domingo, dezembro 08, 2013

Maysa - Dicionário Ilustrado

Maysa (Perdi meu pente) Matarazzo é Bonjardim de nascença, mas por melhor jardim que ela seja, ser Matarazzo é melhor. Começou a cantar em casa, como todos nós, aliás. Depois — já então casada com Andrezinho Matarazzo — começou a fazer suas musiquinhas e cantar em festinhas íntimas, até o dia em que o Roberto Côrte Real — que é uma espécie de Brício de Abreu, de São Paulo — penetrou numa festa dos Matarazzo e ouviu Maysa cantando. Ficou entusiasmado (aliás não ficou tão entusiasmado assim, mas — sabem como é — a festa estava boa, não custava nada agradar a direção).

Côrte Real era diretor de uma empresa gravadora de S. Paulo — a RGE — e convenceu Maysa de gravar um “long playing” interpretando suas músicas (suas dela). Maysa fingiu que era chato, Côrte Real fingiu que acreditou e insistiu muito. Aí Maysa topou e gravou o disco. O disco começou a agradar e a TV Tupi convidou Maysa para fazer um programa

Maysa fingiu que não queria, a TV Tupi fingiu que acreditou, insistiu muito e Maysa foi. Jordão de Magalhães, dono da boate “Cave”, viu Maysa na televisão e convidou-a para cantar na sua boate. Maysa fingiu que não gostava, Jordão fingiu que acreditou, insistiu muito e Maysa foi.

Aí o Andrezinho se queimou e disse que assim também não. Maysa explicou que era para fundo de benemerência e foi. Um sucesso... Matarazzo ao microfone agrada mais em S. Paulo que gomalina no cabelo do Al Neto.

Maysa já estava consagrada. Veio para o rádio (veio não, foi, porque foi em S. Paulo). Um dia houve uma festa para os melhores do rádio. Maysa foi convidada, Andrezinho acompanhou-a e, quando deu com o ambiente exclamou para si mesmo:

— Eu salto aqui!

E saltou mesmo. Maysa, ao contrário, veio para o Rio, onde o Paul François convidou-a para uma temporada (já como profissional) no seu bar. Maysa fingiu que não queria, Paul François fingiu que acreditou, insistiu muito, ofereceu mais e ela foi.

Aí um empresário de Montevidéu ouviu Maysa, convidou-a para cantar em Punta del Este, Maysa fingiu que não queria, o empresário fingiu que acreditou, insistiu muito e, lá está Maysa... completamente internacional.


Fonte: Dicionário Ilustrado — Texto de Stanislaw Ponte Preta — Desenho de Lan — Jornal "Última Hora", de 10/02/1958.