não troco o seu beijo
Pelo meu tamborim

Diga que um pandeiro na minha mão
Vale mais do que o seu falso coração
Diga que o nosso amor chegou ao fim
E que eu não troco o seu beijo
Pelo meu tamborim

Se ela perguntar por mim
Não diga que me viu chorando
Diga que me viu cantando
E batucando no meu tamborim
Se ela perguntar por mim

Arrependida

Nelson Gonçalves
Arrependida (samba, 1950) - José Batista e Nóbrega de Macedo

Título da música: Arrependida / Gênero musical: Samba / Intérpretes: Nelson Gonçalves - Trio de Ouro / Compositores: Batista, José - Macedo, Nóbrega de / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800736 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Arrependida
Ela tem que voltar
Arrependida
Implorando pra ficar
O lar que ela um dia deixou
Pedindo perdão que eu não dou

Arrependida
Ela tem que voltar
Arrependida
Implorando pra ficar
O lar que ela um dia deixou
Pedindo perdão que eu não dou

Eu não posso perdoar
O que ela me fez sofrer
Ela abandonou meu lar
Sem ter razão
Eu sinto muito
Mas não dou perdão

Eu não posso perdoar
O que ela me fez sofrer
Ela abandonou meu lar
Sem ter razão
Eu sinto muito
Mas não dou perdão

Arrependida
Ela tem que voltar
Arrependida
Implorando pra ficar
O lar que ela um dia deixou
Pedindo perdão que eu não dou

Dama, valete e rei

Nelson Gonçalves
Dama, valete e rei (samba, 1950) - Bide e Sebastião Gomes

Título da música: Dama valete e rei / Gênero musical: Samba / Intérpretes: Nelson Gonçalves - Trio de Ouro / Compositores: Bide - Gomes, Sebastião / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800727 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado B / Disco 78 rpm


Tu és a dama, eu sou valete
Mas há o rei que põe
O nosso viver pra trás
Sei que me tens amizade
Mas por infelicidade
Eu não posso fazer
O que o rei faz

Tu és a dama, eu sou valete
Mas há o rei que põe
O nosso viver pra trás
Sei que me tens amizade
Mas por infelicidade
Eu não posso fazer
O que o rei faz

Eu tenho vontade
Mas estou pra trás
Pois sou um valete
Só valete, nada mais
E quem tem o reinado
Que me deixe em paz
Eu não posso fazer
O que o rei faz

Tu és a dama, eu sou valete
Mas há o rei que põe
O nosso viver pra trás
Sei que me tens amizade
Mas por infelicidade
Eu não posso fazer
O que o rei faz

Eu tenho vontade
Mas estou pra trás
Pois sou um valete
Só valete, nada mais
E quem tem o reinado
Que me deixe em paz
Eu não posso fazer
O que o rei faz

Toureiro

Trio de Ouro
Toureiro (marcha, 1950) - Milton de Oliveira e Haroldo Lobo

Título da música: Toureiro / Gênero musical: Marcha / Intérprete:  Nelson Gonçalves - Trio de Ouro / Compositores: Lobo, Haroldo - Oliveira, Milton de / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800727 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Toureiro
Sou toureiro de Madrid
Sou toureiro, sou valente
E nunca na arena
Pra um touro eu perdi
Mas, se eu sou um bom toureador
É porque Manolita bonita
Me deu o seu amor!

Toureiro
Sou toureiro de Madrid
Sou toureiro, sou valente
E nunca na arena
Pra um touro eu perdi
Mas, se eu sou um bom toureador
É porque Manolita bonita
Me deu o seu amor!

Se eu vou a qualquer
Parte da Espanha
Manolita me acompanha
Pra ela eu sou o maior toureador
E ela é o meu grande amor

Se eu vou a qualquer
Parte da Espanha
Manolita me acompanha
Pra ela eu sou o maior toureador
E ela é o meu grande amor

Toureiro
Sou toureiro de Madrid
Sou toureiro, sou valente
E nunca na arena
Pra um touro eu perdi
Mas, se eu sou um bom toureador
É porque Manolita bonita
Me deu o seu amor!

História do pierrô

Trio de Ouro
História do Pierrô (marcha, 1950) - Benedito Lacerda e Herivelto Martins

Título da música: História do Pierrô / Gênero musical: Marcha / Intérpretes: Nelson Gonçalves - Trio de Ouro / Compositores: Lacerda, Benedito - Martins, Herivelto / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800724 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Quem não conhece
A história triste de um pierrô apaixonado
Jamais se esquece
Esse romance de um pobre mascarado
Sou também outro triste pierrô
Que uma colombina
No carnaval abandonou

Quem não conhece
A história triste de um pierrô apaixonado
Jamais se esquece
Esse romance de um pobre mascarado
Sou também outro triste pierrô
Que uma colombina
No carnaval abandonou

Colombina vem, colombina vem
Brincar
Eu te quero bem, eu te quero bem
Vem me consolar
Arlequim saiu pelo mundo inteiro
Espalhando o mal
Vamos deixar o passado
E brincar o carnaval!

Quem não conhece
A história triste de um pierrô apaixonado
Jamais se esquece
Esse romance de um pobre mascarado
Sou também outro triste pierrô
Que uma colombina
No carnaval abandonou

A beleza dos meus olhos

Nelson Gonçalves
A beleza dos meus olhos (samba, 1950) - Eratóstenes Frazão e Jorge Faraj

Disco 78 rpm / Título da música: A beleza dos meus olhos / Autoria: Frazão, E (Compositor) / Faraj, Jorge (Compositor) / Nelson Gonçalves, 1919-1998 (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: RCA Victor, 1950 / Nº Álbum 800685 / Lado B / Gênero musical: Samba /

Sem conhecer o segredo
Que eu não revelo por medo
De revelar minha dor
Na minha vida as mulheres
Interrogam mal-me-queres
Desfolham rosas de amor

Sem conhecer o meu pranto
Dizem elas que há um encanto
Estranho no meu olhar
No meu olhar de apaisagem
Onde o sorriso imagem
Ò Santa do meu altar

Essa beleza esquisita
Que existe nos olhos meus
É a saudade bendita
Que ficou dos olhos teus
E vivem toda sonhando
Meus olhos a namorar
Sem saber que estão amando
Teu olhar no meu olhar

Sem conhecer o meu pranto
Dizem elas que há um encanto
Estranho no meu olhar
No meu olhar de apaisagem
Onde o sorriso imagem
Ò Santa do meu altar

Restinho de amor

Nelson Gonçalves
Restinho de amor (samba, 1950) - Valdemar Silva e Geraldo Gomes

Título da música: Restinho de amor / Gênero musical: Samba / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositores: Gomes, Geraldo - Silva, Valdemar / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800685 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Saudade / É tudo tudo de importante que ficou
Saudade / É um restinho de amor que acabou
Saudade / E o tormento que o amor deixa ficar
Saudade que me faz chorar

Saudade / É tudo tudo de importante que ficou
Saudade / É um restinho de amor que se acabou
Saudade / E o tormento que o amor deixa ficar
Saudade que me faz chorar

Se alguém disser / Que me encontrou chorando
Não me envergonho / Pois é verdade
Chorando por amor / Não estou pecando
Quem chora por amor / Sente saudade

Saudade / É tudo tudo de importante que ficou
Saudade / É um restinho de amor que acabou
Saudade / E o tormento que o amor deixa ficar
Saudade que me faz chorar

Saudade / É tudo tudo de importante que ficou
Saudade / É um restinho de amor que se acabou
Saudade / E o tormento que o amor deixa ficar
Saudade que me faz chorar

Mulheres de ninguém

Nelson Gonçalves
Mulheres de ninguém (samba, 1950) - Cícero Nunes e Nóbrega de Macedo

Título da música: Mulheres de ninguém / Gênero musical: Samba / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositores: Nunes, Cícero - Macedo, Nóbrega de / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800660 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado B / Disco 78 rpm


Aqui tens a chave do apartamento
Que me deste num momento
Num breve instante de amor
Eu sempre vivi iludido
Como é triste ser traído
Só Deus sabe a minha dor

Sei que tens outros amores
Vives desfolhando flores
Que abandonas pelo chão
Do apartamento decente
A chave é toda a gente
Passando de mão em mão

Agora ouve bem que te digo
Tinhas o meu peito um coração amigo
De todos que passaram pela tua vida
Fui eu quem te amou
Com mais ardor, querida

Vai, segue o teu caminho
Mais repleto e bem
Que mulheres como tu
São mulheres de ninguém!

Sei que tens outros amores
Vives desfolhando flores
Que abandonas pelo chão
Do apartamento decente
A chave é toda a gente
Passando de mão em mão

Amigo

Nelson Gonçalves
Amigo (samba-canção, 1950) - Herivelto Martins

Título da música: Amigo / Gênero musical: Samba canção / Intérprete: Nelson Gonçalves / Compositor: Martins, Herivelto / Gravadora Rca victor / Número do Álbum 800660 / Data de Gravação 00/1950 / Data de Lançamento 00/1950 / Lado A / Disco 78 rpm


Meu amigo
Teu amigo vai-se embora
Teu amigo parte agora
Para não mais regressar
Não quero ser o culpado da tragédia
Que por enquanto é comédia
No cenário do teu lar

Há mulheres que nasceram com o destino
De não ter o dom divino
De viverem só pra um
Meu amigo
Te declaro aqui por fim
Essa mulher que te beija
Te beija pensando em mim

O teu lar era meu lar também
Pra quem vive sem ninguém
Lar ajuda a viver, mas vou-me embora
Pode achar-me enfraquecer
Por favor, não me censure
Estou cumprindo meu dever, de amigo.