terça-feira, fevereiro 22, 2011

Júlio Medaglia

Júlio Medaglia
Júlio Medaglia (Júlio Medaglia Filho), regente, compositor e arranjador, nasceu em São Paulo, SP, em 16/4/1938. Realizou estudos teóricos e de regência coral-sinfônica com Hans Joachim Koellreutter. Em 1961, a convite do governo alemão, fez curso completo de regência sinfônica na Escola Superior de Música de Freiburg, defendendo tese e obtendo o mestrado quatro anos depois.

Fez ainda cursos de música contemporânea com Pierre Boulez (1925—) e Karlheinz Stockhausen (1928—), além de cursar alta interpretação sinfônica com Sir John Barbirolli (1899—1970), de quem se tornou assistente.

De volta ao Brasil em 1966, dirigiu as principais orquestras sinfônicas, passando também a escrever partituras para filmes e peças teatrais. Organizou vários festivais de música contemporânea e escreveu arranjos para o grupo baiano da música popular, liderado por Gilberto Gil e Caetano Veloso, sendo autor da instrumentação de Tropicália (Caetano Veloso).

Em 1968 foi convidado pelo compositor Günther Schuller, diretor do Conservatório de Boston, para ir aos EUA. Retornou à então República Federal da Alemanha em 1970, e aí escreveu arranjos para jazz e música popular brasileira, além de produzir a trilha sonora de mais de cem filmes para a televisão daquele país. Regeu ainda concertos com a Filarmônica de Berlim e outras orquestras da Europa.

Em 1974, a convite da TV Globo, voltou ao Brasil. É autor de mais de uma centena de trilhas sonoras para cinema (premiado nos Festivais de Gramado RS, Fortaleza CE e Brasília DF), teatro e televisão (para 20 produções da série Caso verdade e os seriados Avenida Paulista, Anarquistas graças a Deus e Grande Sertão Veredas, da TV Globo).

Dirigiu a Rádio Roquete Pinto e o Instituto Estadual de Comunicação, no Rio de Janeiro; foi supervisor musical artístico da Rede Globo de TV e diretor artístico do Teatro Municipal, do Rio de Janeiro; foi regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal, de São Paulo, e da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, de Brasília; dirigiu o Festival de Inverno de Campos do Jordão SP.

Em 1996, no centenário da morte de Carlos Gomes, produziu, regeu e gravou o CD e video O guarani, com a Ópera Nacional da Bulgária. É fundador e regente titular da orquestra Amazonas Filarmônica, do Teatro Amazonas, em Manaus AM.

Atualmente, tem regido, como convidado, dentro e fora do país, e atua em diversos projetos culturais. Ensaísta e colaborador de vários periódicos brasileiros, tem livros publicados como tradutor e autor. É também responsável pelo programa Prelúdio, na TV Cultura, que promove um concurso de jovens instrumentistas brasileiros. O vencedor recebe uma bolsa de estudos, por um ano, na Alemanha.

Fontes: Wikipédia - Encilopédia Livre; Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publifolha.