sábado, abril 26, 2014

Neide Martins, uma intérprete nova

Neide Martins - 2/1/1937
“Quando uma menina consegue da própria voz um motivo de diversão com o qual passa a se distrair, não precisa modificar a expressão verdadeira do olhar ou do sorriso ...

Neide Martins, por exemplo, uma garota bonita e suave de dezesseis anos, descobriu certo dia que dando uma determinada entonação à voz, tornando-a mais brejeira ou expressiva, conseguia depois calorosos aplausos.

Desde aí, Neide se tornou cantora de sambas, embora o seu olhar continuasse dezesseis anos mais infantil que ela e seu encanto. Neide Martins é, por esse motivo, uma artista verdadeiramente interessante. Surgindo na Transmissora, pela mão de Renato Murce, logo se impôs à curiosidade e admiração dos fãs.

Hoje ela já é uma estrela pequenina, radiosa promessa que surge sobre os melhores auspícios.

CARIOCA foi ouvi-la na PRE-3, estação que descobriu a nova cantora de sambas e marchas, a contratando com exclusividade.

Começou cantando fados

— Quando eu era menor — diz Neide Martins — gostava muito de cantar fados, que também era a música predileta dos meus pais. Devido a isso, e como demonstrasse grande inclinação para a arte, me estreei no "Programa Infantil" da Rádio Guanabara, com a idade de treze anos. Dei-me bem junto das outras crianças, mas não previ, no momento, o resultado da brincadeira: cresci num instante, e fui obrigada a deixar esse programa, continuando, no entanto, a cantar sempre que podia, pois já me encontrava afeiçoada ao microfone.

Depois, veio um longo período de descanso. Neide foi aos poucos aperfeiçoando a sua vozinha infantil, e numa ocasião, aparecendo num festival artístico no Teatro Recreio, conseguiu interessar vivamente Renato Murce, que imediatamente obteve permissão para contratá-la para o elenco da Rádio Transmissora.

— Mudei de gênero, quando descobri que não era inteiramente sem graça na interpretação de sambas e marchas. Hoje ainda não possuo um repertório exclusivamente meu, mas hei de fazê-lo, aos poucos.

Neide é uma artista que interessa aos compositores, uma vez que demonstrando inegável jeito para a interpretação da música popular, aprende muito depressa diversas melodias.

O estúdio é uma brincadeira

— Gosto de vir ao estúdio — diz Neide — Considero emocionante cantar ao microfone, quando ainda não se está habituada. Depois, torna-se muito simples e agradável. Eu aprecio sinceramente todos os meus colegas, sendo grata à atenção e confiança que Renato Murce demonstrou logo de início, pelas minhas aptidões artísticas.

Neide já tem recebido várias propostas de outras emissoras cariocas, porém não pretende deixar a PRE-3. Ela é uma garota alegre e simples que tem um grande amor aos seus pais e não pensa ainda em outra qualidade de afetos.

— Talvez algum dia pense em me casar, naturalmente, porém, me preocupo muito pouco com isso, atualmente.

Ela é entusiasta pela sua carreira. Gosta do cinema americano e alemão: Robert Taylor e Martha Eggerth detém sua preferência sobre artistas cinematográficos. Não aprecia teatro, nem cogita aparecer em filmes brasileiros, por enquanto.

Neide é uma suava garota para quem a vida é uma estrada lisa e reta, cheia de panoramas bonitos pelos lados. Ela não procura se interessar pelos empecilhos do caminho.

— Gosto do rádio principalmente porque nunca precisei me preocupar muito com ele.

Ela é uma artista que venceu rapidamente."


Fonte: CARIOCA, de 2 de janeiro de 1937 (foto mais texto atualizado).

4 comentários:

Anônimo disse...

Ótima publicação, Lembrar Neide Martins.

Anônimo disse...

Uma linda voz,
Nunca é esquecida, por quem a ouviu, foi feliz em cada musica que interpretou, excelente!

Anônimo disse...

Linda e a voz perfeita.

Anônimo disse...

Gostaria de voltar no tempo, é muito interessante, saber mais sobre ela...

Postar um comentário