quarta-feira, outubro 05, 2011

Waldir Machado

Waldir Machado, compositor, cantor, radialista, advogado e jornalista, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 26/10/1923. Considerado um compositor essencialmente carnavalesco embora tenha transitado pelo chamado repertório romântico.

Em 1943, iniciou a carreira artística cantando em cinemas, igrejas e clubes imitando Orlando Silva. Sua primeira apresentação radiofõnica foi no "Programa Acadêmico", na Rádio Philips do Brasil. Apresentou-se também nas rádios Nacional, Tamoio, Tupi e Transmissora.

Apresentou por 16 anos o "Programa Waldir Machado" na Rádio Mauá. Como compositor, fez principalmente marchas e boleros. Teve composições gravadas entre outros por J. B. de Carvalho, Linda Batista, Bill Farr, Orlando Dias e Osvaldo Borba.

Em 1952 Dircinha Batista gravou na Odeon o samba Fugindo de mim parceria com Arnaldo Passos e Geraldo Pereira. Em 1953, J. B. de Carvalho gravou na Todamérica o ponto de macumba São Benedito, parceria com J. B. de Carvalho e Rossini Pacheco.

Em 1954, Diamantino Gomes gravou na Odeon o samba Não sabe o que diz, parceria com José Gonçalves. No mesmo ano a dupla Zé da Zilda e Zilda do Zé gravou a rancheira São João do Rancho Fundo, parceria com José Gonçalves. No mesmo ano, fez grande sucesso com a marcha Saca rolha, parceria com Zé da Zilda e Zilda do Zé e gravada na Odeon pelo casal Zé e Zilda, que se tornou um clássico do repertório carnavalesco.

Em 1957, Afrânio Rodrigues gravou na Polydor a marcha Sou o maior e Heleninha Costa na Copacabana o samba Revelarei, com Claudionor Santos. No mesmo ano, obteve sucesso com a marcha Dinheiro de borracha, parceria com Djalma Machado e Antônio Nunes.

Em 1958, Diana Montez gravou na Polydor o bolero Espera um pouco mais. No mesmo ano, Bill Farr gravou a marcha Cara bonita, pela Continental. No início dos anos 1960 teve diversas de suas composições gravadas por Orlando Dias na Odeon, a quem dedicou mais de 40 composições.

Em 1960 foram os boleros Quem ama perdoa, Perdoa-me pelo bem que te quero e Que me importa, gravada também no mesmo ano pelas Primas Miranda, Lusinho, Zezinha e Limeira. Em 1961 foram os boleros Eu te quero tanto, O maior amor do mundo e Se tu soubesses, este último em parceria com David Montenegro. Ainda em 1961, teve as músicas Perdoa-me pelo bem que te quero, Espera um pouco mais, Que me importa, Eu te quero tanto, Se eu pudesse e Quem ama perdoa gravadas pela pianista  Carolina Cardoso de Meneses no LP "Caroilina e o sucesso" da Odeon.

Em 1962 o samba-canção Será que tu não entendes os meus olhos e o bolero Se a vida fosse um sonho bom. No mesmo ano gravou pela Philips os boleros Feliz contigo e Em teus braços minha cruz, ambos de sua autoria. Em 1963 o bolero Quisera envolver-me em teus braços foi gravado por Orlando Dias. Seu maior sucesso foi a marcha carnavalesca Saca rolha, parceria com Zé da Zilda e Zilda do Zé.

Em seu programa de rádio foi responsável pelo lançamento do cantor Anísio Silva e da cantora Diana Montez. Teve composições gravadas também por Chitãozinho e Xororó, Elimar Santos e Bruno e Marrone. Em 2003, lançou o CD "Waldir Machado revive seus sucessos através dos tempos", no qual interpretou sucessos como Tenho ciúmes de tudo, Tu hás de pensar em mim e Nunca mais, além da inédita Quem ama não trai

Obras

A chama do amor, Agonia de amor (c/ Adelino Moreira), Anágua (c/ Benê Guimarães), Até eu, Beija-me pela última vez, Canjira (c/ Paulo Rodrigues), Cara linda, Dinheiro de borracha (c/ Djalma Machado e Antônio Nunes), Em teus braços minha cruz, Espera um pouco mais, Eu sempre te amei, Eu sou de mola (c/ Antônio Nunes), Eu te quero tanto, Feliz contigo, Fruta madura (c/ Rubens Machado), Fugindo de mim (c/ Arnaldo Passos e Geraldo Pereira), Lembranças tantas de ti, Não posso conter meu pranto, Não sabe o que diz (c/ José Gonçalves), Nasci para te amar, Nos braços dela (c/ Osvaldo Lira), Nunca mais, O maior amor do mundo, Perdoa-me pelo bem que te quero, Play-boy Valdemar (c/ Rubens Machado), Que me importa, Quem ama não trai, Quem ama perdoa, Quisera envolver-me em teus braços, Revelarei (c/ Claudionor Santos), Saca-rolha (c/ José Gonçalves e Zilda Gonçalves), São Benedito (c/ J. B. de Carvalho e Rossini Pacheco), São João do Rancho fundo (c/ José Gonçalves), Se a vida fosse um sonho bom, Se eu pudesse, Se tu soubesses, Será que tu não entendes os meus olhos, Só eu sei (c/ Rubens Machado), Sou camarada, Sou eu (c/ Rubens Machado), Sou o maior, Tenho ciúmes de tudo, Tu hás de pensar em mim, Vem com titio.

Discografia

(2003) Waldir Machado revive seus sucessos através dos tempos • Independente • CD; (1962) Feliz contigo / Em teus braços minha cruz • Philips • 78.

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB