Páginas

domingo, fevereiro 16, 2014

Francisco Alves para os fãs do rádio

Francisco Alves, indiscutivelmente uma grande figura de cantor, um dos nobres mais populares do naipe masculino, do “broadcasting” carioca, nasceu a 18 de agosto de 1898, à rua da Prainha, nesta capital.

Estudou as primeiras letras na Escola Tiradentes, jogou futebol em Vila Isabel, trabalhou como operário na fábrica de chapéus Mangueira e, mais tarde, apaixonando-se pelo teatro, estreou-se no antigo São Pedro, em uma companhia dirigida pelo maestro Roberto Soriano.

Trabalhou em várias outras companhias, sobretudo em revistas, pelo espaço de vinte anos. Compôs várias músicas, algumas das quais, com letra de Orestes Barbosa, se tornaram populares, como, por exemplo, “Flor do asfalto”, “Há uma forte corrente”, “Dona da minha vontade”, etc. Excursionou por vários Estados brasileiros e, ultimamente, obteve grande sucesso em Buenos Aires.

Francisco Alves deu à publicidade uma autobiografia, sob o título “Minha vida”, em que há muito pitoresco e da qual extraímos parte dos dados para esta nota. Já cantou em quase todas as estações cariocas e gravou discos para várias companhias, começando na época em que se pagava aos cantores apenas 20$000 por execução das duas faces de um disco. Foi quem descobriu, ensaiou e lançou Aurora Miranda.


Fonte: CARIOCA, de 5/12/1936 (texto atualizado).

Nenhum comentário: