sábado, novembro 27, 2010

Oldemar Magalhães

Oldemar Magalhães, compositor e radialista, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 30/06/1912, e faleceu na mesma cidade, em 19/08/1990. Trabalhou na rádio Tupi da qual foi um dos fundadores.

Compôs principalmente marchas e sambas, gravadas principalmente nos anos 1950. Entre seus parceiros estão Humberto Teixeira, com quem compôs o samba Martírio, Wilson Batista com quem compôs a marcha Pé de ouro e Gilvan Chaves com quem compôs o baião Fé em Deus.

Seu mais constante parceiro foi Jota Júnior com quem compôs entre outras A onda do jacaré, Dora me disse, Garota bombom e Chorei, chorei. Entre seus intérpretes estão Flora Matos, Helena de Lima, Ademilde Fonseca, Blecaute, Virgínia Lane, Linda BatistaMoreira da Silva.

Em 1950, Flora Matos gravou o batuque Nega babalaô, parceria com J. Batista, Helena de Lima gravou o samba Martírio e Ademilde Fonseca o samba Meu senhor, todas pela Todamérica. Em 1951, obteve o seu maior sucesso, com a marcha Sassaricando, feita com Zé Mário (pseudônimo de Jota Junior) e Luiz Antônio por encomenda para a revista Jabaculê de penacho e gravada por Virgínia Lane pela Todamérica. A composição fez enorme sucesso no carnaval do ano seguinte e tornou-se um clássico do carnaval carioca.

Em 1952, Zilá Fonseca gravou a marcha Príncipe Maru e Araci Costa a rumba Rumba, rumba, com Rosalino Senos. Em 1953, Ruth Amaral gravou o samba Cena repetida,  e Roberto Paiva o samba A carne é fraca, parceria com Luiz Antônio. No mesmo ano fez sucesso com o samba Barracão, outra de suas parcerias com Luiz Antônio, gravada originalmente por Heleninha Costa e logo depois por vários intérpretes, a mais célebre das quais viria a ser Elizeth Cardoso.

Em 1954, Zilá Fonseca gravou o samba canção Dois estranhos, parceria com Alberto Costa e Ruth Amaral o batuque General Guanabara, parceria com Sussu. Em 1955, Blecaute gravou a marcha Napoleão boa boca, parceria com Arnô Provenzano e Otolindo Lopes. Em 1957, Virgínia Lane gravou pela Transamérica a marcha Mão de gato, parceria com José Roberto, e Raul Moreno registrou também na Todamérica o samba Para sempre adeus, com Eden Silva e Nilo Moreira.

Em 1958, Odete Amaral gravou o samba Amor sincero, com Eden Silva e José Garcia e Jackson do Pandeiro o samba Sem querer, parceria com o próprio Jackson e José Garcia. No mesmo ano, Gilberto Alves gravou na Copacabana o samba Verbo amar, com Rubem Gerardi e Linda Batista gravou na RCA Victor o samba O morro está doente, parceria com Luiz Antônio. Em 1959, Hebe Camargo gravou na Odeon o rock balada  Quem é, parceria com Osmar Navarro.

Em 1960, Nora Ney gravou na RCA Victor o samba Teleco teco nº 2, parceria com Nelsinho e o maestro Patané gravou com sua Orquestra Típica na Continental o tango Favela amarela, parceria com  Jota Jr. No mesmo ano, Gilvan Chaves gravou o baião Fé em Deus, parceria de ambos. Em 1961, Emilinha Borba gravou pela Columbia o samba Demorei, parceria com João Oliveira e Dircinha Batista gravou pela Chantecler o samba Só mora comigo quem quer, parceria com João de Oliveira e Cirino.

Em 1962, Moreira da Silva gravou pela Odeon Que loura é essa?, parceria com Alberto Costa, Ary Cordovil, pela Continental, o samba O que ela me faz, parceria com  J. Júnior e Mário Alves pela RCA Candem o samba Vai depressa, com João de Oliveira. No mesmo ano, obteve outro grande sucesso no carnaval, a Marcha do remador, parceria com Antônio Almeida e gravada por Emilinha Borba na Columbia e que se tornou muito cantada pelas torcidas de futebol pelos anos afora.

Em 1963, Araci Costa gravou na Continental os sambas "Quero chorar" e "Vem cá, João", ambos parcerias com João de Oliveira. Em 1964, Dircinha Batista gravou na Carrousel os sambas "Só você não vê", com João de Oliveira e William Duba e "Chegou saudade" com Candeias Jota Jr. No mesmo ano, Gilberto Alves gravou, na Copacabana, o samba "Verbo amar", com Rubem Gerardi.

Em 1965, teve gravados os sambas Eu vou embora, parceria com João de Oliveira, por Mário Alves na Philips e Fui covarde e A vida é uma cebola, parcerias com Linda Batista, gravados pela própria Linda Batista na RCA Victor. No mesmo ano, Cauby Peixoto gravou sua marcha A onda do jacaré, parceria com Jota Jr, na RCA Victor. Em 1966, Cauby  gravou na RCA Victor a marcha Palhaço não chora, parceria com  Jota Junior e Marlene na Continental gravoiu a marcha Samaritana, parceria com Jota Junior e Vicente Longo.

Em 1967, Gilberto Alves gravou na Copacabana outra de suas marchas com Jota Junior: Sarong, que também tinha Jurema Martins como parceira. No ano seguinte, Roberto Audi gravou na Odeon seu samba Linda madrugada, parceria com Jota Junior. Em 1969, fez com Jurema Martins e Cacilda Souza a marcha rancho É só você (É por você) gravada por Gilberto Alves na Copacabana.

Em 1972, a cantora Vanja Orico gravou seu baião Aproveita a maré, parceria com Alberto Jesus. Em 1978, teve o samba Deixa serenar, parceria com Sidney da Conceição, gravado por Martinho da Vila em LP da RCA Victor. No ano seguinte, Paulo Lopes gravou na CBS sua marcha Mulata de proveta, parceria com Vicente Longo. Em 1981, a vedete Virgínia Lane gravou na Top Tape sua marcha Meu time é o maior, parceria com Otolindo Lopes e Joper.

Obra

A carne é fraca (c/ Luiz Antônio), A Maria tá rica (c/ Magno Oliveira), A onda do jacaré (c/ Jota Jr), Adeus Belém do Pará (c/ Carlos Filho), Amaralina (c/ Alberto Costa), Amor sincero (c/ Eden Silva e José Garcia), Arruma a trouxa (c/ João de Oliveira), Assim também não (c/ Jota Jr), Atchim (c/ Arnô Provenzano e Otolindo Lopes), Baião do sapo (c/ Jota Jr), Barracão (c/ Luiz Antônio), Bem sabes (c/ Rossini Pacheco), Cabeça branca (c/ Jota Jr), Cadê a Rosa (c/ P. Alcântara), Cão que ladra não morre (c/ Arno Provenzano e Otolindo Lopes), Casebre triste (c/ Linda Rodrigues), Cena repetida (c/ Alberto Jesus), Chegou a hora (Mendonça e Anísio Silva), Chegou saudade (c/ Jota Jr), Chorei baixinho (c/ Luiz Antônio), Chorei, chorei (c/ Jota Jr), Co-co-co-ró (c/ Jota Jr), Demorei (c/ João de Oliveira), Dois estranhos (c/ Alberto Costa), Domínio (c/ Jota Jr), Dona do mar (c/ Sussu), Dora me disse (c/ Jota Jr), Dormi na calçada (c/ João de Oliveira), É manhã no morro (c/ Mário Lago), É por isso que eu vou (c/ Jota Jr), Eis a questão (c/ Antônio Almeida), Ela foi fundada (c/ Otolindo Lopes e Arnô Provenzano), Errei (c/ Rubens Gerardi e Almeida), Está uma gracinha (c/ Otolindo Lopes e Arnô Provenzano), Estamos separados (c/ Aníbal Silva e Éden Silva), Eterno motivo (c/ Célio Ferreira), Eu quero cafuné (c/ Gilvan Chaves), Falsa granfina (c/ Alberto Costa), Favela amarela (c/ Jota Jr e Fernando Luz), Fé em Deus (c/ Gilvan Chaves), Finalmente (c/ Emmanuel Gitahy), Foi na Bahia (c/ Jota Jr), Franco atirador (c/ Monsueto Meneses e Amado Régis), Garota bombom (c/ Jota Jr), General Guanabara (c/ Sussu), Homenagem a São Paulo (c/ José Pereira), Incerteza (c/ Alberto Costa), Indecisão (c/ Rubens Gomes), Ingratidão (c/ Jota Jr e Vera Silva), Isaura (c/ Raymundo Olavo de Souza), Jenipapo (c/ Jota Jr e Fernando Luz), Juanita (c/ Alberto Costa Andrade), Justiça do céu (c/ Marcelino Ramos e H. Felisberto), Lá do alto (c/ Jota Jr), Ladeira da canseira (c/ Jota Jr), Ladeira do Joá (c/ Jota Jr), Lama no asfalto (c/ Jota Jr), Lanterna na mão (c/ Arnô Provenzano e Otolindo Lopes), Lar desmoronado (c/ Raul Marques e Armínio do Vale), Lealdade (c/ Raul Marques e Orlando Correa), Linda madrugada - A serenata (c/ Jota Jr), Louça de caco (c/ Jota Jr), Maestro coração (c/ Célio Ferreira), Mágoa (c/ Geraldo Queiroz e Raimundo Olavo), Mamãe eu levei bomba (c/ Jota Jr), Mamãe eu vou às compras (c/ Castelo), Mão de gato (c/ José Roberto), Marcha do pintinho( Hilton Simões e Alventino), Marcha do remador (c/ Antônio Almeida), Maria da Conceição (c/ Nelson Rivera e Duga), Maria tá rica (c/ Wilson Batista), Martírio (c/ Humberto Teixeira), Mas... Bom mesmo é mulher (c/ Jota Jr), Me deu um breve (Raymundo Olavo de Souza), Menina-moça (c/ Rubens Gomes), Meu bom Alá (c/ Arno Provenzano), Meu senhor, Minha terra tem Palmeiras (c/ Valter Levita), Miss do meu subúrbio (c/ Alberto Costa), Morena do Brasil (c/ José Gonçalves), Na brasa do iê-iê-iê-Churrasquinho (c/ Jota Jr), Na paz de Deus (c/ Rubem Gerardi e J. Garcia), Não me deixe (c/ M. Vaz e M. Pinheiro), Não precisas bater (c/ Macedo e Ayrton Borges), Não se apaixone (c/ Ferreira e Ormindo Silva), Não solte balão (c/ Marino Pinto e Ayrão), Napoleão boa boca (c/ Arnô Provenzano e Otolindo Lopes), Nasceu pra sofrer (c/ Arno Provenzano e Isaias), Nêga babalaô (c/ J. Batista), Ninguém amou (c/ Jota Jr), Novo dia (c/ Éden Silva e Djalma Costa), Nunca me verás (c/ Zila Fonseca), O cara dura (c/ Alberto Costa), O morro está doente (c/ Luiz Antônio), O nega babalaô (c/ José Batista), O papai chegou (c/ Jota Jr e Vicente Longo), O que ela me faz (c/ Jota Jr), O samba tem (Rosalino Senos), O sereno falou (c/ Jota Jr), O trem apitou (c/ Erasmo Silva), Obra de Deus (c/ Éden Silva e Nilo Silva), Olhai pelas crianças (c/ Sussu e Henrique Gonzales), Paciência (c/ José Macedo e Airton Francisco Borges), Palhaço não chora (c/ Jota Jr e Rutinaldo), Papai é camarada (c/ Otolindo Lopes e Arnô Provenzano), Para sempre adeus (c/ Eden Silva e Nilo Moreira), Passarela (c/ Jota Jr), Pé de ouro (c/ Wilson Batista), Pó de guaraná (c/ Jota Jr e Bevilacqua), Primeiro bloco-É por isso que eu vou (c/ Jota Jr), Príncipe Maru, Promete (c/ Ademar Muharran), Quando estás a meu lado (c/ Osmar Navarro), Que loura é essa (c/ Alberto Costa), Quebrou a jura (c/ João de Oliveira), Quem é (c/ Osmar Navarro), Quem é ela? (c/ Jota Jr), Quero chorar (c/ João Oliveira), Rapaz esquisito (c/ Mário Lago), Resposta da fanzoca (c/ Miguel Lima e Gil Lima), Reunião (c/ Jota Jr), Rosário de lágrimas (c/ Nilo Moreira e Eden Silva), Rumba, rumba (c/ Rosalino Senos), Saco de filó (c/ Jota Jr), Saio pé frio (c/ Otolindo Lopes e Arnô Provenzano), Salve a morena (c/ Gildásio Ferreira), Samaritana (c/ Jota Jr), Samba de São Jorge (c/ Nelson silva e Jorge Silva), Samba do assobio (c/ Aníbal Silva e Éden Silva), Santa da minha oração (c/ Osmar Navarro), Santo forte (c/ Jota Junior), Sarong (c/ Jota Jr e Fernando Luz), Sassaricando (c/ Zé Mário e Luiz Antônio), Saudade (c/ Scorza Neto), Saudade que mata (c/ Jamelão), Se quer diz logo (c/ Jota Jr), Sem destino (c/ Geraldo Pereira), Sem querer (c/ José Garcia e Jackson do Pandeiro), Só mora comigo quem me quer (c/ João de Oliveira e Cirino), Só você não vê (c/ João de Oliveira e William Duba), Sofri demais (c/ Erasmo Silva), Tanga (c/ Jota Jr), Tatu (c/ Jota Jr e Jackson do Pandeiro), Teleco teco nº2 (c/ Nelsinho), Tenho moral (c/ Linda Rodrigues), Terminamos em paz (c/ Renato Lima). Título que aponta (c/ Luiz Antônio), To esperando (c/ Matias da Cruz), Topada (c/ Jota Jr), Um balão uma estrela (c/ Zé Violão e Carrapicho), Uma grande dor (c/ Otolindo Lopes e Arnô Provenzano), Vai depressa (c/ João de Oliveira e Mário Alves), Vai passear (c/ Luiz Antônio), Vão me condenar (c/ Raimundo Olavo), Vem brincar comigo - Sereno na calçada (c/ Jota Jr), Vem cá (c/ João Oliveira). Vem meu amor (c/ Rubem Gerardi), Venha cá (c/ Newton Ramalho), Verbo amar (c/ Rubem Gerardi), Vitrola antiga (c/ Emanoel Gitahy), Você nasceu para mim (c/ Ronaldo Lupo), Você sabe muito bem (c/ Fernando Luz e Nina Garcia), Volta Redonda (c/ Estanislau Silva e Rosa de Oliveira, Volúvel (c/ Wilson Batista e César Brasil), Xiquimdim (c/ Sussú).

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB; Bibliografia Crítica: AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982; SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Vol 1. São Paulo: Ed. 34, 1997.