quinta-feira, dezembro 16, 2010

Conjunto Atlântico

Conjunto Atlântico - 1977
Conjunto Atlântico - Conjunto de choro organizado em São Paulo SP em 1950 por Antônio D’Auria (São Paulo 1912—1998).

Violonista desde 1927, D’Auria reuniu em casa, no bairro paulistano da Barra Funda, diversos chorões amadores, como o violonista João da Mata (Atibaia SP 1928—), o cavaquista Jaime Soares (Bragança Paulista SP 1917—), o bandolinista Amador Pinto (Porto Alegre RS 1896—São Paulo 1972) e o pandeirista Osvaldo Biteili (São Paulo 1921—).

Embora com formação instável, o grupo chegou a iniciar gravação na Chantecler já com o nome de Conjunto Atlântico, mas, por problemas de tempo, seus integrantes, todos operários, optaram pelo amadorismo.

Em 1952 Antônio D’Auria trocou o violão comum pelo de sete cordas, aperfeiçoando- se nesse instrumento com Dino Sete Cordas, fixador do sete cordas nos grupos de choro.

A partir de 1955 o bandolinista Isaías Bueno de Almeida (São Paulo 1937—) passou a freqüentar as reuniões, que atraíam também esporadicamente artistas profissionais, como Jacob do Bandolim, Canhoto da Paraíba e Altamiro Carrilho, entre outros.

Em 1957 o conjunto participou da Noite dos Choristas, na Rádio Record, de São Paulo. Após essa apresentação, o conjunto foi acrescido dos bandolinistas Walter Veloso (Florianópolis SC 1935—) e Augusto Garcia (Poços de Caldas MG 1919—) e do violonista e cantor Renato Petra (Renato Sangiacomo).

Restringindo sempre suas apresentações ao grupo de admiradores que freqüentava as reuniões noturnas na casa de D’Auria, somente na década de 1970 o Conjunto Atlântico passou a apresentar-se para um público maior, ao ser convidado em 1973 para uma série de programas sobre o choro, na TV Cultura de São Paulo, como As Muitas Histórias da Música Popular Brasileira, MPB Especial e Primeiro Plano, além de Depoimento, na TV Bandeirantes.

Também em 1973 surgiu o Choro das SextasFeiras, programa semanal do conjunto, produzido por Júlio Lerner na TV Cultura. Com Isaías, bandolim; Israel Bueno de Almeida (São Paulo 1943—), violão; Valdomiro Marçola (Jaú SP 1936—), violão; Antônio D’Auria, violão de sete cordas; Jaime Soares, cavaquinho; Osvaldo Bitelli, pandeiro; e Valdir Guidi (São Paulo 1940—), afoxê, o Conjunto Atlântico apresentou-se em diversas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, com repertório de mais de duzentos autores brasileiros.

Um dos grandes responsáveis pelo novo alento dado ao choro em São Paulo nos últimos anos, o conjunto recebeu em 1974 o prémio de revelação musical do ano, conferido pela APCA.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha - 2a. Edição - 1998.