sábado, setembro 08, 2007

Choro livre

P. C. Pinheiro
Choro livre - Flávio Henrique e Paulo César Pinheiro

Quando pra mim o amor acaba em ilusão
Choro de paixão
Mas cada gota d’água
Dessa mágoa que eu chorar
Lava o meu olhar
E cai, cai, cai...

Cai entre as primas e os bordões do meu violão
Vira inspiração
E aos poucos se transforma em mais um choro pra cantar
Choro popular que vai, vai, vai...

Vai pelo vento o coração
No sentimento da canção
Vai como um lamento o meu penar
Como um alento pra quem quer se consolar
Vai pelo ar...

Quando vou ver
Não tenho mais tristeza não
Nem lamentação
Só música bonita
Mas que em vez de me ocultar
Esse mal de amar
Me trai, trai, trai...

Trai como os versos
Que são só desilusão
Tudo escrito a mão
Num bloco que guardei
E pra mim mesmo eu quis jurar
Que ele de lá
Não sai, sai, sai...

Mas nem poesia, nem canção
Se tranca em cofre ou coração
Emoção, ninguém deve guardar
Lá vai meu choro
E chore quem quiser chorar
Vai pelo ar de bar em bar...