terça-feira, novembro 09, 2010

Ary Lobo


Ary Lobo (Gabriel Eusébio dos Santos Lobo), cantor e compositor, nasceu em Belém, PA, em 14/8/1930, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 21/8/1980.

Foi soldado da aeronáutica em sua terra natal e começou sua carreira artística se apresentando em programas de calouro na Rádio Clube do Pará. Fazia parte do conjunto Namorados Tropicais.

Por influência do compositor Pires Cavalcanti, foi para o Rio de Janeiro a fim de prosseguir a carreira. Por intermédio do compositor e pianista Gadé, apresentou-se na Rádio Mauá.

Em 1958 gravou o primeiro disco, pela RCA, interpretando o batuque Sentinela do mar, de Alventino Cavancânti e Hilton Simões e o rojão Forró do cabo Gato, de Barbosa da Silva e José Pereira. No ano seguinte gravou os cocos Paulo Afonso e Pedido a Padre Cícero, de Gordurinha e o rojão O criador, de Edgar Ferreira.

Em 1960 gravou, de Elias Ramos e Severino Ramos, o coco A mulher que vendia siri. Gravou também no mesmo ano a primeira composição de sua autoria, o rojão Eu vou prá lua, parceria com Luiz de França. No ano seguinte gravou Coco decente da dupla Miguel Lima e João Silva.

Em 1961 gravou,  pela RCA Victor, de Claudionor Martins e Osvaldo de Oliveira, o samba-choro Eis o conselho, e de Antônio Bezerra e Júlio Ricardo, o rojão Riviolândia.

Em 1962 compôs em parceria com Jacinto Silva o rojão Moça de hoje, gravado no mesmo disco em que registrou o bolero Pedido a São Jorge, de Ari Monteiro.

No ano seguinte gravou Quem encosta em Deus não cai, toada de João do Vale, José Ferreira e Ari Monteiro e o arrasta-pé Mané Cazuza, de Rosil Cavalcânti.

Em 1964 gravou LP que popularizou dois de seus grandes sucessos como cantor, Último pau-de-arara, de Venâncio, Corumba e J. Guimarães e Vendedor de carangueijo, de Gordurinha.

Dois anos depois compôs com Luiz Boquinha Quem é o campeão, faixa título do LP que lançou na RCA Victor naquele mesmo ano. Em 2000 sua composição Eu vou pra lua foi regravada por Zé Ramalho no CD Nação nordestina.

Obra

É o Cosme e Damião (c/ Luiz Boquinha), Eu vou pra lua (c/ Luiz de França), Madame Paraíba (c/ Dilson Dória), Moça de hoje (c/ Jacinto Silva).

Discografia

(Sem data) Cria juízo mulher - Japoti - LP; (Sem data) Novamente - Crazy - LP; (1971) Ari Lobo e seus grandes sucessos - RCA Victor - LP; (1966) Quem é o campeão - RCA Victor - LP; (1965) Zé Mané - RCA Victor - LP; (1964) Ari Lobo e seus grandes sucessos - RCA Victor - LP; (1963) Quem encosta em Deus não cai / Coco da Juliana - RCA Victor - 78; (1963) Mané Cazuza / Cento e vinte - RCA Victor - 78; (1963) Poeira de ritmos - RCA Victor - LP; (1962) Moça de hoje / Pedido a São João - RCA Victor - 78; (1962) Garganta de cera / É o Cosme e Damião - RCA Victor - 78; (1962) Ari Lobo - RCA Victor - LP; (1961) Cheguei na lua / Recife sangrento - RCA Victor - 78; (1961) Santo Antônio é que é o santo / Coco decente - RCA Victor - 78; (1961) Eis o conselho / Riviolândia - RCA Victor - 78; (1960) A mulher que vendia siri / Evolução - RCA Victor - 78; (1960) Caveira / Fé em Deus - RCA Victor - 78; (1960) Eu vou prá lua / Saravá Cosme e Damião - RCA Victor - 78; (1959) Paulo Afonso / O criador - RCA Victor - 78; (1959) Fruta gostosa / Pedido a Padre Cícero - RCA Victor - 78; (1959) Homenagem a JK / Mariana - RCA Victor - 78; (1959) Juvita / Aracati - RCA Victor - 78; (1958) Sentinela do mar / Forró do cabo Gato - RCA Victor - 78.

Fonte: Instituto Moreira Sales; Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira; Bibliografia Crítica: AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.