Páginas

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Rosana

Rosana (Rosana Fiengo), cantora, conhecida posteriormente como Rosanah Fienngo, nasceu e foi criada no bairro do Brás, São Paulo, em 7 de março de 1963. Com seu talento artístico precoce, começou a tocar teclado com 6 anos, incentivada pela tia pianista, Eda.

Filha do músico Aldo Fiengo, começou a cantar profissionalmente com 13 anos de idade, na banda de seu pai, a Casanova's. Fortemente influenciada por Elis Regina e Gladys Knight na adolescência, tanto que em seu aniversário de 12 anos foi presenteada pela mãe,Zenaide, que a levou ao show de Elis e ela pôde abraçar a cantora e falar que queria ser uma cantora também.

Em 1978, ainda na banda do pai e já morando na cidade do Rio de Janeiro, gravou um compacto simples pela gravadora Odeon, com a romântica Fique um pouco mais, que entrou na trilha da novela Pecado Rasgado da Rede Globo e Muito independente, em ritmo de discothèque.A banda Casanova's chegou a aparecer numa cena dessa novela, com Rosana como vocalista.

Participou ainda de diversos programas de televisão da época, como Globo de Ouro, Chacrinha, Carlos Imperial, Sexta Super, Raul Gil e Almoço com as Estrelas.

Aos 18 anos, em 1980, decidiu de fato seguir a carreira profissional de música, mas teve que fazer uma difícil escolha: Passou no vestibular na Universidade Gama Filho no curso de psicologia e teve que optar entre os estudos ou a música, e foi a música que escolheu, apesar de ainda gostar sobre assuntos referentes a psicologia.

Em 1981, classificou-se no Festival MPB Shell da Rede Globo com a canção Pensei que fosse fácil, mas não é, de Zé Rodrix. Em dezembro desse ano posou totalmente nua para a Revista Homem, da Idéia Editorial.

Em 1985, participou de outro festival da Rede Globo, o Festival dos Festivais, e interpretou numa das eliminatórias a canção Vidraça. Ainda naquele ano, participou do especial infantil A Era dos Halley de Augusto César Vannucci, cantando ao lado de Guilherme Lamounier a música Luz de mim de Daltony Nóbrega.

Em 1986, após gravar alguns discos e participar de outros, uma fita com uma gravação daquele que é considerado pela cantora o seu primeiro sucesso da carreira - Nem um toque, foi levada à Rede Globo e acabou inserida na trilha sonora da telenovela Roda de Fogo (1986). Com essa exposição, a música foi exaustivamente executada nas rádios. Rosana então assinou contrato com a CBS/Sony Music (atual Sony BMG) neste mesmo ano, permanecendo neste selo até 1993, quando migrou para a Polygram.

O maior sucesso, porém, ocorreu em 1987, com a canção O amor e o poder, que fez parte da trilha de Mandala (1987). Versão da música The power of love, a faixa ficou por várias semanas consecutivas em primeiro lugar nas paradas de sucesso. O primeiro disco, Coração selvagem, que continha esta canção, vendeu mais de um milhão de cópias, rendendo à cantora vários troféus e homenagens. Em 1988, foi indicada ao Troféu Imprensa nas categorias de Melhor Cantora de 1987 e Melhor Música do mesmo ano. Também foi indicada a este prêmio nas categorias de Melhor Cantora de 1988 e Melhor Cantora de 1989.

Ao longo da carreira, gravou mais de doze discos, dos quais oito tiveram execução fora do Brasil, sobretudo na América Latina e Portugal, contabilizando oito discos de ouro e dois de platina, e também foi convidada para gravar com cantores internacionais, como Ana Gabriel e Emmanuel, e apresentou-se nos principais programas televisivos. Sempre fez muito sucesso com suas músicas de cunho romântico e de sentimentos profundos.

Nos anos 90 dedicou-se a gravar projetos especiais privilegiando outros estilos musicais, tais como o rhythm and blues no álbum Doce Pecado, 1990 gravado em Miami (EUA) com produção de Ronnie Foster, releituras de clássicos da MPB (Gata de Rua, 1993, com produção de Roberto Menescal) ou uma incursão pela dance music (Vende Peixe-Se, 1996).

Em 1991, Rosana fez vocalize no funk eletrônico Mexa-se, faixa do trabalho de estréia da banda Magrellos, participando do clip do grupo veiculado na MTV e também em programas de tv.

Quando se comemoraram os 90 anos de Carmen Miranda, fez uma homenagem a ela excursionando, em parceria ao Quarteto Maogany, com o espetáculo em 1999. A cantora também gravou canções para dois filmes da Disney: O Corcunda de Notre Dame e Oliver & Sua Turma.

Rosana tem como madrinha de carreira a cantora Leny Andrade e é reconhecida como uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos por nomes consagrados como o cantor e compositor Caetano Veloso, e o produtor musical Max Pierre.

No atual Prêmio de Música Brasileira (antigo Prêmio TIM/SHARP) organizado por José Maurício Machline, Rosana é uma das recordistas com 9 (nove) indicações, sendo a última em 2004 pelo álbum Rosana (Movieplay, 2003), e vencedora de 5 (cinco) prêmios de Melhor Cantora Popular em 1987, 1989, 1990, 1992 e 1994.

Vivendo no Rio de Janeiro, a cantora multi-instrumentista, continua fazendo espetáculos pelo Brasil e exterior, cantando e tocando piano e violão.


Em 1998 nasceu seu primeiro filho, Davy. Na época estava casada com o produtor Rodrigo di Castro.

Poucos anos antes de engravidar de Davy, estava grávida, mas perdeu o bebê com 5 meses de gestação, o que a abalou por completo. Esse terrível fato a fez se converter a religião evangélica, mais precisamente a Igreja Batista, igreja essa localizada na Barra da Tijuca, Cidade do Rio de Janeiro, onde vive desde o começo da carreira.

Discografia

1979 - Fique Um Pouco Mais - (EMI-Odeon)
1983 - Rosana - (RCA Victor)
1987 - Coração Selvagem - (Epic/CBS)
1988 - Vício Fatal / Ao Vivo - (Epic/CBS)
1989 - Onde o Amor Me Leva - (Epic/CBS)
1990 - Por Donde el Amor Me Lleva - espanhol - (Epic/CBS)
1990 - Doce Pecado - (Epic/CBS)
1992 - Paixão - (Columbia/CBS)
1993 - Gata de Rua - (Columbia/CBS)
1994 - Essa sou eu - (Polygran)
1996 - Vende peixe-se - (Natasha Records)
2003 - Rosana - (Movieplay)

Fonte: Wikipédia; Dicionário Cravo Albin.

Nenhum comentário: