sábado, julho 02, 2011

Totonho

Totonho (Antonio de Oliveira), compositor e cantor, nasceu em Além Paraíba, MG, em 25/2/1946. Em 1975, no LP A voz do samba, pela gravadora Philips, Alcione interpretou O surdo (c/ Paulinho Rezende), que logo se transformou em um dos maiores sucessos da cantora.

Neste mesmo ano, Jorginho do Império interpretou Deixa o carnaval passar (c/ Paulinho Rezende) no LP Viagem encantada. No ano seguinte, a cantora incluiu três composições de sua autoria em seu novo disco: Canto do mar (c/ Paulinho Rezende), Lá vem você (c/ Paulinho Rezende e Zayrinha) e A morte do poeta (c/ Paulinho Rezende), música que deu título ao LP.

Alcione ainda gravaria várias de suas composições: em 1977, no disco Pra que chorar, interpretou Solo de piston e Correntes de barbante, ambas em parceria com Paulinho Rezende; no ano seguinte, no LP Alerta geral, interpretou Lundu da rapariga (c/ Joel Menezes) e Seu rio, meu mar (c/ Paulinho Rezende).

Em 1978, devido ao sucesso alcançado por suas composições nas vozes de outros intérpretes, gravou pela Top Tape o primeiro disco Dia a dia. No LP, com apresentação do crítico Sérgio Cabral, incluiu várias composições suas: Tempestade de amor (c/ Paulinho Rezende e Mestre Alfredo), Trilaza (c/ Cabral e Alex), Armadilha (c/ Joel Menezes) e Cruz credo mangalô três vezes (c/ Cabral e Paulinho Rezende), dentre outras.

No ano de 1979, lançou o segundo disco Minha gente canta assim, pela gravadora Atlantic, cujo repertório incluiu Lembrete, Quizomba, Você é minha paz, Paixão afiada, Canto do sino e Anistia, todas em parceria com Alex e Cabral. Ainda nesse LP, interpretou outras composições suas: Antes só do que mal acompanhado, Correntes de barbante e Bloco do apreço, as três em parceria com Paulinho Rezende.

Por essa época, Zé Carlos gravou no LP de estréia, Vamos nessa, duas composições de sua autoria: Pode ser que amanhã amanheça chovendo (c/ Paulinho Rezende) e Sombra e água fresca (c/ Alex e Cabral). Ainda nesse ano, Renata Lú interpretou Sou mais você (c/ Alex e Cabral) no LP Tô voltando, pelo Selo América.

Em 1985, Agepê, no disco pela gravadora Som Livre, incluiu Musa de Ardonho (c/ Canário e Agepê), Alegria no ar (c/ Agepê e Canário) e Proezas do coração, em parceria com Agepê e Canário.

Obras

A morte do poeta (c/ Paulinho Rezende), A noite é grande (c/ Paulinho Rezende), Alegria no ar (c/ Agepê e Canário), Anistia (c/ Cabral e Alex), Antes só do que mal acompanhado (c/ Paulinho Rezende), Armadilha (c/ Joel Menezes), Bloco do apreço (c/ Paulinho Rezende), Canto do mar (c/ Paulinho Rezende), Canto do sino (c/ Alex e Cabral), Correntes de barbante (c/ Paulinho Rezende), Cruz credo mangalô três vezes (c/ Cabral e Paulinho Rezende), Deixa o carnaval passar (c/ Paulinho Rezende), Dia a dia (c/ Paulinho Rezende), Lá vem você (c/ Zayrinha e Paulinho Rezende), Laranjas e dedos (c/ Alex e Paulinho Rezende), Lembrete (c/ Alex e Cabral), Lundu da rapariga (c/ Joel Menezes), Mas que marejou (c/ Paulinho Rezende e Mestre Alfredo), Minha gente canta assim (c/ Paulinho Rezende), Musa de Ardonho (c/ Agepê e Canário), No quilombo da nega cafuza (c/ Paulinho Rezende), O surdo (c/ Paulinho Rezende), Paixão afiada (c/ Alex e Cabral), Pode ser que amanhã amanheça chovendo (c/ Paulinho Rezende), Que ingratidão (c/ Paulinho Rezende), Quizomba (c/ Cabral e Alex), Renascer (c/ Luiz Ayrão), Sejas mar ou beija-flor (c/ Paulinho Rezende), Seu rio, meu mar (c/ Paulinho Rezende), Solo de piston (c/ Paulinho Rezende), Sombra e água fresca (c/ Alex e Cabral), Sou mais você (c/ Alex e Cabral), Tempestade de amor (c/ Mestre Alfredo e Paulinho Rezende), Trilaza (c/ Alex e Cabral), Você é minha paz (c/ Cabral e Alex).

Fontes: Dicionário Cravo Albin da MPB; AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed. Esteio Editora, 2010.