domingo, abril 03, 2011

Zizi Possi


Zizi Possi (Maria Izildinha Possi), cantora, nasceu em São Paulo, SP, em 28/03/1956. Estudou piano dos cinco aos 17 anos, mudando-se então para Salvador BA, onde lecionou teoria musical para filhos de prostitutas e crianças de rua do bairro do Pelourinho, além de cursar música na UFBA, cantar em barzinhos e ainda participar de espetáculos musicais, tais como Marilyn Miranda.

Em 1978 mudou-se para o Rio de Janeiro RJ, onde foi descoberta por Roberto Menescal e contratada pela Polygram, gravando seu primeiro disco, Flor do mal. Participou da Ópera do malandro, de Chico Buarque, e seu primeiro sucesso foi a interpretação de Pedaço de mim, desse musical, em 1979.

Seu segundo grande êxito veio em 1982, a balada pop Asa morena (Zé Caradípia), que serviu de modelo para todo seu repertório até fins da década de 1980. Outros sucessos incluem Perigo (Nico Resende e Paulinho Lima), 1986; A paz (Gilberto Gil e João Donato), 1987; É a vida que diz (Marina); e O amor vem pra cada um (Love Comes to Everyone, de George Harrison).

Voltando a São Paulo em fins dos anos de 1980, resolveu seguir uma linha menos comercial, a partir do LP Estrebucha baby (1989). Mudando para a gravadora Eldorado, gravou o LP Sobre todas as coisas (1991), acompanhada somente por piano, violoncelo e percussão, e cujo repertório inclui O menino de Braçanã, de Luís Vieira, Com que roupa?, de Noel RosaO que é, o que é?, de Gonzaguinha, Isla para dos, de Chien García, e a faixa-título, de Edu Lobo e Chico Buarque.

O disco seguinte, Valsa brasileira (Velas, 1993) seguiu a mesma linha e rendeu dois sucessos, Bom dia (Swami Júnior e Paulo Freire) e Lamento (Pixinguinha).

Voltando à Polygram em 1996, porém mantendo sua liberdade de criação e interpretação, gravou os CDs Mais simples (1996) e Per Amore (1997), este último somente de canções italianas, que atingiu a vendagem de 700.000 cópias e que valeu à cantora um Disco de Ouro, um Disco de Platina e um Disco Duplo de Platina. Recebeu, ainda, o Troféu Imprensa, na categoria Melhor Cantora do Ano.
.
Em 1998, gravou o especial Zizi Possi - Per amore (TVE). Também nesse ano, lançou o CD Passione, igualmente dedicado à músicas italiana, registrando Canzone per te (Bordotti, Endrigo e Bacalov), Anema e core (Titomanlio e S. D. Esposito Mangione), faixa que contou com a participação de Chico Buarque, Io che amo solo te (Sergio Endrigo) e Torna a Surriento (Ernesto de Curtis), entre outras. Recebeu por esse trabalho mais um Disco de Ouro e mais um Disco de Platina.

Em 1999, gravou o CD Puro prazer, que atingiu a vendagem de 100.000 cópias, o que lhe valeu mais um Disco de Ouro. Nesse ano, foi indicada ao Grammy Latino de Música, na categoria Melhor Cantora.

Em 2000, estreou turnê nacional de lançamento do CD Puro prazer no ATL Hall (RJ), ao lado do pianista Jether Garotti Jr., com quem completou, nesse ano, uma década de trabalho.

Em 2001, lançou o CD Bossa, contendo releituras em clima de Bossa Nova de canções nacionais e internacionais, como Preciso dizer que te amo (Bebel Gilberto e Cazuza), Capim (Djavan), Caminhos cruzados (Tom Jobim e Newton Mendonça), Haja o que houver (Pedro Ayres Magalhães), Preciso aprender a só ser (Gilberto Gil), So many stars (Sergio Mendes, Alan Bergman e Marilyn Bergman), Yesterday (John Lennon e Paul McCartney), Sabrás que te quiero (Teddy Fregoso) e Yo tengo un pecado nuevo (Marianito Moraes e Alberto Martinez), além de duas faixas inéditas: Eu só sei amar assim (Herbert Vianna) e Qualquer hora (João Linhares). 

Em 2002, a Universal Music lançou a caixa tripla Três vezes Zizi, reunindo os CDs Per amore (1997), Passione (1998) e Puro prazer (1999), em comemoração ao total de um milhão de cópias vendidas pelos três discos em conjunto. Nesse mesmo ano, a mesma gravadora lançou em CD os discos gravados pela cantora nos anos 1970 e 1980, na coleção Tudo, produzida por Marcelo Fróes.

Em 2003, foi premiada na segunda edição do Prêmio Carosone Internazionale, na Arena Flegrea, em Nápolis (Itália), interpretando a canção Torero (Renato Carosone), faixa do CD Per amore, lançado em 1997. Em 2004, apresentou-se, ao lado do pianista Jether, no Scala (RJ).

Estreou, em 2005, no Teatro Frei Caneca (SP), o espetáculo Para inglês ver e ouvir, ao lado de Jether (piano), Marcos Paiva (baixo) e Alexandre Damasceno (bateria), cantando em inglês canções de Gerswin, Cole Porter e Bob Marley, entre outros autores. O show foi gravado ao vivo para lançamento em CD e DVD, com direção de José Possi Neto.

Uma das melhores e mais versáteis cantoras surgidas na década de 1980, é uma das raras cantoras brasileiras a não aceitar imposições de gravadoras ou seguir modismos. 

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora; Dicionário Cravo Albin da MPB.