quarta-feira, junho 26, 2013

Fernando Alvarez

Fernando Alvarez, cantor lançado pela Rádio Cajuti em 1934, é considerado por alguns historiadores como um dos responsáveis pelo lançamento público da futura grande intérprete Linda Batista em 1938.

Foi contratado pela gravadora Odeon em 1937 e gravou o primeiro disco em abril daquele ano, lançado dois meses depois, com as rumbas Soñé que me besabas e Te quiero, de Henrique Torriente com acompanhamento de Henrique Torriente e sua orquestra cubana.

No mesmo ano, gravou com acompanhamento de Vicente Paiva e sua orquestra a marcha Canto de minha terra e o samba-canção Meu jardim, composições de Vicente Paiva e J. Carlos da Costa. Nessa época, fez apresentações seguidas no Cassino da Urca e chegou a cantar com Carmen Miranda e Linda Batista e a orquestra de Vicente Paiva.

Com a Santa Paula Serenaders do Cassino da Urca gravou as marchas A . E . I . O ..Urca!, de Paulo Magalhães e Bye, bye!, de José Rossino e Osvaldo Santiago.

Em 1938, lançou com o grupo Os Pinguins o samba Madalena, de Renato Batista e Vicente Paiva e a marcha Você usa e abusa, de Luiz Menezes e Vicente Paiva. Para o carnaval desse ano lançou o samba Onde é que você anda?, de Ciro de Souza gravado em dueto com Carmen Miranda em dezembro do ano anterior, com acompanhamento do Grupo Odeon.

Ainda nesse ano, gravou as rumbas Churrasco, de Djalma Esteves e Augusto Garcez e Chimarrão, de Djalma Esteves em dueto com a cantora Linda Batista que na ocasião gravava pela primeira vez, mas cujo nome no entanto, não consta no selo do disco. Também no mesmo ano, gravou com Vicente Paiva e sua orquestra as marchas Olá Belmonte!, de Jararaca e Vicente Paiva e Oitava maravilha, de Linda Batista, em dueto com a cantora.

Em 1939, foi contratado pela gravadora Victor e lançou os sambas Reboliço nas cadeiras, de  Russo do Pandeiro e Darci de Oliveira e Não seja desigual, de Russo do Pandeiro e Peterpan. Em seguida, gravou a marcha Olha o quitandeiro, de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira e os sambas Paciência, de Roberto Martins e Roberto Roberti e Quem mandou você errar, de Ataulfo Alves e Augusto Garcez.

Gravou em 1940 a valsa Amor, saúde e dinheiro, de Caio de Freitas e R. Sciammarelli e o swing Lá longe no sul, de Kennedy Carr, com versão de Mário Lago. No ano seguinte, gravou as marchas Carolina, de Bonfiglio de Oliveira e Hervé Cordovil; Eva querida, de Benedito Lacerda e Luiz Vassalo; O teu cabelo não nega, de Irmãos Valença e Lamartine Babo e Pierrô apaixonado, de Noel Rosa e Heitor dos Prazeres. Gravou também os sambas Os quindins de Iaiá, de Ary Barroso e É bom parar, de Rubens Soares em disco lançado em março do ano seguinte.

Seu maior sucesso foi a marcha Olha o quitandeiro, de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira, relançada pelo selo Revivendo no volume 11 da série Carnaval sua História, sua glória. Gravou 14 discos pelos selos Odeon e Victor.

Playlist










Discografia


Soné que me besabas/Te quiero (1937) Odeon 78
Canto de minha terra/Meu jardim (1937) Odeon 78
A . E . I . O ..Urca!/Bye, bye! (1937) Odeon 78
Madalena/Você usa e abusa (1937) Odeon 78
Onde é que você anda? (1937) Odeon 78
Churrasco/Chimarrão (1938) Odeon 78
Olá Belmonte!/Quem te dará? (1938) Odeon 78
Oitava maravilha (Com Linda Batista)/Turca da Urca (1938) Odeon 78
Reboliço nas cadeiras/Não seja desigual (1939) Victor 78
Olha o quitandeiro/Paciência (1939) Victor 78
Chave na janela/Quem mandou você errar (1939) Victor 78
Amor, saúde e dinheiro/Lá longe no sul (1940) Victor 78
Carolina/Eva querida (1941) Victor 78
O teu cabelo não nega/Pierrô apaixonado (1941) Victor 78

______________________________________________________________________
Fontes: Dicionário Cravo Albin da MPB; Revista "O Malho", de 27/09/1934; www.musicapopular.org / fernando-alvarez.