domingo, fevereiro 17, 2008

Dengo dengo

Cardoso de Menezes
Dengo dengo (polca, 1913) - Emília Duque Estrada Farias e Cardoso de Menezes

Dengo, dengo, dengo
Ó maninha
Tá chegada a hora
Dos Capicurus
Ó maninha
Ganhar a vitória

Dengo, dengo, dengo
Ó maninha
É de caruru
Quem matou baeta
Ó maninha
Foi carapicu

Eu bem dizia baiana
Dois metros sobrava
Saia do balão
Babadão
Metro e meio dava