domingo, novembro 05, 2006

Vou tirar você desse lugar



Vou tirar você desse lugar (1972) - Odair José
 D                        Bm
Olha, a primeira vez que eu estive aqui
B7
Foi só pra me distrair
Em
Eu vim em busca do amor
G    A7                      F#m
Olha,  foi então que eu lhe conheci
Bm                G
Naquela noite fria
Em                     A7
Em seus braços meus problemas esqueci
D                       Bm
Olha, a segunda vez que eu estive aqui
B7
Já não foi pra distrair
Em
Eu senti saudade de você
G    A7                    F#m
Olha,  eu precisei do seu carinho
Bm                   G
Pois eu me sentia tão sozinho
Em             A7
Já não podia mais lhe esquecer
G    A7          F#m
Eu vou tirar você desse lugar
Bm             G
Eu vou levar você pra ficar comigo
Em                    A7
E não interessa o que os outros vão pensar
G    A7          F#m
Eu vou tirar você desse lugar
Bm             G
Eu vou levar você pra ficar comigo
Em                    A7
E não interessa o que os outros vão pensar
D                Bm
Eu sei que você tem medo de não dar certo
B7
Pensa que o passado vai estar sempre perto
Em
E que um dia eu posso me arrepender
G  A7                    F#m       
Eu quero  que você não pense nada triste
Bm                     G
Pois quando o amor existe
Em                 A7
Não existe tempo pra sofrer
G    A7          F#m
Eu vou tirar você desse lugar
Bm             G
Eu vou levar você pra ficar comigo
Em                    A7
E não interessa o que os outros vão pensar
G    A7          F#m
Eu vou tirar você desse lugar...
 
 
 

Um comentário:

14/12/06 disse...

Ah, esta letra e' deliciosa! Faz lembrar daqueles tempos em que as mulhees "sem juizo" iam parar "naquele lugar," e de la' so' saiam se um homem as tirava. O curioso e' que esta musica nem e' tao antiga assim. E' de arrepiar, nao? Logicamente, ha paises em que a prostituicao e uma profissao como outra qualquer, mas para o Brasil de ate' bem pouco tempo, a prostituta vivia na "zona do meretricio," onde estava sujeita a todos os maltratos, e viviam como caes sarnentos, "servindo" aos homens que vinham em busca de sexo e companhia por algumas horas. Condenada a prisao perpetua, ela ainda podia, as vezes, escapar. Mas notem que a prostituta desta letra tem medo que o homem mude de ideia.Ah, que coisa mais triste! O que aconteceria com a prostituta que saiu da "zona" e depois teve que voltar???

Postar um comentário