domingo, dezembro 19, 2010

Sueli Costa

Sueli Costa
Sueli Costa, compositora e cantora, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 25/7/1943. Criada em Juiz de Fora MG, a mãe era pianista e os irmãos também se dedicavam à música. Aos 15 anos, aprendeu sozinha a tocar violão, compondo a primeira música três anos depois, Balãozinho, dentro do estilo bossa nova.

Em 1964 ingressou na Faculdade de Direito, em Juiz de Fora, e em 1967, depois de vários anos de atividade como compositora, teve uma de suas músicas gravada por Nara Leão, Por exemplo, você (letra de João Medeiros Filho).

Em 1968 começou a participar de festivais locais e, em 1969, surgiu a primeira oportunidade no Rio de Janeiro, quando foi convidada por Paulo Afonso Grisolli para musicar, com outros compositores, a peça Alice no país do divino-maravilhoso, apresentada no Teatro Casa Grande.

No ano seguinte, participou do V FIC, da TV Globo, Rio de Janeiro, com sua composição Encouraçado (letra de Tite de Lemos), interpretada por Fábio, que obteve o terceiro lugar.

Trabalhando como professora de música em colégios cariocas, continuou compondo, e, em 1971, Maria Bethânia escolheu, para seu show Rosa dos ventos, três músicas suas, com letra de Tite de Lemos: Aldebarã, Assombrações e Sombra amiga.

No ano seguinte, Elis Regina gravou em seu LP Ela (Philips), a música Vinte anos blue (com Vítor Martins).

Em 1974, novamente Maria Bethânia selecionou para seu show Cena muda as músicas A sonhar eu venci mundo (sobre poema de Fernando Pessoa), Conversações com João e Maria, Encouraçado, Demoníaca, Nossa Senhora da Ajuda (sobre poema de Cecília Meireles), Ator de cinema e Açúcar-cândi (letra de Tite de Lemos).

A partir daí, vários cantores procuraram suas composições para gravar, entre eles Ney Matogrosso, Simone, Joanna, Fagner, Fafá de Belém, Alaíde Costa, Ivan Lins e Ithamara Koorax.

Em 1975, duas músicas de sua autoria foram incluídas na trilha sonora de novelas da TV Globo: Dentro de mim mora um anjo (com Cacaso), na novela Bravo, e Coração ateu (com Joãozinho Medeiros), gravada por Maria Bethânia para a novela Gabriela. No mesmo ano, foi lançado pela Odeon seu primeiro LP como cantora, Sueli Costa, incluindo diversas composições suas. 

Em 1976, inaugurando fecunda parceria, compôs com Abel Silva a canção Jura secreta, gravada por Simone. Outros sucessos da dupla incluem Primeiro jornal, gravado por Elis Regina e Vida de artista, gravado por Gal Costa. 

Em seguida, gravou os LPs Sueli Costa, 1977, e Vida de artista, 1978, ambos pela Odeon; e, pela EMI, Louça fina, 1980, e Íntimo, 1984. 

Em 1997, pela primeira vez, se apresentou com Abel Silva, no Teatro Estação Beira-Mar, no Rio de Janeiro, com o show Canção brasileira, comemorando mais de 20 anos de produção musical. 


Em 1999, comemorando 30 anos de carreira, apresentou-se no Bar do Tom (RJ) por duas semanas consecutivas, contando com a participação de Maria Bethânia, Simone, Nana Caymmi, Fátima Guedes, Ivan Lins e Ed Motta.


Em 2000, lançou o CD Minha arte, contendo canções próprias como Imagens (c/ Fausto Nilo), Senhora de si (com Cacaso), Canção brasileira (com Abel Silva), Violão (com Paulo César Pinheiro), além da faixa-título (com Ana Terra), entre outras. Apresentou-se, nesse ano, no Mistura Fina (RJ), em show de lançamento do disco.

Em 2001, apresentou-se na na Sala Funarte Sidney Miller (RJ), acompanhada dos parceiros Abel Silva e Ana Terra.

Em 2002, a cantora Lucinha Lins lançou o CD Canção brasileira, contendo exclusivamente obras da compositora.

Em 2007, lançou o CD Amor blue, contendo 12 músicas inéditas: Bem-vindo (c/ Paulo Mendonça), Cantiga do vento (c/ Luiz Sérgio Henriques), Quem ama sabe (c/ Carlinhos Vergueiro), Luz da esperança (c/ Ana Terra), Meu gato que ri (c/ Fausto Nilo), Calma (c/ Paulo César Pinheiro), Sem mistério (c/ Ana Maria Bahiana), Porque te amo (c/ Paulo Emílio), Outra vez, nunca mais (c/ Abel Silva), Sim, sei bem (sobre poema de Fernando Pessoa), Elizeth e a faixa-título.

Obra

4 de dezembro, A alegria e a dor (c/ Abel Silva), A menina e a moça (c/ Abel Silva), A sonhar eu venci o mundo (sobre poema de Fernando Pessoa), A voz e o verso (c/ Abel Silva), Acorrentado (c/ Tite de Lemos), Açúcar-cândi (c/ Tite de Lemos), Aldebarã (c/ Tite de Lemos), Alma (c/ Abel Silva), Amor amor (c/ Cacaso), Amor blue, Amor é outra liberdade (c/ Abel Silva), Aos pedaços (c/ Abel Silva), As labaredas (c/ Cacaso), Assombrações (c/ Tite de Lemos), Ator de cinema (c/ João Medeiros Filho), Bálsamo (c/ Abel Silva), Bem-vindo (c/ Paulo Mendonça), Bicho estranho (c/ Abel Silva), Bóias de luz (c/ Abel Silva), Calma (c/ Paulo César Pinheiro), Canção brasileira (c/ Abel Silva), Canção do tuiuiú (c/ Abel Silva), Cantiga do vento (c/ Luiz Sérgio Henriques), Cão sem dono (c/ Paulo César Pinheiro), Capricho (c/ Abel Silva), Cartas na mesa (c/ Abel Silva), Conversações com João e Maria (c/ Tite de Lemos), Coração aprendiz (c/ Abel Silva), Coração ateu, Corpo (c/ Abel Silva),Demoníaca (c/ Vitor Martins), Dentes de satã (c/ Abel Silva), Dentro de mim mora um anjo (c/ Cacaso), Doce menina, Dona doninha (c/ Cacaso), Dorme, meu menino (sobre poema de Cecília Meireles), Elizeth, Encouraçado (c/ Tite de Lemos), Esperar eu não sei (c/ Abel Silva), Eterno rouxinol (c/ Abel Silva), Falando sério (c/ Cacaso), Frutos do mar (c/ Abel Silva), Guadalupe (c/ Tite de Lemos), Imagens (c/ Fausto Nilo), Insana (c/ Ana Terra), Íntimo (c/ Abel Silva), Jardim (c/ Capinam), Jura secreta (c/ Abel Silva), Juventude (c/ Abel Silva), Lábios vermelhos (c/ Abel Silva), Louça fina (c/ Abel Silva), Lugar do amor (c/ Abel Silva), Luz da esperança (c/ Ana Terra), Mãos (c/ Aldir Blanc), Maresia (c/ Abel Silva), Medo de amar (c/ Tite de Lemos), Menino guerreiro (c/ Abel Silva), Meu gato que ri (c/ Fausto Nilo), Minha arte (c/ Ana Terra), Movimento da vida, Mulher marcada (c/ Abel Silva), Mundo delirante (c/ Abel Silva), Música música (c/ Abel Silva), Naquela noite com Yoko (c/ Abel Silva), Nossa Senhora da Ajuda (sobre poema de Cecília Meireles), Novo novelo (c/ Paulo César Pinheiro), Nuvens e cetins (c/ Abel Silva), Outra canção de amor (c/ Tite de Lemos), Outra vez, nunca mais (c/ Abel Silva), Para os meninos da Nicarágua (c/ Paulo Emílio e Aldir Blanc), Pérola (c/ Abel Silva), Poeira e maresia (c/ Cacaso), Por exemplo você (c/ João Medeiros Filho), Porque te amo (c/ Paulo Emílio), Primeiro altar (c/ Abel Silva), Primeiro jornal (c/ Abel Silva), Quem ama sabe (c/ Carlinhos Vergueiro), Rosa do viver (c/ Abel Silva), Rua Vinicius de Moraes (c/ Abel Silva), Sem mistério (c/ Ana Maria Bahiana), Senhora de si (c/ Cacaso), Sim, sei bem (sobre poema de Fernando Pessoa), Sombra amiga (c/ Tite de Lemos), Tamarindo (c/ Abel Silva), Terra de fogo (c/ Abel Silva), Todos os lugares (c/ Tite de Lemos), Toque (c/ Abel Silva), Uma vida em segredo (c/ Abel Silva), Vento nordeste (c/ Abel Silva), Vida de artista (c/ Abel Silva), Vinte anos blues (c/ Vitor Martins), Violão (c/ Paulo César Pinheiro), Voz de mulher (c/ Abel Silva), Voz e suor (c/ Abel Silva).

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha - 2a. Edição - 1998; Dicionário Cravo Albin da MPB.

3 comentários:

vovoca disse...

Como eh que pode, um ICONE desses viver tao sem visibilidade?!
Gostaria de baixar musicas dela, de preferencia interpretadas pela propria; onde encontrar?

vovoca disse...

Como eh que pode um MONSTRO SAGRADO desses ficar tao invisivel para quem sabe apreciar sua obra, e tao desconhecido do grande publico?!
Gostaria de saber de onde posso baixar sua obra, de preferencia na interpretacao dela propria.

vovoca disse...

gostaria de saber onde encontrar a obra de Sueli Costa, para que pudesse baixa-la, de preferencia na sua propria interpretacao.
Ela eh demais!!!

Postar um comentário