quinta-feira, janeiro 06, 2011

Rui Guerra


Rui Guerra (Rui Alexandre Guerra Coelho Pereira), compositor e cineasta, nasceu em Maputo, Moçambique, em 22/8/1931. Tomou contato com os compositores populares quando o Centro Popular de Cultura, no Rio de Janeiro, iniciou suas atividades, compondo com Sérgio Ricardo Esse mundo é meu, incluída no LP Um senhor talento, da Elenco, 1963.

Aproximou-se então de Edu Lobo, com quem escreveu Reza, Aleluia, Canção da terra e Réquiem para um amor, incluídas no LP A música de Edu Lobo, ainda da Elenco, 1965. Com esse mesmo parceiro, fez Jogo de roda, incluída no LP Edu Lobo, Philips, 1967, e Mariana, Mariana, gravada em 1970 no LP Cantiga de longe, da Elenco.

Experimentou então nova parceria, com Marcos Valle, compondo Bloco do eu sozinho, gravado em 1968 no LP de seu parceiro Viola enluarada, Odeon. Depois, com Milton Nascimento, compôs a canção Canto latino, do LP Milton, Odeon, 1970, e as canções da trilha sonora de seu filme Os deuses e os mortos, de 1971.

Retomando a antiga parceria com Edu Lobo, compôs as canções da trilha sonora da peça Woyzeck, de Georg Büchner (1813—1837), encenada em 1971 no Teatro casa Grande, do Rio de Janeiro, sob a direção de Marilda Pedroso.

Seu parceiro seguinte foi Chico Buarque, criando as canções da peça Calabar, escrita pelos dois, que não foi encenada. Essas músicas apareceram no LP Chico canta, da Philips, em 1974, destacando-se, entre outras, Bárbara, Tatuagem, Fado tropical e Ana de Amsterdam.

Com Francis Hime escreveu Meia luz, Teima e Ave Maria, incluídas no LP deste. Dirigiu ainda espetáculos musicais com Francis Hime e Dori Caymmi, Baden Powell, Alaíde Costa e Dulce Nunes, Milton Nascimento com o Som Imaginário, e Chico Buarque com o MPB-4.

Obra

Aleluia (c/Edu Lobo), 1965; Ana deAmsterdam (c/Chico Buarque), 1974; Bárbara (c/Chico Buarque), 1974; Boi voador (c/Chico Buarque), 1973; Cala a boca, Bárbara (c/Chico Buarque), 1973; Canto latino (c/Milton Nascimento), 1970; Fado tropical (c/Chico Buarque), 1974; Maré morta (c/Edu Lobo), 1972; Não existe pecado ao sul do Equador (c/Chico Buarque), 1973; Réquiem para um amor (c/Edu Lobo), 1965; Reza (c/Edu Lobo), 1965. 

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha - 2a. Edição - 1998.