domingo, dezembro 19, 2010

Arlindo Cruz


Arlindo Cruz (Arlindo Domingos da Cruz Filho), compositor e cantor, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 14/9/1958. Iniciou a carreira musical em 1975 tocando cavaquinho no disco Roda de samba, de Candeia.

Em 1980 compôs sua primeira música, Lição de malandragem, gravada em LP homônimo por Davi Correia. Nesse mesmo ano, entrou para o grupo Fundo de Quintal, no qual conheceu Sombrinha.

Estreou como cantor em 1982, no segundo disco do grupo, Fundo de Quintal nr.2, interpretando Melhor para dois, entre outras. No período em que fez parte do grupo, gravou diversas composições suas: Só pra contrariar (com Sombrinha e Almir Guineto), O show tem que continuar (com Sombrinha e Luís da Vila), Malandro sou eu (com Sombrinha e Franco) e Sonhando sou feliz (com Franco) — as duas últimas também gravadas por Beth Carvalho.

Outras composições suas obtiveram sucesso nas vozes de Zeca Pagodinho (Casal sem-vergonha, Bagaço de laranja e Saudade louca) e de Alcione (Fora de ocasião).

Em 1992 iniciou carreira solo com o LP Arlindinho (Line Records).

Em 1996, em parceria com Aluísio Machado, Índio do Império, Lula e Beto Pernada, compôs E verás que um filho teu não foge à luta, samba-enredo da Escola de Samba Império Serrano. Na mesma época, formou uma dupla com Sombrinha para a gravação dos CDs Da música (1996) e O samba é a nossa cara (1997).

Em 1999, a dupla participou do evento Quartas de Bamba, shows que aconteciam todas as quartas-feiras na casa de espetáculos Ballroom do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, pela gravadora Velas, a dupla participou do disco Natal de samba, do qual também fizeram parte Zeca Pagodinho, Dunga, Toque de Prima, Almir Guineto, Fundo de Quintal, Nei Lopes, João Nogueira, Dona Ivone Lara & Délcio Carvalho, Luizinho SP, Luiz Grande, Mauro Diniz, Luiz Carlos da Vila e Emílio Santiago.

No ano 2000, Dorina, no CD Samba.com, incluiu uma composição de sua autoria, Termina aqui, parceria com Zeca Pagodinho e Ratinho. Neste mesmo ano, Arlindo Cruz (ainda em dupla com Sombrinha), participou da coletânea Casa de samba 4.

No ano seguinte, fazendo dupla com Sombrinha, lançou o CD Arlindo Cruz & Sombrinha ao vivo. Neste CD, gravado pela Índie Records no Consulado da Cerveja em São Paulo, a dupla interpretou Só pra contrariar, Ainda é tempo de ser feliz (Arlindo Cruz e Sombrinha), Saudade que não se desfaz (Sombrinha e Doutor Franco), É sempre assim (Sombrinha, Arlindo Cruz e Marquinhos PQD), Papinha mainha (Arlindo Cruz, Carlos Sena e Maurição), Estrela da paz (Arlindo Cruz e Acyr Marques), Desalinho (Arlindo Cruz, Luizinho e Sombrinha), O show tem que continuar (Luiz Carlos da Vila, Arlindo Cruz e Sombrinha), Bagaço da laranja .

Também em 2001, a dupla participou do disco homenagem a João Nogueira Através do espelho. Ainda neste ano, Arlindo Cruz e Sombrinha apresentaram-se no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, onde receberam diversos convidados, entre eles Dudu Nobre, Almir Guineto, Reinaldo, Marquinhos PQD, Luiz Carlos da Vila, Dona Ivone Lara e a Velha Guarda do Império.

Em 2002, Marquinho Santanna (ex-Marquinhos Sathã) incluiu no disco Nosso show algumas composições de sua autoria, entre elas, Pura semente (c/ Acyr Marques), Mar de carinho (c/ Aluízio Machado) e Negritude axé (c/ Bandeira Brasil e Franco). Ainda fazendo dupla com Sombrinha fez a última apresentação da dupla, na casa de show Canecão, na ocasião da entrega do "Prêmio Shell de MPB" à Dona Ivone Lara. Neste mesmo ano, a dupla Arlindo Cruz e Sombrinha gravou o último disco: Hoje tem samba, que contou com participações especiais de Beth Carvalho, Jamelão, Velha Guarda da Portela e da Velha Guarda do Império Serrano. Em novembro deste ano a dupla se desfez.

No ano de 2003 Beth Carvalho, acompanhada do conjunto Quinteto em Branco e Preto, gravou o CD Pagode de mesa 2 ao vivo, disco no qual incluiu de sua autoria Natal diferente, em parceria com Sombrinha.

Em 2004 foi um dos convidados de Beth Carvalho no DVD Beth Carvalho - a madrinha do samba, disco no qual Zeca Pagodinho interpretou Camarão que dorme a onda leva (c/ Zeca Pagodinho e Beto Sem Braço) e Ainda é tempo de ser feliz em parceria com Sombra e Sombrinha. Ainda em 2004 apresentou no teatro Rival BR o projeto Pagode do Arlindo, no qual recebia diversos convidados. Neste mesmo ano, no disco Daqui, dali e de lá, o grupo Toque de prima gravou de sua autoria Já é ou já era (c/ Maurição e Acy Marques).

Em 2005, no CD À vera, Zeca Pagodinho interpretou de sua autoria Ninguém merece, parceria com Jorge David e Arlindo Cruz), composição incluída na trilha sonora da novela A lua me disse, da Rede Globo.

Em 2008 a roda de samba Pagode do Arlindo passou a ser apresentado uma vez por semana na Barra da Tijuca, no bar Barril 800. No mesmo ano lançou, produzido por Leandro Sapucaí, o CD Sambista perfeito no qual gravou várias composições inéditas, entre as quais Amor com certeza, Minha porta-bandeira e Entra no clima.

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha - 2a. Edição - 2008; Dicionário Cravo Albin da MPB.