sexta-feira, janeiro 07, 2011

Inocentes


Inocentes - Grupo paulistano de punk-rock surgido em São Paulo SP em 1981 e com formação variável em torno do contrabaixista Clemente (Clemente Tadeu Nascimento, São Paulo 1963—).

Outros integrantes do grupo em diferentes épocas incluem Callegari (Antônio Carlos Callegari, São Paulo 1962—), guitarra; André (André Parlato, São Paulo 1967—), contrabaixo; Marcelino (Marcelino Fuentes González, São Paulo 1963—), bateria, ex-integrantes do grupo Condutores de Cadáver; Mauricinho (José Maurício Conceição Filho, São Paulo 1964—), vocais, e Mingau (Rinaldo Oliveira Amara!, São Paulo 1967—), ex-Ratos de Porão.

O primeiro show dos grupo foi no primeiro da série de festivais punks Grito Suburbano, em São Paulo, em meados de 1981. A loja/selo Punk Rock Discos lançou em 1982 um LP reunindo faixas com o conjunto (já sem Mauricinho, substituído por Ariel) e outros grupos. 

Clemente publicou um manifesto em que resumiu a proposta do grupo: “Estamos aqui para revolucionar a música popular brasileira, para pintar de negro a asa branca, atrasar o trem das onze, pisar as flores de Geraldo Vandré e fazer da Amélia uma mulher qualquer”.

Ainda em 1982, Callegari, ao lado do jornalista Antônio Bivar, organizou o show O começo do fim do mundo, o primeiro grande festival punk, que reuniu 20 bandas de São Paulo e da região do ABC no SESC-Pompéia de São Paulo (e que terminou com invasão de policiais); um LP homônimo, de 1982, incluiu uma faixa do grupo, Salvem El Salvador.

Em 1983 gravaram o primeiro disco, o compacto duplo independente Miséria e fome (relançado em LP em 1988); duas faixas deste disco, Aprendi a odiar a Miséria e fome, foram incluídas em Life is a joke, coletânea alemã de grupos punk do mundo todo. Por influência de Branco Melo, dos Titãs, o conjunto foi contratado pela WEA e aí gravou seu primeiro LP, Pânico em SP, em 1986.

Os sucessos do grupo, ativo em gravações e shows, incluem Pânico em SP, Expresso Oriente e Rotina (composições de Clemente). Outros discos do grupo são: Adeus carne (WEA, 1987), Inocentes (WEA, 1989), Estilhaços (Camerati, 1992), Subterrâneos (Eldorado, 1994) e Ruas (Paradoxx, 1996). 

Em 2002, a gravadora WEA relançou em CD Adeus carne e Pânico em SP

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha.