quinta-feira, abril 15, 2010

César Faria

Paulinho da Viola e seu pai Benedito César Ramos de Faria, o César Faria.


Benedito César Ramos de Faria, mais conhecido como César Faria, instrumentista, nasceu no Rio de Janeiro-RJ em 24/2/1919 e faleceu na mesma cidade em 21/10/2007. Aos 18 anos estudou violão com Edivar de Almeida Pires, iniciando-se profissionalmente em 1939, na Rádio Ipanema, com Jacob do Bandolim.

Devido à insegurança da profissão de músico, tornou-se Oficial de Justiça. Ao mesmo tempo, com Jacob do Bandolim, atuava na Tupi, no programa A Escada do Jacó, de Zé Bacurau, onde se apresentava com o nome de Álvaro Sampaio.

Em 1942 integrava, com Jacob do Bandolim, Claudionor Cruz (violão), Leo Cardoso (afoxê) e Candinho (bateria), o Conjunto de Rádio Ipanema, sob a direção de Mário Silva, que acompanhava cantores profissionais e calouros da emissora. Na década de 1940 atuou também no Regional de Dante Santoro.

Em 1946, liderava o Regional do César, no qual Jacob do Bandolim ocasionalmente atuava como solista. Integrado por Fernando Ribeiro (violão), Pinguinha (cavaquinho), Afonso (pandeiro), Luna (ritmo), além dele próprio, o regional atuava na Rádio Mauá (ex-Ipanema), onde o violonista permaneceu até 1954.

Em 1966, Jacob do Bandolim convidou-o a integrar seu Conjunto Época de Ouro, participando inclusive da gravação de vários discos, sendo o primeiro Chorinhos e chorões, pela RCA Victor. Com o Época de Ouro, acompanhou artistas como Francisco Alves, Sílvio Caldas, Elisete Cardoso, Carlos Galhardo, Orlando Silva e as irmãs Batista.

Em 1969, com a morte de Jacó, afastou-se temporariamente da carreira, reaparecendo em 1973 com a reorganização do Época de Ouro, que incluía, na nova formação, Dino, Jorge do Pandeiro e Deo Rian. Estreou no Teatro da Lagoa, acompanhando Paulinho da Viola, seu filho, participou de váriosshows e gravou o LP Conjunto Época de Ouro, na Continental.

Em 1996, apresentou-se ao lado de Paulinho da Viola no show Bebadachama, oriundo do repertório do CD de seu filho Bebadosamba. O show, premiado como o melhor do ano pela APCA, foi gravado ao vivo durante apresentação no Tom Brasil, em São Paulo, e lançado em CD pela BMG.

CDs

Violões, 1992. Projeto Memória Brasileira 110039; Bebadachama (2 CDs) (c/Paulinho da Viola), 1997, BMG 743152804-2.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora - PubliFolha