domingo, abril 03, 2011

Premeditando o Breque


Premeditanto o Breque - Grupo vocal-instrumental que, ao lado do Língua de Trapo, foi o mais importante do humor musical paulistano dos anos de 1980. Apelidado de Premê, o grupo se destacou pelo apuro nas composições e arranjos e virtuosismo instrumental, admitindo influência do grupo argentino Les Luthiers.

As origens do conjunto remontam a 1976, quando Mário Manga (Mário Augusto Aydar, São Paulo SP 1955—), Marcelo Galbetti (Antônio Marcelo Galbetti, São Paulo 1954—), Claus (Claus Erik Petersen, São Paulo 1955—) e, alguns meses mais tarde, Wandy (Wanderley Doratiotto, São Paulo 1950—) se conheceram no curso de música da Escola de Comunicações e Artes da USP e passaram a tocar e compor juntos.

O Premê surgiu em 1979, participando do 1 Festival Universitário da MPB, da TV Cultura, e conseguindo o segundo prêmio com Brigando na lua (de Manga, que até cerca de 1984 usou o apelido Biafra, mudando para evitar confusão com o cantor romântico homônimo).

Em 1980 participaram do festival MPB Shell da TV Globo, defendendo Empada molotov (de César Brunetti, lançada num compacto da RGE). Em 1981 lançaram o primeiro LP, Premeditando o Breque (selo independente Spalla), com algumas faixas que se tornaram sucesso entre os fãs da chamada “vanguarda paulista”, Fim de semana e Marcha da kombi (ambas de Wandy). No ano seguinte, participaram do MPB Shell com O destino assim o quis (Wandy), lançada em compacto (etiqueta Lira Paulistana), que no outro lado trazia Pinga com limão, de Alvarenga e Ranchinho.

Em 1983 foi a vez do LP Quase lindo (Lira Paulistana), no qual se destacou São Paulo, São Paulo.

Contratados pela EMI, lá gravaram dois LPs, O melhordos iguais (1985), com os sucessos Balão trágico (Manga e Dionisio Moreno) e Lua-de-mel em Cubatão, e Grande coisa, cujo destaque foi Rubens, de Manga, regravada por Cássia Eller em 1990. Seguiram-se os discos Alegria dos homens (Eldorado, 1991) e Premê vivo (Velas, 1997).

Manga participou como guitarrista em discos de vários artistas, como Arrigo Barnabé e Vânia Bastos; Wandy apresentava o programa musical Bem Brasil da TV Cultura desde 1991. Além do núcleo fixo de Manga, Wandy, Marcelo e Claus, o Premê incluiu vários bateristas e contrabaixistas, além do compositor Igor Lintz Maués que, radicado na Alemanha desde meados dos anos de 1980, contribuiu para os discos do grupo com composições de música eletrônica.

CD


Premeditando o Breque, 1995, Velas, 11 -V067; Grande coisa, 1997, EMI 8234482.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.