sábado, setembro 08, 2007

Anuário

P. C. Pinheiro
Anuário - Sérgio Santos e Paulo César Pinheiro

Entra janeiro
No meu calendário
Com as mesmas máscaras
De fevereiro
Sinto que março vai passar ligeiro
Que a morte espera
Em cada aniversário
Maio eu não sei
Mas é em geral contrário
Junho é o mês mais triste
Do ano inteiro
Que ainda leva julho ao desespero
E faz agosto todo funerário
Setembro sempre
Me encontrou solteiro
Depois outubro amor involuntário
E o tédio triste
De um novembro ordeiro
Mas vem dezembro
E eu fecho o meu diário
E quando eu penso
Que acabou o roteiro
Entra janeiro no meu calendário
Com as mesmas máscaras
De fevereiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário