terça-feira, fevereiro 22, 2011

Augusto Meyer

Augusto Meyer Jr.
Augusto Meyer (Augusto Meyer Júnior), poeta, jornalista, crítico e folclorista, nasceu em Porto Alegre, RS, em 24/1/1902, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 10/7/1970. Foi diretor da Biblioteca Estadual do Rio Grande do Sul (1930-1936) e do Instituto Nacional do Livro (1937-1956 e 1961-1967).

Foi membro da Academia Brasileira de Letras. Destacou-se no movimento modernista do Rio Grande do Sul. Sua poesia assinala o interesse pelo folclore gaúcho.

Em 1946 escreveu “Introdução ao estudo do cancioneiro gaúcho” e “O tatu”, Província de São Pedro, de Porto Alegre, ns 4 e 6, e, em 1947, “A tirana — do Cancioneiro Gaúcho”, na mesma revista, n 9.

Usou dos pseudônimos Aug, Bilu, Nemo, Guido Leal, Antônio Silvado e Tristão Dadá.

Mais tarde publicou Guia do folclore gaúcho, Rio de Janeiro, 1951 (2 ed., revista e aumentada, Rio de Janeiro, 1975); Cancioneiro gaúcho, Porto Alegre, 1952; Gaúcho. História de uma palavra, Porto Alegre, 1957. 

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha.