sábado, agosto 17, 2013

Brumas

Lúcio Alves
Em 1948, Lúcio Alves lançou sua primeira gravação solo pela Continental, o bolero Tres palabras, de Osvaldo Farrés, vertido para o português por Aloysio de Oliveira com o título de "Solidão". No mesmo ano, acompanhou o Anjos do Inferno em uma turnê que passou por Cuba, México e Estados Unidos, onde se apresentaram com o nome de "Hell's Angels". Em 1949, de volta ao Rio, lançou de sua autoria o bolero Bruma, um dos sucessos do ano e, de Dorival Caymmi, o samba Nunca mais. (Fonte: Folha On Line Ilustrada - Lúcio Alves).

Brumas (bolero, 1949) - Lúcio Alves - Interpretação de Lúcio Alves

Disco 78 rpm / Título da música: Brumas / Autoria: Alves, Lúcio (Compositor) / Alves, Lúcio (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Continental, 1949 / Nº Álbum: 16032 / Lado A / Data de lançamento: 1949 / Gênero musical: Bolero / Gravação indisponível.

Na bruma de teus olhos castanhos
Pequeninos, estranhos
Sentinelas do amor
O perfume que vem da sua boca
Uma carícia louca
Sinto ainda o sabor.

Com essa aventura louca
Eu vivo sonhando
Teu nome em minha boca
Eu vou murmurando...

Na bruma de teus olhos castanhos
Pequeninos, estranhos
Sentinelas do amor.

Com essa aventura louca
Eu vivo sonhando
Teu nome em minha boca
Eu vou murmurando...

Na bruma de teus olhos castanhos
Pequeninos, estranhos
Sentinelas do amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário