segunda-feira, dezembro 13, 2010

Geraldo Carneiro

Geraldo Carneiro
Geraldo Carneiro (Geraldo Eduardo Ribeiro Carneiro), letrista e poeta, nasceu em Belo Horizonte, MG, em 11/6/1952. De 1960 a 1966 estudou piano com Carmen Mañanes.

Em 1968 apresentou-se na televisão ao lado de Paulo Jobim e Danilo Caymmi. Nesse mesmo ano conheceu Egberto Gismonti, que seria seu parceiro a partir de 1971. Em 1969, ano em que estudou com Vilma Graça, teve sua música Tristeza, tristeza (com Eduardo Souto Neto) gravada por Jorginho Teles.

Em 1971 compôs a música Água e vinho, que deu nome ao LP de Egberto Gismonti lançado no ano seguinte pela Odeon, no qual estão também A traição das esmeraldas e Ano zero, todas elas da dupla.

Em 1972 produziu o LP Egberto Gismonti, para o qual compôs com o cantor, entre outras, Luzes da ribalta e Encontro no bar.

A partir de 1974 começou a fazer letras para o grupo A Barca do Sol, do qual faz parte seu irmão Nando Carneiro. No primeiro LP do conjunto, gravado em 1974 na Continental, estão, entre outras, Brilho da noite e Lady Jane (ambas com Nando Carneiro) e Fantasma da ópera (com Muri Costa). 

Ainda em 1974, produziu o LP Academia de danças, de Egberto Gismonti, e em abril do ano seguinte compôs dez músicas com o músico argentino Astor Piazzola, das quais apenas duas foram lançadas, inicialmente na Itália: As ilhas e Muralha da China. A seguir, As ilhas foi gravada no Brasil por Ney Matogrosso

Em 1978 compôs com John Neschling Rita Baiana. Na década de 1980, formou outras parcerias: com Francis Hime compôs Pau-brasil (1984), e Cantata (1988); com Wagner Tiso, a ópera performática Manu Çaruê (1987). 

Em 1988 voltou a compor com Gismonti, escrevendo as letras para Trem noturno, Corações futuristas, e Caravela. Escreve roteiros para cinema e peças de teatro. 

Obra

Água e vinho (com Egberto Gismonti), 1971; Ano zero (c/Egberto Gismonti), 1972; Brilho da noite (c/Nando Carneiro), 1974; Corações futuristas (c/Egberto Gismonti), 1988; Encontro no bar (c/Egberto Gismonti), 1973; As ilhas (c/Astor Piazzola), 1974; Luzes da ribalta (c/lEgberto Gismonti), 1973; Palhaço (c/Egberto Gismonti), 1988; Pau-brasil (c/Francis Hime), 1984; Rita Baiana (c/John Neschling), 1978. 

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha.