terça-feira, novembro 04, 2008

Olhe-me, diga-me



Luely Figueiró
Olhe-me, diga-me (valsa, 1958) - Tito Madi - Interpretação: Luely Figueiró

Olhe-me, diga-me, por favor
Se ainda em seu pensamento
Vive o nosso amor
Embora muito tarde
Só queria saber
Se hoje como ontem
É só meu, seu bem querer
Querer

Olhe-me, diga-me, por favor
Mesmo que morto
O sonho meu
Viverei para esse amor
Diga uma palavra apenas
Pra fazer meu coração feliz
Olhe-me, diga-me
Mas você não diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário