sexta-feira, novembro 05, 2010

Ari Monteiro

Ari Monteiro (Rio de Janeiro, RJ, 20/12/1905), compositor,  produziu sambas, fox, rojão, forró, boleros, xotes e outros ritmos musicais, e teve mais de 100 composições foram gravadas por diferentes intérpretes, entre os quais, Luiz Gonzaga, Ivon Curi, Araci de Almeida, Demônios da Garoa, Ari Lobo, Gerson Filho, Ciro Monteiro e Jackson do Pandeiro.

Seu principal parceiro foi Irani de Oliveira, com quem compôs entre outras, a marcha Imigrante, o samba Creio em São Paulo, gravados por Lolita Rios, a valsa Aleluia gravada por Sandra Helena, o samba Vai saudade... gravado por Léo Villar e o samba Padroeiro do Brasil, gravada por Sandra Helena.

Em 1946, Orlando Silva gravou seu fox-canção Não me deixe sozinho , parceria com Roberto Martins.  No ano seguinte, compôs com Luiz Gonzaga o samba Meu pandeiro, gravado pelo próprio Gonzaga na Victor. Em 1950, Araci Costa gravou pela Todamérica a marcha "Também tenho", parceria com Peterpan.

Em 1951, compôs com Roberto Martins o Maxixe do beijo e o samba Se você me adora, gravados por Araci Costa na Todamérica e Gilberto Alves gravou a valsa Cosme e Damião (parceria com Roberto Martins). No ano seguinte, os Anjos do Inferno gravaram pela Copacabana os sambas Vem cá xodó, parceria com Hianto de Almeida e Vai saudade..., com Irani de Oliveira e, Jorge Goulart gravou também pela Copacabana o samba-canção Menina Maria, parceria com João Crisóstomo e Alfredo Borba.

Em 1953, Ataulfo Alves gravou o samba Conceição e Roberto Paiva gravou o samba Sombras do passado, parceria com Raimundo Olavo. Jamelão, em 1954, gravou pela Sinter o samba Sem teu amor, parceria dos dois e Hélio Chaves e Lolita Rios gravaram pela Copacabana o samba De braços abertos, parceria com Roberto Martins.

Em 1955, Odete Amaral gravou o samba-canção Noites longas, parceria com Souza Rabelo e o samba Espada de São Jorge, parceria com Antonio Rabelo. Em 1956, compôs com Maruim o baião Saudade da boa terra, gravado no mesmo ano por Luiz Gonzaga e Dora Lopes gravou pela Continental o samba-canção Tanto faz, parceria com Luís Antônio.

Em 1957, Odete Amaral gravou os sambas Dedo de Deus, parceria com Raul Marques e Vieram me contar, com Umberto Silva. No ano seguinte, Bob Nelson  gravou pela Polydor o xote Um vaqueiro na cidade, Emilinha Borba pela Columbia o samba Resolve. No mesmo período, Jackson do Pandeiro gravou o baião Tum-tum-tum, parceria com Cristóvão de Alencar e, Abdias gravou Roedeira dor do amor.

Em 1959, teve diversas composições gravadas por diferentes intérpretes entre as quais, Obrigado São Jorge, samba, por Jair Alves, A vida é bela, fox parceria com Bruno Marnet, por Neusa Maria, Me ajude doutor, baião em parceria com Elias Ramos, por Valter Damasceno, o maracatu Sertanejo do Norte, parceria com João do Vale, gravado por Luiz Gonzaga e o rojão Mariana, feito com Barbosa da Silva e gravado por Ari Lobo.

Em 1960, Ivon Curi gravou a chegança Forró do beliscão, parceria com João do Vale e Leôncio, Araci de Almeida gravou o samba Mulher de boêmio, parceria com Alcebíades Nogueira e Bruno Marnet gravou o samba O samba do Genaro, parceria dos dois.

Em 1961, os Demônios da Garoa gravaram o samba Não emplaca 61, parceria com Monsueto. No mesmo ano, compôs com Gerson Filho o forró Roedeira, gravado pelo próprio sanfoneiro alagoano Gerson Filho. No ano seguinte, Ari Lobo gravou o bolero Pedido a São Jorge, Ciro Monteiro gravou Pelo cano, com Noaci Marcenas e Zé Trindade gravou Hoje à noite tem, com João Silva.

Em 1963, compôs com João do Vale e José Ferreira a toada Quem encosta em Deus não cai. Em 1964, compôs com Júlio Ricardo a toada Rainha do mundo, gravada por Luiz Gonzaga.

Em 1975, teve o samba Rugas, parceria com Augusto Garcez e Nelson Cavaquinho regravado pelo cantor Luís Cláudio no LP Reportagem, lançado pela gravadora Odeon. Em 1979, a cantora Waleska gravou o samba-canção Um de nós dois, com Arnaldo Moreira e Anselmo Peixoto no LP Palavras amigas lançado pela gravadora Copacabana.

Obra

27 de setembro (c/ Irani de Oliveira), A colombina de Portugal (c/ Aristides Chaves), A padroeira do Brasil (c/ Irani de Oliveira), A vida é bela (c/ Bruno Marnet), Aleluia (c/ Irani de Oliveira), Amargura (c/ Genival Macedo), Amor de hoje, Apertadinho (c/ Airão Reis), As coisas boas do Norte (c/ Orlando Trindade), Baião do pachá (c/ Irani de Oliveira), Boa demais (c/ Castro Perret), Bossa nova, (c/ Roberto Martins), Cadê Zazá, Canta vagabundo, Carioca 58 (c/ Bruno Marnet e Bill Farr), Carta pra Quinô (c/ Carrapeta), Conceição (c/ Ataulfo Alves), Condução a jato (c/ Antonio Rebelo e Luiz Augusto), Confusão no baile (c/ Antônio Bento), Conversa fiada (c/ Adolfo Macedo e Maginot), Creio em São Paulo (c/ Irani de Oliveira), De braços abertos (c/ Roberto Martins), Dedo de Deus (c/ Raul Marques), Deixa a gente sambar (c/ Hilarião João Batista Filho), Depois das dez (c/ Valter Tourinho), Espada de São Jorge (c/ Ari Rabelo), Estou com São Jorge (c/ Irani de Oliveira), Eu quero ver (c/ Ruy Rey), Festa do papai (c/ Irani de Oliveira), Folha de papel (c/ Paulo Marques e Sávio Barcelos), Forró do beliscão (c/ João do Vale e Leôncio), Forró no marruá (c/ Luiz Guimarães), Garota do balcão (c/ Genival Macedo), Hoje à noite tem (c/ João Silva), Imigrante (c/ Irani de Oliveira), Juntinho de você (c/ Raul Marques), Lavita é bela (c/ Bruno Marnet e Bill Farr), Linda (c/ Alventino Cavalcânti), Lua-de-mel (c/ Bruno Marnet), Mais uma do Barnabé (c/ Castro Vargas), Mané Gardino (c/ Elias Soares), Marcha do bambolê (c/ Miguel Lima e Arino Nunes), Marcha do beijo (c/ Irani de Oliveira), Mariana (c/ Barbosa Silva), Maxixe do beijo (c/ Roberto Martins), Me ajude, doutor (c/ Elias Ramos), Menina Maria (c/ João Crisóstomo e Alfredo Borba), Mentes (c/ Augusto Mesquita), Meu nêgo, Meu pandeiro (c/ Luiz Gonzaga), Meu sentido era na bela (c/ João do Vale), Minha esposa (c/ Irani de Oliveira), Momo quer saber (c/ Hilarião João Batista Filho), Morena da ilha (c/ Irani de Oliveira), Mulher de boêmio (c/ Alcebíades Nogueira), Mundo enganador (c/ João Silva), Não é covardia (c/ Raul Marques), Não emplaca 61 (c/ Monsueto Meneses), Não me deixe sozinho (c/ Roberto Martins),  Não sou bobo (c/ Nanai e L. Machado), Noites longas (c/ Souza Rabelo), O baile do Zé (c/ João Silva), O disco da Páscoa (c/ Irani de Oliveira), O mesmo lar (c/ Luís Antônio), O roque errou (c/ Mara Silva), O samba do Genaro (c/ Bruno Marnet), O sertanejo do Norte (c/ João do Vale), Obrigado, São Jorge, Os cabelos de Maria (c/ Osmar Navarro), Padroeira do Brasil, Panelada de bochecha (c/ R. Evangelista), Pedido a São Jorge, Pelo cano (c/ Noaci Marcenas), Piano de bar (c/ Dora Lopes), Quem encosta em Deus não cai (c/ João do Vale e José Ferreira), Rainha do mundo (c/ Julio Ricardo), Repórter amigo (c/ Ari Rebelo), Resolve, Rico é gente bem (c/ Rebelo e J. Pupp), Rock do vovô (c/ Bruno Marnet), Roedeira (c/ Gerson Filho), Roedeira dor do amor (c/ Abdias), Roquefu (c/ Silvio mendonça), Rosário de amargura (c/ Luiz Vanderley), Samba do passado, São João na fazenda (c/ Silveira Junior), Saudade (c/ Ari Rebelo), Saudade da boa terra (c/ Maruim), Se você me adora (c/ Roberto Martins), Se você quiser (c/ Luiz Carlos), Sem teu amor (c/ Jamelão), Show da Central (c/ J. Batista e Paulo Gesta), Só para mulheres (c/ Wilson Batista), Sombra do passado (c/ Raimundo Olavo), Também tenho (c/ Peterpan), Tanto faz (c/ Luís Antônio), Timidez, Tum-tum-tum (c/ Cristóvão de Alencar), Um de nós dois (c/ Arnaldo Moreira e Anselmo Peixoto), Um vaqueiro na cidade (c/ Peterpan), Vai saudade... (c/ Irani de Oliveira), Vem cá, xodó (c/ Hianto de Almeida), Vieram me contar (c/ Umberto Silva).

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha; Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira; Bibliografia Crítica: AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982. CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965. MARCONDES, Marcos Antônio. (ED).