sábado, setembro 08, 2007

P. C. Pinheiro
- Mário Gil e Paulo César Pinheiro

Lá onde eu nasci / Beira-de-mar
Brejal de flor / Cheiro de sal
Colônia de pescador

Lá passava um trem / Cortando o chão
Dos capinzais / pros Armazéns
Da Estação / Do Velho Cais
Onde eu cresci / Vendo as marés
Marujos mil / Com seus bonés
E um dia eu fui / Com roupa azul
Pra um convés

Fui nesse mundão / Vi tanto mar
De toda cor / Ouvi demais
Cantigas de pescador / Vi vagões de trem
Noutros sertões / Vidas iguais
E comecei a recordar / Meu velho cais
Onde eu cresci / Rei das marés
Quero largar / Chão do convés
Voltar e não tirar jamais / De lá meus pés