sábado, abril 17, 2010

Sônia Barreto

Sônia Barreto, cantora, foi, ao lado de cantoras como Jesy Barbosa , Elsie Houston, Olga Praguer Coelho, Stefana de Macedo, Silvinha Mello e Dilu Melo, uma das principais divulgadoras de músicas folclóricas na década de 1930.

Foi contratada pela Victor em 1931 e em agosto daquele ano lançou o primeiro disco com acompanhamento de orquestra cantando a toada Beijo azul, de José Francisco de Freitas e Osvaldo Santiago e a valsa História de uma flor. No mesmo ano, gravou de Fernando Castro Barbosa o samba-canção Bastiano e o choro Ando a percurá.

Passou para a gravadora Columbia em 1932 e em seu disco de estréia no novo selo gravou com acompanhamento da Orquestra Columbia os fox-canção Tarde demais, de Lewis e Young e Descansa coração, de Simons e Marks, ambos com versão de Alberto Ribeiro.

No ano seguinte, gravou em dueto com Moacir Bueno Rocha a marcha Um beijo só, de Plínio Brito. Em 1934, chegou a constar entre as cinco mais votadas no concurso para a escolha da "Rainha do Rádio", concurso promovido pelo jornal Synthonia. Nesse ano, gravou o fox-trot Sombra...a saudade da luz e a valsa Por ti falam teus olhos, composições de José Maria de Abreu e Osvaldo Santiago, com acompanhamento de Pixinguinha e sua orquestra.

Em 1938, gravou as canções Quanto mais tu foges, mais te quero!, de Alberto Ribeiro e És a canção que eu canto, de sua autoria, com acompanhamento da Embaixada Regional de Raul Torres.

Ao todo, lançou 7 discos com 12 músicas pelas gravadoras Columbia e Victor.