quinta-feira, junho 06, 2013

Elza Ribeiro

Elza Ribeiro (Elza Martins), cantora, nasceu no bairro da Penha, na capital paulista, em 07/10/1939. Sua primeira apresentação ao microfone aconteceu na Rádio Tupi, através do Grêmio Juvenil Tupi, orientado por Homero Silva. Um dia foi tomar parte numa festa de beneficência em Santo André, SP, e acabou por despertar a atenção dos diretores da Rádio Clube dessa cidade. Foi então convidada a cantar naquela emissora, sem contrato, mas recebendo por atuação.

Naquele tempo atuava ali, também, Wilson Miranda, que mais tarde veio a ser seu colega na Tupi. Elza foi apresentada por um colega da rádio de Santo André ao gerente da Tupi e este a apresentou a Júlio Nagib, então diretor musical. Isto foi em julho de 1958 e ela fez testes. Enquanto aguardava o resultado das provas, foi vista por Júlio Rosemberg, que a convidou para atuar em seu programa e a persuadiu a mudar seu nome de Elza Martins para "Elza Ribeiro". Tão boa foi a sua atuação, que a Tupi a contratou sem querer saber os resultados dos testes.

Cantava então todos os gêneros musicais, mas a princípio de sua carreira preferia cantar em castelhano. Em 1959, lançou pelo selo paulista Califórnia a toada Sem carinho, de Vilma Camargo, e o bolero Cinquenta são as primaveras, de José Astolphi.

Em 1960, Alberto Dias, diretor da RCA Victor, ouviu-a cantar um "rock" e resolveu imediatamente contratá-la. Nesse ano, participou do LP Garotas e rock da RCA Camden cantando as baladas Johnny Kiss, de Gelmini e Danpa, que abriu o disco, Conversa ao telefone (Pillow talk), de Peper e James; Biologia (Biology), de Edwards e Wayne; e Banho de lua (Tintarella di luna), de Migliacci e B. de Fillippi, todas com versão de Fred Jorge. As baladas Conversa ao telefone, Banho de lua, Biologia e Johnny Kiss seriam lançadas em disco de 78 rpm no mesmo ano.

Em 1961, gravou o calipso Sonhando, de Vorozn e Ellis, em versão de Juvenal Fernandes, e o rock-balada Sem querer, de Ciloca Madeira. No mesmo ano, gravou as baladas Amor de mamadeira, de D. Shannon e M. Crook, e Vamos dar uma voltinha, de Percy Faith, em versões de Fred Jorge.

Apesar de um bom começo de carreira não logrou dar continuidade às atividades artísticas.

Discografia

1959 - Sem carinho/Cinquenta são as primaveras - Califórnia - 78
1960 - Conversa ao telefone/Banho de lua - RCA Camden - 78
1960 - Biologia/Jonny Kiss - RCA Camden - 78
1960 - Garotas e rock - Participação - RCA Camden - LP
1961- Sonhando/Sem querer - RCA Camden - 78
1961 - Amor de mamadeira/Vamos dar uma voltinha - RCA Camden - 78

_________________________________________________________
Fontes: Revista do Rádio de 30/06/1960; Dicionário da MPB.