domingo, setembro 15, 2013

Morro


Disco 78 rpm / Título da música: Morro / Autoria: Dunga (Compositor) / Rossi, Mário (Compositor) / Trio de Ouro (Intérprete) / Dalva de Oliveira (Intérprete) / Herivelto Martins (Intérprete) / Chagas, Nilo (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1944 / Nº Álbum 12511 / Lado A / Gênero musical: Samba

Tom: C  

(intro) Amaj7

Amaj7  A6   F#7
Mor  - ro,
                        Bm7(9)  Bm7
És o primeiro a dar bom di -     a
           E7           Bm7   E7
Ao sol que nasce no horizon - te
    Amaj7/C#   Cdim7    Bm7   E7
Depois da lua cheia desmaiar

 Bm7      F#7
Morro,
                   Bm7(9) Bm7
És o primeiro que rece   - be
         E7           Bm7   E7
O bom da noite das estre - las
           Amaj7       Bbmaj7  Amaj7  Bm7 E7(b9)
Que gostam tanto de te ouvir cantar.

Amaj7  A6   F#7
Mor  - ro,
                        Bm7(9)  Bm7
És o primeiro a dar bom di -     a
           E7           Bm7   E7
Ao sol que nasce no horizon - te
    Amaj7/C#   Cdim7    Bm7   E7
Depois da lua cheia desmaiar

 Bm7      F#7
Morro,
                   Bm7(9) Bm7
És o primeiro que rece   - be
         E7           Bm7   E7
O bom da noite das estre - las
           Amaj7       Bbmaj7  Amaj7  Bm7 E7(b9)
Que gostam tanto de te ouvir cantar.

     Am6                      Bm7(b5)
Teu povo não tem luxo, nem vaidade,
   E7           Bm7(b5)  E7   Am7  Am6
Porém existe em cada     barracão
   Gm7/E    A7           Dm7
Ao lado da maior simplicidade
      B7                        E7    Bm7  E7
De um sonho, uma estrela e um violão,

Morro,
És o primeiro a dar bom dia
Ao sol que nasce no horizonte
Depois da lua cheia desmaiar

Morro,
És o primeiro que recebe
O bom da noite das estrelas
Que gostam tanto de te ouvir cantar.

Comidas, meu Santo

Representação de "Comidas, meu Santo" no Teatro Recreio em 1925. Ao lado a atriz Margarida Max.

A expressão "comidas, meu santo" usada muito antes da década dos 1920, criticava e zombava de certos comportamentos do povo e dos políticos de outrora (imaginem dos políticos de hoje...). O Teatro de Revista não perdoava, mandava ver... era o espelho...

Comidas, meu santo!... (samba/carnaval, 1925) - Costinha e Alfredo Breda ("Samba carnavalesco, dedicado ao grupo das Sabinas do Clube dos Fenianos, música de J. Fonseca Costa, o Costinha, e letra de Alfredo Breda") - Da revista do mesmo nome de Marques Porto e Ary Pavão.
Certa moça a "la garçonne"
       Ó lé lé
Que está estudando canto
Mas não larga o telephone
O que é?...

Côro:   Comidas meu Santo!...
        Comidas meu Santo!... 

Sei tambem de uma modista
        Ó lé lé
Que é mesmo um bello encanto
Porém vai muito ao dentista
O que é?...

Côro:   Comidas meu Santo!...
        Comidas meu Santo!...

Certa zinha já matrona
       Ó lé lé
E já posta para o canto
Anda sempre pela zona
O que é?...

Côro:   Comidas meu Santo!...
        Comidas meu Santo!...

Eu conheço certo zinho
      Ó lé lé
Anda muito pintadinho
O que é?...

Côro:   Comidas meu Santo!...
        Comidas meu Santo!...
____________________________________________________________________ Fontes: Gazeta de Notícias, de 14/02/1925; Revista O Malho, de 20/06/1925