domingo, setembro 25, 2011

A última estrofe

Nelson Gonçalves
A última estrofe (seresta, 1946) - Cândido das Neves (Índio)

Disco 78 rpm / Título da música: A última estrofe / Autoria: Neves, Cândido das, 1899-1934 (Compositor) / Nelson Gonçalves, 1919-1998 (Intérprete) / Lacerda, Benedito, 1903-1958 (Acompanhante) / Regional (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: RCA Victor, 1946 / Nº Álbum 800413 / Lado B / Gênero musical: Seresta /
   Em             Am       Em 
A noite estava assim enluarada, 
          F              Em 
quando a voz já bem cansada 
      F#7   B7            Em                    B7 
eu ouvi       de um trovador  44 30 32 30 44 42 41 
     Em            Am            Em 
nos versos que vibravam de harmonia, 
        F          Em 
ele em lágrimas dizia 
       F#7  B7        Em 
da saudade    de um amor... 52 53 52 50 63 
   E7                       Am 
Falava de um beijo a- paixo-nado, 
62 60              60 62 64 50    50 52 53 52 
          F#º        Em   Em7M 
de um a- mor desesperado, 
 50    63  62 
         C7        B7    B7/F#   E7 
que tão cedo teve fim 
                      Am 
E desses gritos e tormentos, 
        F#º         Em   Em7M 
eu guardei no pensamento 
        F#7  B7           Em   B7 
uma estrofe    que era assim:   - 52 51 50 

  E/G#                  E/G# 
Lua,  52 51 54 52 51 50 64 
 64 
       B7           E 
vinha perto a madrugada, 
            B7/9           C#m 
quando, em ânsias, minha amada 
                      F#m 
nos meus braços desmaiou. 
                        F#m 
62 64 50 52 54 52 50 64 62 
                B7 
E o beijo do pecado 
        B7/F#      B7 
em seu véu estrelejado 
     B7/F#      E    B7 
a luzir glorificou.  - 52 51 50 
  E/G#                  E/G# 
Lua,  52 51 54 52 51 50 64 
 64 
         B7         E 
hoje eu vivo tão sozinho, 
                   C#7 
ao relento, sem carinho 
        C#7/G#       F#m     Am 
na esperança mais atroz, 
                          E 
de que cantando em noite linda 
         C#7         F#7 
esta ingrata, volte ainda, 
     B7   B7/F#         E    B7 
escutando      a minha voz   52 53 52 50 63 

      Em  F#º      Am   F#º      Em 
A estrofe    derradeira    merencórea 
62   60 
   F                Em   Em7M 
revelava toda a história 
        F#7  B7           Em                     B7 
de um amor     que se perdeu.  44 30 32 30 44 42 41 
     Em  F#º        Am  F#º       Em 
E a lua     que rondava    a natureza, 
     F               Em 
solidária com a tristeza 
          F#7    B7         Em 
entre as nuvens    se escondeu.  52 53 52 50 63 
    E7                    Am 
Cantor que assim falas à lua, 
62 60            60 62 64 50    50 52 53 52 
          F#º             Em  Em7M 
minha história é igual à tua 
50 63    62 
      C7           B7    B7/F#   E7 
meu amor também fugiu. 
                    Am 
Disse eu em ais convulsos 
       F#º         Em   Em7M 
Ele então entre soluços 
           F#7  B7      Em   B7 
toda a estrofe     repetiu.  - 52 51 50 

  E/G#                  E/G# 
Lua,  52 51 54 52 51 50 64 
 64 
       B7           E 
vinha perto a madrugada, 
            B7/9           C#m 
quando, em ânsias, minha amada 
                      F#m 
nos meus braços desmaiou. 
                        F#m 
62 64 50 52 54 52 50 64 62 
                B7 
E o beijo do pecado 
        B7/F#      B7 
em seu véu estrelejado 
     B7/F#      E    B7 
a luzir glorificou.  - 52 51 50 
  E/G#                  E/G# 
Lua,  52 51 54 52 51 50 64 
         B7         E 
hoje eu vivo tão sozinho, 
                   C#7 
ao relento, sem carinho 
        C#7/G#       F#m     Am 
na esperança mais atroz, 
                          E 
de que cantando em noite linda 
         C#7         F#7 
esta ingrata, volte ainda, 
     B7   B7/F#         E    B7                Em 
escutando      a minha voz   52 53 52 50 63 62 60 

Nenhum comentário:

Postar um comentário