terça-feira, fevereiro 22, 2011

José Menezes (2)

Maestro José Menezes
José Menezes (José Xavier Menezes), instrumentista, arranjador e compositor, nasceu em Nazaré da Mata, PE, em 12/4/1923. Filho e neto de músicos, recebeu da família grande incentivo para sua carreira. Aos 13 anos iniciou estudos musicais com o maestro José Alves Cantalice, na banda de Nazaré da Mata.

Mudou-se para Recife em 1943, onde trabalhou como saxofonista e clarinetista, durante seis anos, na Jazz Band Acadêmica, sob a direção de Pádua Valfrido.

Em 1949 foi convidado pelo maestro Nelson Ferreira para integrar a orquestra da Rádio Clube de Pernambuco, como saxofonista, clarinetista e arranjador, passando a regente quatro anos depois. A partir daí, profissionalizou-se e intensificou seus estudos com os professores Severino Revoredo, Clóvis Pereira e padre Jaime Dinis.


Sua primeira composição data de 1949, o frevo-de-rua Sofrendo é que se aprende, gravado por Sílvio César e sua Orquestra (Star), que antecedeu o sucesso do ano seguinte, Freio a óleo, frevo-de-rua gravado por Zacarias e sua Orquestra (RCA) e que teve oito regravações. 

Como saxofonista da orquestra de Nelson Ferreira participou da gravação, em 1953, do primeiro lançamento da Fábrica de Discos Rozenblit (Recife), o frevo-canção Boneca, composto em parceria com Aldemar Paiva e responsável pela estréia do cantor Claudionor Germano

Transferindo-se para São Paulo SP, trabalhou como regente de orquestras e arranjador. Retornando para Recife em 1960, assumiu a direção musical da TV Rádio Clube, mantendo um conjunto para acompanhar cantores e fazer apresentações individuais. 

Em 1960 fundou sua própria orquestra, responsável durante 25 anos pela animação das festas carnavalescas do Recife, se tornando uma das mais conhecidas do Nordeste, tendo se apresentado no Festival internacional de Jazz de São Paulo em 1979. 

Em 1961 deu aulas de harmonia no III Curso Nacional de Música Sacra, da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Recife. Deixou a Rádio Clube em 1966, continuando a compor e a se apresentar como integrante de conjuntos ou com sua orquestra. 

Em 1972 participou do I Curso de Treinamento para Professor de Cultura Musical e fez curso de pesquisa folclórica com Abelardo Rodrigues. Com sua orquestra gravou os discos O frevo vivo de Levino Ferreira (Rozenblit, 1976) e Baile da Saudade vol. 5 (Bandeirantes, 1980), produzidos por Leonardo Dantas Silva, e Antologia do frevo (Philips, 1976). 

Recebeu vários prêmios com seus frevos, gênero predominante em sua obra, em concursos carnavalescos em Recife, dentre os quais o Freio a óleo e Baba de moça. Como compositor, teve Aldemar Paiva, Geraldo Costa e Manuel Gilberto como principais parceiros, estando sua obra preservada em 111 gravações, na sua maioria frevosde-rua, canção e de bloco. 

Dirigiu três Festivais Nordestinos de Música Popular Brasileira e quatro Festivais de Frevo, promovidos pela TV Rádio Clube de Pernambuco. Premiado por diversas vezes no Concurso Oficial de Músicas Carnavalescas, da prefeitura de Recife, foi, ainda, por seis vezes, vencedor do concurso Frevança — Encontro Nacional do Frevo e do Maracatu, promovido pela Fundação de Cultura Cidade do Recife, com apoio da Rede Globo Nordeste, entre os anos de 1979 e 1989.

No ano de 2000, em comemoração aos 50 (cinquenta) anos de sua primeira composição gravada - o frevo Freio a Óleo - foi homenageado pelo Exmo. Sr. Prefeito da Cidade do Recife que, através do Decreto Municipal n° 18,466, de 28/01/2000, denominou o carnaval daquele ano: Carnaval José Menezes.

Fontes: Portal Pernambuco - Nação Cultural; Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.