domingo, abril 03, 2011

Poly

Poly (Ângelo Apolônio), instrumentista e compositor, nasceu em São Paulo, SP, e faleceu na mesma cidade, em 10/4/1985. Aos dez anos, já dominava vários instrumentos de corda e aos 11 aprendeu a tocar guitarra.

Pouco depois, passou a acompanhar (tocando violão, cavaquinho, bandolim, banjo, contrabaixo, viola e guitarra havaiana — novidade na época — cantadores e cantores como Paraguassu, Januário de Oliveira e Arnaldo Pescuma, que gravaram pela Columbia.

Iniciou em 1937 sua carreira no rádio, trabalhando na Rádio Difusora, de São Paulo, como solista de cavaquinho e, ainda, como tocador de bandolim e violão, no regional da emissora. Nessa época também, foi integrante do conjunto vocal Grupo X, tido como concorrente do Bando da Lua.

Sua primeira composição foi feita em 1939: Você, valsa que não foi gravada, com letra de José Roberto Penteado, de quem recebeu seu nome artístico, Poli.

Em 1940, a convite de Garoto, foi para o Rio de Janeiro onde gravou com o regional de Garoto e trabalhou no Cassino Copacabana, na Rádio Clube do Brasil e na Rádio Mayrink Veiga.

De 1942 a 1944, interrompeu suas atividades musicais, por ter sido convocado para a Força Expedicionária Brasileira. Em 1944, fez sua primeira gravação (na Continental), como solista de guitarra havaiana, interpretando Deep in the Heart of Texas (Don Swander e June Herchey).

Depois foi para Porto Alegre RS, para trabalhar na Rádio Farroupilha e, a convite de Tasso José Bangel, integrante do Conjunto Farroupilha, excursionou pela Europa, Japão e Estados Unidos; ao voltar ao Brasil, apresentou-se em São Paulo nas boates Clipper e Roof da Gazeta.

Quando em 1958, a firma Cássio Muniz deixou a representação dos discos RCA para fundar a gravadora Chantecler, foi contratado para a gravação dos primeiros discos, destacando-se com a música Noite cheia de estrelas (Cândido das Neves, cognominado Índio).

Formou um conjunto com Henrique Simonetti (celesta), Carlinhos Maffazzoli (acordeom) e Luisinho Schiavo (órgão elétrico), com o qual gravou pela Columbia o LP Penumbra — Poli e seu conjunto.

Em 1963, gravou, solando guitarra havaiana, o Samba caipira (Palmeira e Piraci) e, em 1970, registrou em solo de viola, no LP Sertão em festa, as músicas Tristezas do jeca (Angelino de Oliveira) e Vai chorando, coração (Amarilda e Brás Baccarin). No mesmo ano gravou um LP homenageando grandes músicos de cordas brasileiros, como Canhoto e Jacob do Bandolim, mas o disco teve pouca projeção.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.