quinta-feira, dezembro 29, 2011

Proposta amorosa

Proposta amorosa (samba, 1978) - Monarco - Intérprete: Roberto Ribeiro

LP Molejo / Título da música: Proposta Amorosa / Monarco (Compositor) / Roberto Ribeiro (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1975 / Nº Álbum: SMOFB 3868 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Samba.


Tom: F

Intro.: D Gm Dm Dm/C Bb7 A7 F#º D7 
       Gm Dm Dm/C Bb7 A7 Dm Em5-/7 A7 

"Olha aí meu irmãozinho Monarco...
Esperei quase dez anos pra chegar uma
oportunidade pra gravar uma melodia pra você Malandro
... Escuta aí..."

Dm                  Em5-/7     A7  Dm        D7 
Porque viestes com proposta amorosa? Eu que vivia num  
                  Gm 
perfeito mar-de-rosas 
Gm                               A7 
Só conheci falsidade em lugar de carinho, no meio das  
Gm                 A7                     Dm 
flores, quisestes levar-me ao monte de espinhos 
      Em5-/7         A7      Dm      D7 
Não conseguistes o intento mesquinho 
      Gm        C7                   F        Dm 
O bom artista, juro por Deus, não é tolo, na saudade 
        Bb7                   A7 
dei o bolo, ela vinha quase certa me encontrar 
Gm                        Dm  Dm/C              Bb7 
Hoje vou trilhando o meu caminho, muito embora sozinho 
     A7             Dm 
prá ninguém me ver chorar 
       C                        F 
Se eu chorasse e a saudade me encontrasse, seria bem 
Em5-/7             A7      D7 
envolvido como um simples amador 
                  Gm                         Dm 

Refrão -------------
  Mas matéria de amor eu conheço na palma da mão, sei 
 Dm/C                   Bb7              A7 
também que essa tal de saudade tortura demais um  
       Dm      D7 
pobre coração.
--------------------
  (bis) volta intro.

Letra:

"... Olha aí meu irmãozinho Monarco...
Esperei quase dez anos pra chegar uma
oportunidade pra gravar
uma melodia pra você Malandro
... Escuta aí..."

Por que viestes com proposta amorosa ???
Eu que vivia num perfeito mar de rosas
Só conhecí falsidade em lugar de carinho
No meio das flores
Quisestes levar-me ao monte de espinhos
Não conseguistes um intento mesquinho

O bom artista
Juro por Deus não é tolo
Na saudade dei o bolo
Ela vinha quase certa me encontrar

Hoje vou trilhando meu caminho
Muito embora sozinho
Pra ninguém me ver chorar

Se eu chorasse
E a saudade me encontrasse
Seria bem envolvido
como um simples amador

Mas matéria de amor
Eu conheço na palma da mão
Sei também que essa tal de saudade
Tortura demais um pobre coração.