sexta-feira, janeiro 21, 2011

Lira Sanjoanense

Foto noturna de S. João del Rey, MG
Lira Sanjoanense - Primeiro conjunto musical profissional de que se tem notícia no Brasil, foi fundado em São João del Rey, MG, em 1776, por José Joaquim de Miranda, que assinou compromisso com a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de reunir um grupo de músicos, na maioria mulatos, e encarregar-se da parte musical dos ofícios religiosos.


Essa “Companhia de Música” seria formada por: tiple (menino soprano), contralto (homem, cantando em falsete), tenor, baixo, primeiro e segundo violinos, viola, celo, contrabaixo, duas flautas ou dois oboés e duas trompas.

Com a denominação alterada para Lira Sanjoanense, existe até hoje, recrutando seus componentes entre os músicos amadores populares, e se reúne semanalmente no coro das igrejas, nas festas e procissões.

Apelidado rapadura, o conjunto divide com a Orquestra Ribeiro Bastos, a coalhada (fundada em 1790 por Francisco José das Chagas, para servir a venerável Ordem Terceira de São Francisco de Assis, irmandade de brancos), a realização dos serviços musicais na cidade.

Seu arquivo valiosíssimo contém documentos e partituras, algumas únicas, de obras de compositores do período colonial e do início do Império.

Foram diretores da orquestra: José Joaquim de Miranda (1776-1802); Joaquim da Silva Vasconcelos (1802-1820); José Marcos de Castilho (1820-1827); Francisco de Paula Miranda (1827-1846); Francisco Martiniano de Paula Miranda (1846-1854); Marcos dos Passos Pereira (1854-1855); Hermenegildo José de Sousa Trindade (1855-1864); Antônio Teixeira do Carmo Pinho (1864-1867); Francisco Camilo Vítor de Assis (1867-1871); Hermenegildo José de Sousa Trindade (1871-1875); João Inácio Coelho (1875- 1876); Carlos José Alves (1876-1882); Luís Batista Lopes (1882-1907); João Feíiciano de Sousa (1907-1924); Fernando de Sousa Caídas (1924-1949); Pedro de Sousa (1949-).

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha - 2a. Edição - 1998