terça-feira, janeiro 01, 2008

Paulo Sérgio Valle

Paulo Sérgio Valle (Paulo Sérgio Kostenbader Valle), compositor e escritor, nasceu no Rio de Janeiro RJ, em 6/8/1940. Advogado, formado pela antiga Universidade Estadual da Guanabara, em 1961 já compunha letras para o trio formado por seu irmão Marcos Valle, Edu Lobo e Dori Caymmi.

Sua primeira composição gravada foi Sonho de Maria (com Marcos Valle), lançada, em 1963, pelo Tamba Trio. Compôs sempre em parceria com o irmão, que incluiu suas músicas nos LPs que gravou. Em 1965, trabalhou como piloto comercial na linha Rio-Amazonas, ano em que alcançou o segundo lugar das paradas de sucesso, nos EUA, com Samba de verão, na gravação de Walter Wanderley. A música teve mais tarde cerca de 80 gravações diferentes nos EUA. Marcos Valle, quando estava nesse país, em 1965, costumava enviar-lhe as músicas para que colocasse a letra.

A partir de 1970, dedicou-se também a fazer jingles e trilhas sonoras para novelas de televisão, como Pigmalião 70 (TV Globo), e em 1971 venceu a IV Olimpíada da Canção de Atenas, Grécia, com Minha voz virá do sol da América (com Marcos Valle).

Entre as composições da dupla de irmãos, várias músicas marcaram época: Eu preciso aprender a ser só, Terra de ninguém (lançada por Elis Regina), Viola enluarada e Mustang cor de sangue. Em parceria com Nelson Mota, compuseram o tema de Natal da TV Globo, Um novo tempo. Posteriormente, sua carreira ganhou uma orientação mais popular. Compôs então várias músicas com José Augusto, entre elas Página virada e Evidências, gravadas por Chitãozinho e Xororó, Sábado e Separação, gravada por Simone.

Fez também parceria com Chico Roque, compondo Essa tal liberdade, gravada pelo grupo Só Pra Contrariar, e Sempre mais, gravada pelo grupo Araketu, entre outras. Roberto Carlos gravou 17 parcerias suas com o maestro Eduardo Lages, como Coisas do coração e Nunca te esqueci, bem como Tanta solidão, parceria com Mauro Mota e Marcos Valle.

Em 1995 lançou seu primeiro livro, Pedalando pelo caminho de Santiago, iniciando carreira de escritor.

Obra:

Black is Beautiful (c/Marcos Valle), 1971; Capitão de indústria (c/Marcos Valle), s.d.; Coisas do coração (c/Eduardo Lages), s.d.; Com mais de trinta (c/Marcos Valle), 1971; Os dentes brancos do mundo (c/Marcos Valle), 1969; Deus brasileiro (c/Marcos Valle), samba, 1965; Dia de vitória (c/Marcos Valle), 1970; Essa tal liberdade (c/Chico Roque), s.d.; Estrelar (c/Marcos Valle), s.d.; Evidências (c/José Augusto), 1992; Gente (c/Marcos Valle), s.d.; Maria da favela (c/Marcos Valle), 1965; Mustang cor de sangue (c/Marcos Valle), 1969; Um novo tempo, (c/Marcos Valle e Nelson Mota), s.d.; Nunca te esqueci (c/Eduardo Lages), s.d.; Olhando estrelas (c/Eduardo Lages), s.d.; Página virada (c/José Augusto), s.d.; Paixão antiga (c/Marcos Valle), s.d.; Pelas ruas do Recife (c/Marcos Valle), 1968; Pigmalião 70 (c/Marcos Valle e Novelli), 1970; Preciso aprender a ser só (c/Marcos Valle), samba, 1965; Quarentão simpático (c/Marcos Valle), 1970; Razão de viver (c/Eumir Deodato), 1968; Remédio pro coração (c/Marcos Valle), s.d.; Sábado (c/José Augusto), s.d.; Samba de verão (c/Marcos Valle), samba, 1965; Separação (c/José Augusto), s.d.; Sonho de Maria (c/Marcos Valle), samba, 1963; Tanta solidão (c/Mauro Mota e Marcos Valle), s.d.; Viola enluarada (c/Marcos Valle), toada, 1967.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora - PubliFolha.

Um comentário:

JOSE ROBERTO SOUSA OLIVEIRA disse...

ACOMPANHO E ADIMIRO, DESDE O INÍCIO, O TRABALHO DOS IRMÃOS VALLE. SEM NENHUM SAUDOSISMO, PERDOEM O ATREVIMENTO, CONSIDERO ESSA FASE INICIAL-A DE PRECISO APRENDER A SER SÓ E SAMBA DE VERÃO- A MAIS IMPORTANTE PARA A MÚSICA POPULAR. PENSO QUE SERIA
INTERESSANTE,PELO MENOS PARA QUEM TEVE A MINHA SORTE, LER ALGO MAIS SOBRE A EXPERIÊNCIA DE PILOTO DE PAULO SÉRGIO!.(...OS ANOS QUE PASSEI PILOTANDO AVIÕES NA AMAZÔNIA...- DE SUA CONTRACAPA NO "VIOLA ENLUARADA"-1968). LIVROS QUE CONTAM SOBRE AVIAÇÃO E PILOTOS SÃO SEMPRE BONS! PODE SER ATÉ QUE O PAULO SÉRGIO NÃO GOSTE DA IDÉIA,PODE SER QUE NÃO LHE TENHA SIDO AGRADÁVEL,NÃO SEI... MAS QUE ELE GOSTA DE VOAR,NÃO TENHO DÚVIDA! VEJO ALGUMAS FOTOS DELE AO LADO DE AVIÕES (OS QUE VOAM E OS QUE NÃO VOAM,RSSSS...GOSTO MUITO TB DESSES ÚLTIMOS,RSSSS...)
ALEM DA ARTE MUSICAL, A ESCRITA DE PAULO É MUITO AGRADÁVEL DE SE LER,LINGUAGEM MODERNA, DIRETA E
INDISPENSÁVEL À ESTANTE DE QUEM PERSEGUE A BOA ARTE! OUTROS ARTISTAS/POETAS ENVEREDARAM PELA LITERATURA, AS COMPARAÇÕES PARA QUEM RECEBE
A OBRA SÃO INEVITÁVEIS! MAS SEM MEDO DE ERRAR,
POSSO ANTEVER A CONTINUAÇÃO LITERÁRIA DE PAULO
COMO GARANTIA DE MAIS SUCESSO E ALEGRIA PARA
QUEM SEMPRE ESPERA O MELHOR!
JOSE ROBERTO SOUSA OLIVEIRA (63)

Postar um comentário