quarta-feira, março 07, 2012

Sandra de Sá

Sandra de Sá (Sandra Cristina Frederico de Sá), cantora e compositora, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 27 de agosto de 1955. Expoente da Música Popular Brasileira, com denso enfoque em black music mundial. Carioca do subúrbio de Pilares, é considerada a rainha do soul brasileiro. É chamada por alguns de "Tim Maia de saias", por se identificar com o cantor no balanço e no timbre grave da voz, além de suas histórias juntos, uma delas foi o famoso clipe do hit Vale tudo, que Tim Maia escolheu Sandra para fazer o dueto com ele.

Sua africanidade já veio no sangue, pois é neta de um caboverdiano. Seu pai era baterista e, por isso, em sua adolescência Sandra frequentava os bailes de Gafieira, Samba e "soul music", em Pilares e adjacências, além de aprender sozinha a tocar violão e começar a compor suas letras com sua criatividade.

Em 1977, começou a estudar psicologia, na Universidade Gama Filho, curso que teve de abandonar quase no momento de concluir, pois despontou como compositora, tendo uma de suas composições da época, Morenando, foi gravada por Leci Brandão. E logo, depois como intérprete.

O sucesso para valer, como cantora, já no começo de 1980. No festival MPB 80, da Rede Globo, Sandra Sá (como então era chamada, o "de Sá" só incluído no nome artístico alguns anos depois) classificou Demônio colorido entre as dez finalistas e a música obteve repercussão nacional.

Após o Festival, Sandra foi contratada pela gravadora RGE, onde Cazuza trabalhava como divulgador, daí a amizade deles e com toda essa convivência, a amizade ficou profunda, se tornaram grandes amigos, tanto que o chá de bebê de Jorge de Sá, filho de Sandra, foi na casa dos "Araújos", coordenado por Lucinha, mãe de Cazuza e ele, o padrinho de batismo do bebê.

A trajetória de Sandra, nos anos 80, foi fulminante, novos discos de sucessos, composições próprias e de grandes autores, agenda de shows pelos bailes do país, preencheram sua agenda. Além de se tornar uma das maiores cantoras de trilha e aberturas de novela, como Enredo do meu samba", Picadinho de macho, entre outras.

Nessa época surgiram os maiores hits da carreira de Sandra de Sá, que foram as músicas Retratos e canções, Joga fora no lixo, Bye bye tristeza, e Solidão.

Nos anos 90, apesar do ritmo não ser tão acelerado, Sandra marca presença forte no mercado por: gravações incríveis com Djavan, Marina Lima, Carlinhos Brown, Titãs, coral Gospel Monte Mariah (USA), Herbert Viana, entre outros.

Em 2000, entre shows e eventos, gravou o seu CD "Momentos que Marcam Demais" com a participações especiais: de Falcão (O Rappa), o rapper Gabriel Pensador e Cássia Eller. Foi escolhido o seu show para a festa "Brasil 500 anos" em Miami/USA.

Em 2001, dentre os shows da turnê do CD lançado, fez um dos shows mais comentados do festival Rock in Rio pela sua memorável participação na Tenda Brasil e participou do evento "Independence Day" em NY/USA.

O termo “Música Preta Brasileira” também deu nome para o projeto musical alternativo que desenvolveu de 2001 a 2005 ao lado de Toni Garrido e Zé Ricardo. No qual, cantavam músicas de Tim Maia, da fase Racional, e de Jorge Benjor, do disco "Tábua de Esmeralda".

Em 2002, gravou um CD em homenagem à Motown com uma seleção de grandes sucessos, todos versionados em português, com incríveis participações como: Djavan, Smokey Robinson e do rapper Rappin Hood. E participou ativamente das do palco música - formato "Jam sessions" do evento Telefônica Open Air.

Em 2003, No final do ano, para comemorar 25 anos de carreira, lançou seu primeiro CD ao vivo que teve amigos como participações especialíssimas, tais como: Alcione, Toni Garrido, Luciana Mello e do parceiro de composições Gabriel Pensador. Assim, excursiona com sucesso pelo Brasil e esteve em alguns países como Portugal, África (Cabo Verde) e Estados Unidos.

Em 2004, lançou seu primeiro CD ao vivo e excursiona com sucesso pelo Brasil. Em 2005, além dos shows pelo Brasil, fez sua estréia no teatro ao lados do amigo, diretor e escritor Miguel Falabella e da super atriz Stela Miranda.

Sandra também despontou como atriz no seriado "Antônia", sobre cantores de rap da periferia de São Paulo, uma produção independente do cineasta Fernando Meirelles, veiculada a partir de novembro de 2006 pela Rede Globo.

Em 2007, além dos shows pelo Brasil, iniciou o projeto e pesquisa "Batucofonia", com o qual fez uma temporada de shows pelo Rio; Promoveu pelo Brasil, juntamente com o elenco e equipe, o filme "Antônia" que foi fonte do seriado lançado no ano anterior pela TV Globo.

Em 2008, já inicia o ano com destaque em Salvador, a frente pois, fica de frente em um dia do Expresso 2222 com Toni Garrido e do Bloco Skol com Adelmo Casé. No ano seguinte, Sandra inicia o ano priorizando a continuação do processo de pesquisa e gravação do seu novo CD, esteve direto em estúdio nas férias, fazendo sempre paralelos com a agenda de shows. Depois, seguiu pelo Brasil, entre shows e eventos diversos, esteve em todas as regiões do país, marcando presença em Porto Alegre, Canela, Florianópolis, São Paulo, Vitória, Brasília, Salvador, Piauí, Natal, entre outros locais.

Em 2010, em Janeiro, dividiu-se entre os ensaios das Escolas de Samba do Rio (Mangueira) e SP (Leandro de Itaquera). Em fevereiro, na semana de Lançamento para as lojas do seu novo CD AfricaNatividade - Cheiro de Brasil (pela Universal Music em parceria com a Nega Produções), Sandra sentiu algumas dores e foi internada, no Hospital São Lucas, pelo diagnóstico de Diverticulite. Entretanto, saiu após 5 dias, podendo dar continuidade à agenda.

Foi uma das homenageadas por uma das mais tradicionais Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Mangueira, sob o enredo "Mangueira é música do Brasil", no 6º Setor - "Tropicália", tendo uma ala sobre os Festivais de Música com a fantasia "Demônio Colorido", nome da composição de Sandra que ela "defendeu" no Festival da TV Globo MPB 80.

Discografia

Demônio Colorido (1980)
Sandra Sá (1982)
Vale Tudo (1983)
Sandra Sá (1984)
Sandra de Sá (álbum) (1985)
Sandra Sá (1986)
Sandra! (1990)
Lucky! (1991)
D'Sá (1993)
Olhos Coloridos (1994)
A Lua Sabe Quem Eu Sou (1997)
Eu Sempre Fui Sincero, Você Sabe Muito Bem (1998)
Momentos que Marcam Demais (2000)
Pare, Olhe, Escute! (2002) - Sandra de Sá traduz os sucessos da Motown
Música Preta Brasileira (2004)
Música Preta Brasileira (2004) - Sandra de Sá ao Vivo
AfricaNatividade - Cheiro de Brasil (2010)

Fonte: Wikipedia.