segunda-feira, junho 24, 2013

Cyrene Fagundes

Cyrene Fagundes - 1933
Cyrene Fagundes, cantora, nascida no Rio de Janeiro, no bairro carioca de Vila Isabel, fez curta carreira em São Paulo e no Rio, onde cantou sambas e marchas, principalmente. Abandonou a vida artística em 1935 depois de se casar.

Começou a atuar em 1932, apresentando-se ao microfone da Rádio Record de São Paulo, cantando com acompanhamento do maestro Martinez Grau o samba Passarinho, passarinho, sendo em seguida contratada com exclusividade pelo radialista César Ladeira devido ao agrado que sua voz teve para os ouvintes.

Em janeiro de 1933, foi contratada com exclusividade pela Rádio Cruzeiro do Sul de São Paulo, retornando depois para a Rádio Record. Nessas apresentações, interpretou entre outras composições, os sambas O nego no samba, de Ary Barroso, Marques Porto e Luiz Peixoto, Malandro, de André Filho, Carnaval tá aí, de Pixinguinha e Josué de Barros, e a marcha Moleque indigesto, de Lamartine Babo.

Em 1934, transferiu-se para o Rio de Janeiro e passou a cantar na Rádio Mayrink Veiga. Nesse ano, fez sucesso no carnaval com a marcha Toddy sendo tema de reportagem da revista O Malho.

Marcha Toddy (O Malho)
Participou também, juntamente com Moreira da Silva, Araci de Almeida, Luís Barbosa, Almirante e Madelou Assis de festival musical no Teatro João Caetano apresentando as músicas classificadas no concurso carnavalesco da revista O Malho. Nessa ocasião, cantou a marcha Toddy, vencedora do concurso da revista O Malho.

Ainda em 1934, gravou pela Odeon aquele que seria seu único registro fonográfico com marcha-junina Solta o balão, de Sátiro de Melo e Djalma Ferreira, e o samba Enquanto eu viver, de Sátiro de Melo, com acompanhamento da Orquestra Odeon.

Em 1935, concedeu entrevista ao jornal Gazeta de Notícias que assim se referiu a seu respeito: "Pequena, viva e inteligente, olhos verdes como o mar nas praias do Flamengo, onde o sol lhe tosia todos os dias, a pele morena de brasileira de verdade". No mesmo ano, passou a atuar na Rádio Ipanema.

Ainda em 1935, casou-se e se afastou da carreira artística.

Discografia


1934 Solta o balão/Enquanto eu viver Odeon 11128 78

______________________________________________________________________
Fontes: Dicionário da MPB; http://www.musicapopular.org/cyrene-fagundes; Revista "O Malho", de 18/01/1934 e 15/02/1934.