quinta-feira, setembro 16, 2010

Amor ingrato

Amor ingrato (Descrente) (modinha, 1912) - Manuel Antenor de Souza (Neco)

Neco, compositor e cantor, nasceu em Petrópolis (RJ), em 25/05/1893 e faleceu em 24/05/1968. Em 1912 compôs sua primeira música, Amor ingrato, que ele mesmo gravaria em disco da Casa Faulhaber, um dos maiores sucessos de sua carreira.

Título da música: Amor ingrato / Gênero musical: Seresta / Intérprete: Neco / Compositor: Neco / Gravadora Favorite record / Número do Álbum 1455167 / Data de Gravação: 1910-1913 / Data de Lançamento: 1910-1913 / Lado único / Acervo Humberto Franceschi / Disco 78 rpm:

Na década de 1950, sua música Amor ingrato foi regravada pelo cantor Silvinho, com êxito:

Neste mundo não pretendo mais amar.
Só a ti, só a ti foi quem amei.
Neste mundo não pretendo mais amar.
Só a ti, só a ti foi quem amei.

Amei como pude amar no mundo
Amor ingrato nem por outra,
Meu amor me desprezei.

Foste tu, foste tu a causadora
Do nosso amor, do nosso amor se acabar.
Foste tu, foste tu a causadora
Do nosso amor, do nosso amor se acabar.

Amor só se paga com amor, amor ingrato,
Não se deve com desprezo acabar.

Quando chegar a hora da minha morte
Triste olhar pra teu retrato lançarei
Quando chegar a hora da minha morte

Triste olhar pra teu retrato lançarei.
 Só te peço que não chores a minha sorte,
Amor ingrato, pois com a morte
Eu de ti esquecerei.


Nenhum comentário:

Postar um comentário