terça-feira, dezembro 14, 2010

Lindomar Castilho



Lindomar Castilho (Lindomar Cabral), cantor e compositor, nasceu em Rio Verde, GO, em 21/1/1940. Nascido em família de músicos, começou a aprender flautim, sanfona, gaita-de-boca, piano e violão ainda estudante do Colégio Salesiano.

Freqüentou o curso de direito até conseguir um cargo de escrivão em Goiânia GO. Por essa época, apresentava-se cantando e tocando violão em festas da faculdade, clubes, boates, além de participar de serenatas. Foi numa dessas serenatas, em 1963, que conheceu Palmeira (Diogo Mulero), diretor da Continental, que lhe sugeriu, para seu lançamento, o pseudônimo de Lindomar Castilho.

No final desse mesmo ano, gravou seu primeiro LP, Canções que não se esquecem, em que revivia os grandes sucessos de Vicente Celestino. Nessa época, lançou também sua primeira composição, Aleluia ao amor. Gravou ainda Alma, corazón y vida e Ébrio de amor (Palmeira e Ramoncito Gomes), um de seus maiores êxitos, que o levou a iniciar uma série de shows por toda a América Latina.

Lançou, pela RCA Victor, vários outros sucessos: Pureza (Osmar Navarro), Mamarracho (Franco, Valdez e Mony, versão de Sebastião Ferreira da Silva) e Corazón vagabundo (Marcos Pitter). Gravou também os LPs Eres loca de verdad, que incluía, entre outras, a música-título feita com Ronaldo Adriano, seu parceiro mais constante, O filho do povo e O incomparável Lindomar Castilho, pelo qual recebeu o cognome de El Nuevo Ídolo de las Américas.

Recordista em vendagem de discos, atuou em várias rádios e televisões, no Brasil e no exterior.

Na madrugada de 30 de março de 1981, no Café Belle Epoque, no bairro paulistano do Jardim América, matou sua ex-esposa, Eliane Aparecida de Grammont. Autuado em flagrante, foi condenado a 12 anos de prisão. Em 1988 recebeu liberdade condicional por bom comportamento.

Músicas, letras e cifras

Camas separadas
Ébrio de amor
Eu e a viola
Eu vou rifar meu coração
O andarilho
Você é doida demais.

CD

Muralhas da solidão, 1992, Movieplay ABW 83056.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha.