sábado, outubro 19, 2013

Recado (Meu namorado)

Recado (Meu namorado) (1984) - Renato Teixeira - Intérprete: Joanna

Mandei um recado
Pro meu namorado
Nos classificados
De um grande jornal
Pedindo pra ele
Que um dia apareça
Antes que eu me esqueça
E melhore o astral

Meu namorado é um sujeito ocupado
Não manda notícias
Nem dá um sinal
Eu ando meio com medo
Que um dia ainda ache
A tristeza normal

Pensei num caminho
Que fosse seguro
Num bom casamento
Na vida do lar
Eu sou do subúrbio
E sei que o destino
Prá nós é bem simples
Não vai variar

Meu namorado...

O tempo me dado
Pra andar nessa terra
É um tempo de guerra
Um tempo cruel
Até os amores
São tão mal cuidados
Que acabam virando
Uma coisa banal

Meu namorado...

Lindo lago do amor

Lindo lago do amor (1984) - Gonzaguinha
Tom: D  

Intro: Bm7  F#m7  Em7  A7  D7M  C#m7(b5)
       F#7(b13)   Bm7  G#m7(b5)  G7/5-       

Bm7                     F#m7
E bem que viu o bem-te-vi
      Em7 A7   D7M
A sabiá sabia já
     C#m7(b5) F#7(b13)             Bm7
A lua             só             olhou pro sol
      G#m7(b5)    G7/5-
A chuva     abençoou
Bm7                     F#m7
O vento diz que ele é feliz
     Em7   A7  D7M
A águia quis  saber
C#m7(b5)    F#7(b13)         Bm7
Porque,       pourqué,   porquois será
   G#m7(b5)  G7/5-
O sapo      entregou
Bm7                  F#m7
Ele tomou um banho d'água fresca
     Em7  A7       D7M F#m7
No lindo lago do amor
    Bm7           F#m7
Maravilhosamente clara água
    Em7    F#m7       C#m7 Am7
No lindo lago do amor

Inútil

Inútil (1984) - Roger (Roger Rocha Moreira) - Intérprete: Ultraje a Rigor
Tom: G

Em                       G
A gente não sabemos escolher presidente
Em                         G
A gente não sabemos tomar conta da gente
Em                          G
A gente não sabemos nem escovar os dente
Em                           G
Tem gringo pensando que nóis é indigente

Refrão:
Em G   Em G
Inútil
Em    G    Em    G
A gente somos inútil

Em                     G
A gente faz carro e não sabe guiar
Em                          G
A gente faz trilho e não tem trem prá botar
Em                        G
A gente faz filho e não consegue criar
Em                        G
A gente pede grana e não consegue pagar

Refrão:
Em G   Em G
Inútil
Em    G    Em    G
A gente somos inútil

Em                         G
A gente faz música e não consegue gravar
Em                            G
A gente escreve livro e não consegue publicar
Em                           G
A gente escreve peça e não consegue encenar
Em                        G
A gente joga bola e não consegue ganhar

Refrão:
Em G   Em G
Inútil
Em    G    Em    G
A gente somos inútil


Fullgás

Fullgás (1984) - Marina Lima e Antônio Cícero
Tom: D  

Intro: Bm  Bm7+  Bm7  Bm7+

Bm          Bm7+      Bm7 Bm7+
Meu mundo você é quem faz
Bm     Bm7+    Em Em7M Em7
Música letra e dança
                   F#7
Tudo em você é fullgás
                 Bm
Tudo você é quem lança
       F#7
Lança mais e mais
Bm          Bm7+      Bm7 Bm7+
Só vou te contar um segredo
Bm     Bm7+    Em Em7M Em7
Nada de mau nos alcança
                   F#7
Pois tendo você meu brinquedo
                  G7+   A6 B
Nada machuca nem cansa

       B       B7/4 B7
Então venha me dizer o que será
 F#m7 B7/13 E7M
Da minha vida sem você
Em7             Db/Eb   G#7 C#7/9
Noites de frio, dia não há
     G        F#
E um mundo estranho pra me segurar

    B      B7/4 B7
Então onde quer que você vá, é lá
      E7M
Que eu vou estar amor esperto
A9              Bm Bm7+ Bm7 Bm7+
Tão bom te amar
Bm          Bm7+      Bm7 Bm7+
E tudo de lindo que eu faço
Bm     Bm7+    Em Em7M Em7
Vem com você vem feliz
                   F#7
Você me abre seus braços
                   G Em
E a gente faz um país
                   F#7
Você me abre seus braços
                     G7+  A6  B7/4 B7
E a gente faz um país


Fogueira

Na contramão dos teclados eletrônicos que comandaram o início dos anos 1980 na MPB, eis que Maria Bethânia evoca suas origens interioranas e grava um disco “acústico” dez anos antes disso virar modismo em nossa música. O som do disco, puro, não trazia sequer bateria em suas 11 faixas. Mas há que se dizer que a sofisticação era nítida na intenção de todo o álbum, com músicas em geral inéditas e de teor intimista, cunhadas por Moraes Moreira, Gonzaguinha, Gil, Caetano, Roberto Mendes, entre outros.

A atmosfera variava, entremeando ventos baianos – precisamente, santo-amarenses –, africanos e lusitanos, que sopravam como brisa para sua sensibilidade de intérprete, avessa às pressões do mercado. O maior sucesso deste LP foi a balada "Fogueira", de Ângela Rô-Rô. As demais ficaram no coração dos fãs e no seu também, que sempre considerou este o seu melhor disco (Fonte: Rodrigo Faour).

Fogueira (1984) - Ângela Rô Rô - Intérprete: Maria Bethânia
Tom: C  

C            C°                C       C°
Por que queimar minha fogueira e destruir a companheira
G7         F/A         G/B   C G7/C C
Porque sangrar o meu amor assim?
A7/E                          Dm/A
Não penses ter a vida inteira para esconder teu coração
G7                           C                      C7
Mais breve que o tempo passa vem num galope meu perdão
C°          C/G                  G7      C
Deixa eu cantar aquela velha história, amor
C°         C                 G7     C C°
Deixa eu penar a liberdade está na dor
C         C°             C        C°
Porque temer a tua fêmea se a possuis como ninguém
G7     F/A     G/B     C         G7/C C
A cada bem do mal do amor em mim?
A7/E                          Dm/A
Não penses ter a vida inteira para roubar meu coração
G7                         C           C7
Pois cada vez é a primeira do teu, também serás ladrão
C°          C                   G7       C
Deixa eu cantar aquela velha história, amor
C°          C       G7             C C°
Deixa eu penar a liberdade está na dor
C         C°                   C       C°
Eu vivo a vida, a vida inteira a descobrir o que é o amor
G7       F/A    G/B   C        G7/C C
Leve pulsar do sol a me queimar
A7/E                          Dm/A
Não penso ter a vida inteira para guiar meu coração
G7                              C       C7
Eu sei que a vida é passageira mas o amor que eu tenho, não!
C°        C/G               G7      C
Quero ofertar a minha outra face à dor
C°          C/G               G7     C C° C
Deixa eu sonhar com tua outra face amor


Eu sou free

Eu sou free (1984) - Patrícia Travassos e Ruban - Intérprete: Sempre Livre
Tom: D  

       D                 A 
Só estudei em escola experimental 
    D                       F# 
Meu pai era surfista profissional 
      Bm         A            G 
Minha mãe fazia mapa astral legal 
      Em                  A
Minha mãe fazia mapa astral
           A               D 
Passei a infância em Cochabamba 
             F#                   Bm 
Transando muamba, driblando a alfândega 
           F#             Bm 
Não sou do tipo que faz comício 
                     G     A 
Tenho horror a compromisso
     D            A/C#           Bm 
Você pode fazer o que quiser comigo 
       G    A 
Eu não ligo 
     D            A/C#          Bm 
Você pode fazer o que quiser comigo 
       G   A
Eu não ligo
       D 
Eu sou free (eu sou free) 
       F# 
Sempre free (sempre free) 
       Bm          G  A 
Eu sou free demais 
       D 
Eu sou free (free) 
       F# 
Sempre free (sempre free) 
      Bm          G   A 
Eu sou free demais
      G 
Mas você não tem muita chance 
       D 
Não me venha com romance 
       Em           A 
Porque eu sou free 
     D       F#  Bm  G  A 
Free lancer 
     D       F#  Bm  G  A    D 
Free lancer


Do jeito que a gente gosta

Do jeito que a gente gosta (1984) - Severo e Jaguar - Intérprete: Elba Ramalho
Tom: A

Intro: A  E7  A  E7

           A
Cai, cai moreno
                   E7
No fuá que ainda é cedo

Sanfoneiro,empurre o dedo
                   A
Bote o fole pra chorar
                                 E7
Nessa pisada, eu vou até cair de costa

O forró tá animado
                     A
Do jeito que a gente gosta
         C#7
Bumba a zabumba
    F#m7                     C#m7
Zabumbeiro, oi! Bum... Bum... Bá
   D               A
Castiga de lá sanfoneiro
                  B7             E7
Que eu quero ver a paia da cana voar
    C#7     F#m7     C#m7
Vem amor que hoje eu sou
    D                      A
Seu dengo... Seu xodó, meu nego
                B7                E7
Repara... Que chamego, vamos chamegar!

A        C#7
Bumba a zabumba
    F#m7                     C#m7
Zabumbeiro, oi! Bum... Bum... Bá
   D               A
Castiga de lá sanfoneiro
                   B7             E7
Que eu quero ver a paia da cana voar
    C#7     F#m7    C#m7
Vem amor que hoje eu sou
    D                      A
Seu dengo... Seu xodó, meu nego
                 D           E7   A
Repara... Que chamego, vamos chamegar!