domingo, novembro 09, 2008

Poema das mãos



Miltinho
Poema das mãos (samba-canção, 1961) - Luís Antônio - Interpretação: Miltinho


Nas minhas mãos a despedida
Nas tuas mãos, a minha vida
Nas tuas mãos, deixei meus sonhos
Nas tuas mãos deixei bondade

Alegre sonho
Ficou tristonho
Nas tuas mãos, virou saudade
Nas minhas mãos, o teu perfume
Nas minhas mãos o teu cabelo
O meu ciúme
O meu queixume
Nas minhas mãos, um triste apelo

As tuas mãos, estão mais frias
Estão vazias, de meus beijos
As minhas mãos, talvez não sintas
Estão famintas de desejos!